Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

KATEE SACKHOFF

Alvo de haters em 2003, atriz quer mais mulheres em nova Battlestar Galactica

Divulgação/Syfy

Katee Sackhoff encosta contra uma parede de pedra com o uniforme dos soldados de Battlestar Galactica

Katee Sackhoff como a Starbuck em Battlestar Galactica: personagem irritou fãs antes da estreia

LUCIANO GUARALDO

luciano@noticiasdatv.com

Publicado em 5/12/2020 - 16h59

Em 2003, a clássica Battlestar Galactica (1978-1979) ganhou um remake, mas os fãs se irritaram com a notícia de que o personagem Starbuck seria vivido por uma mulher. Katee Sackhoff encarou os haters de frente e agora vê uma situação diferente: ela quer até mais mulheres na próxima versão da atração, que está sendo reimaginada por Sam Esmail (de Mr. Robot).

"Acho que se a nossa versão de Battlestar estreasse agora, o público perguntaria por que não há mais mulheres [no elenco]. Nós lutamos muito pela representatividade, e avançamos bastante nessas quase duas décadas. Hoje isso está mais comum, o que eu acho ótimo", disse ela neste sábado (5) durante painel na CCXP Worlds, maior evento de cultura da América Latina.

Katee valorizou que o criador do remake de Battlestar Galactica, Ronald D. Moore, não escreveu a série pensando em quais personagens seriam homens ou mulheres. "Ele simplesmente pegou alguns dos personagens homens da original e os transformou. E nunca mais tocou no assunto. Nós nunca validamos as escolhas que a Starbuck faz por ela ser mulher, ela era quem era e ponto. Acho que por isso ela foi tão importante na época e segue sendo importante agora", elogiou.

A atriz ainda ressaltou que personagens como Starbuck são importantes para as meninas porque servem como exemplo de mulheres poderosas, algo que ela não teve na própria infância. "Eu sempre gostei de Duro de Matar [1988] e tinha Bruce Willis como uma influência porque não tinha muitas mulheres atléticas à frente de filmes e séries. Tinha Sigourney Weaver, Linda Hamilton e Lucy Lawless, só. Essa representação é muito importante, ter alguém para assumir esse papel."

Em breve, Battlestar Galactica vai ganhar uma nova versão com produção de Sam Esmail. A atração será exibida no Peacock, serviço de streaming da NBCUniversal não disponível no Brasil. A estreia estava prevista para 2020, mas a pandemia do coronavírus mudou esses planos, e até o momento nem o elenco da nova atração foi revelado.

Questionada sobre o que poderia adiantar da versão atualizada da franquia, Katee afirmou que não sabia de nada pois não está envolvida no projeto. "Mas o tema de Battlestar Galactica é tão profundo que seria uma pena não explorá-lo para as novas gerações. Eu amei fazer a série, foi uma parte muito importante da minha vida, mas estou animada para ver o que vem por aí."

Recentemente, a atriz voltou a flertar com os fãs de séries espaciais ao participar de um episódio de The Mandalorian, no Disney+. Ela também está no elenco de Outra Vida, na Netflix, que tem a segunda temporada confirmada, e ainda viveu uma vilã na série Flash entre 2017 e 2020.

"Eu sempre disse que vilãs são mais legais porque podem se divertir. Entrar em Flash foi empolgante, Amunet é a personagem que eu mais me diverti fazendo, porque ela não precisava fazer nenhum sentido. Como era uma vilã e ganhou os poderes já adulta, ela manifestou quem gostaria de ser. Se eu ganhasse superpoderes agora e pudesse ser bem nefária, talvez fizesse um sotaque inglês só por fazer também (risos)", brincou.

TUDO SOBRE

CCXP


Leia também

Web Stories

+
42 anos depois: Por onde anda o elenco da novela Pai Herói?A Fazenda 13: Sem barracos, Liziane frustra público e é eliminada; veja trajetóriaComo Lázaro Ramos e Taís Araujo: 7 casais formados nos bastidores da GloboSex Education vai ter 4ª temporada? Veja cinco curiosidades sobre a sérieA Fazenda 13: Surto na baia e barraco com ofensas marcam primeira semana do reality

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Além de Pantanal, qual novela antiga merecia um remake?