Futuro em xeque

Em luto, Máquina Mortífera respira por aparelhos na terceira temporada

Divulgação/Fox

Os atores Damon Wayans e Seann William Scott em imagem da terceira temporada de Máquina Mortífera - Divulgação/Fox

Os atores Damon Wayans e Seann William Scott em imagem da terceira temporada de Máquina Mortífera

JOÃO DA PAZ - Publicado em 08/10/2018, às 05h53 - Atualizado em 09/10/2018, às 01h00

Sucesso em 2016, Máquina Mortífera superou a sina do flop que aterrorizou séries baseadas em filmes. Porém, a atração chega à terceira temporada respirando por aparelhos, após a demissão do protagonista Clayne Crawford e o anúncio da saída de Damon Wayans, na semana passada. Famoso, foi ele o ator que fez a série sair do papel.

A nova leva de episódios, que estreou nesta segunda (8), na Warner, provavelmente será a última. É difícil imaginar o futuro da produção sem a dupla que a colocou na boca do povo.

Os novos episódios começam cambaleantes sem Crawford, demitido após ataques de ira nos bastidores. O escolhido para substituí-lo foi Seann William Scott, o Stiffer de American Pie. O ator se esforça, mas não repete com Wayans a química de Crawford.

Crawford interpretou o detetive Martin Riggs, que era o alívio cômico e servia como o personagem porra-louca, em contraste com o certinho Roger Murtaugh (Wayans), parceiro de investigações nas ruas de Los Angeles. Na pele do ex-agente da CIA (agência de inteligência norte-americana) Wesley Cole, Scott surge para formar dupla com Wayans.

Cole não é engraçado e só repete uma característica de Riggs: é tão inconsequente quanto o policial morto pelo meio-irmão. Por onde passa, o detetive novato provoca o caos, elemento fundamental de Máquina Mortífera, que com isso pode fazer cenas de ação espetaculares, fugas emocionantes e explosões.

A primeira impressão é de que Wayans e Scott não se conectaram. Talvez isso justifique a decisão de Wayans de deixar a série, o que chocou os fãs e a imprensa.

E agora?
Após a demissão de Crawford, Wayans se mostrou aliviado por não ter de lidar mais com as atitudes toscas do ex-colega. Ele se mostrou feliz por encontrar um ambiente de trabalho leve e descontraído durante as filmagens da terceira temporada.

Mas, com dois meses de trabalho para encerrar os 13 episódios previamente encomendados, o ator revelou que deixará a série, sem mais nem menos, alegando cansaço. O abacaxi está com os produtores.

Com dois episódios exibidos nos Estados Unidos na rede Fox, Máquina Mortífera perdeu público, mas tudo dentro do esperado, visto que o telespectador, ano após ano, foge da TV aberta. A série era uma aposta certa para ganhar, no mínimo, cinco episódios a mais, por ser uma atração com um bom desempenho na soma do público que a vê gravada.

De acordo com o site Deadline, Wayans tem um contrato de seis anos com a Fox e os estúdios Warner Bros., mas em Hollywood não é praxe obrigar um ator a cumprir um acordo até o final, pois ninguém quer trabalhar com uma pessoa insatisfeita.

No máximo, se especula que Wayans poderia aceitar fazer ao menos mais dois episódios, além dos 13, para dar a Máquina Mortífera um final digno. Pouco se fala de fugir do óbvio: o cancelamento depois do final da terceira temporada.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você está gostando de Amor de Mãe?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook