Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Ryan Murphy

Criador de drama vencedor do Emmy anuncia projeto sobre o movimento #MeToo

Divulgação/Television Academy

Ao lado de John Travolta, Ryan Murphy segura o Emmy de melhor minissérie, recebido por ACS em 2016 - Divulgação/Television Academy

Ao lado de John Travolta, Ryan Murphy segura o Emmy de melhor minissérie, recebido por ACS em 2016

REDAÇÃO

Publicado em 7/5/2018 - 14h47

Contratado pela Netflix, Ryan Murphy tem uma boa carta na manga. Em perfil publicado na edição desta semana da revista The New Yorker, o premiado produtor anunciou que pretende fazer uma minissérie sobre o #MeToo, movimento no qual mulheres denunciam abusos sexuais com mensagens postadas em redes sociais.

Criador de Glee e American Crime Story (minissérie vencedora do Emmy de 2016), Murphy planeja uma atração no estilo Black Mirror. Cada episódio de Consent (Consentir, título provisório) contaria uma história com começo, meio e fim. Diferentes diretores e produtores seriam responsáveis pelos capítulos.

As tramas teriam como ponto de partida o escândalo sexual que abalou Hollywood, em outubro do ano passado. De lá para cá, mais de 80 mulheres vieram a público denunciar abusos sexuais de Harvey Weinstein, famoso produtor de filmes norte-americano. Esses casos foram o estopim de acusações contra atores de peso do cinema e da TV, de Michael Douglas a James Franco.

Ainda de acordo com a publicação, haveria espaço para um episódio sobre Kevin Spacey, ator renomado e ex-estrela de House of Cards (da Netflix), acusado de abusar sexualmente de um ator menor de idade em 1986.

Caso saia do papel, Consent será um dos primeiros trabalhos de Murphy na Netflix. No próximo mês, ele ingressa na gigante do streaming e larga a TV tradicional (rede de sinal aberto e canal pago) após emplacar um sucesso. Especula-se que ganhará cerca de R$ 1 bilhão em cinco anos.

Sua última criação, a série 9-1-1, que mistura histórias de policiais e bombeiros, é uma das atrações novatas de maior audiência da temporada. Na Fox, a trama estrelada por Connie Britton (Nashville e Friday Night Lights) e Peter Krause (Six Feet Under) atrai mais telespectadores do que a badalada Empire. O público comprou as absurdas emergências relatadas a cada semana.

Já no canal FX, seu trabalho mais recente foi a segunda temporada de American Crime Story: O Assassinato de Gianni Versace. Embora não tenha recebido elogios da crítica e tenha registrado audiência fraca, a produção deve aparecer no Emmy deste ano nas categorias técnicas (fotografia, edição, direção) e ser representada pelo ator Darren Criss, impecável na interpretação do serial killer Andrew Cunanan.

Também no FX, Murphy estreará uma série ousada em junho. Marcado por trazer cinco atores e atrizes transgênero no elenco principal, Pose é um drama musical que propõe contar o nascimento de uma nova era em Nova York nos anos 1980: o surgimento dos bailes LGBT.

TUDO SOBRE

Glee

Ryan Murphy

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você espera ver na TV em 2021?

Novelas inéditas, não aguento mais reprise
23.44%
Silvio Santos e veteranos de volta ao estúdio
15.02%
Estreia de programas diferentes
30.20%
Chega logo, BBB21!
31.35%