Novela das nove

Babilônia: Aderbal expulsa defunto gay da prefeitura e apanha de viúvo

Reprodução/TV Globo

Marcos Palmeira (Aderbal) em cena de Babilônia, da TV Globo; prefeito revoltará viúvo gay - Reprodução/TV Globo

Marcos Palmeira (Aderbal) em cena de Babilônia, da TV Globo; prefeito revoltará viúvo gay

MÁRCIA PEREIRA - Publicado em 25/05/2015, às 05h10

Aderbal (Marcos Palmeira) vai se meter em um escândalo em Babilônia, novela das nove da Globo. O secretário de comunicação de Jatobá morrerá, e ele liberará as instalações da prefeitura para fazer o funeral. Na hora do velório, o político descobrirá que o morto era gay e dará um show de homofobia. A cena será cômica, mas mostrará o quanto o prefeito é preconceituoso. Ofendido, o viúvo partirá para cima do corrupto. Na briga, o defunto cairá do caixão em cima de Aderbal. Mesmo com toda a confusão, ele mandará retirar o morto e o viúvo do local. "Eu não vou velar um doente no salão da prefeitura", vai disparar o corrupto.

O prefeito já surgirá em cena agitado por conta da demora de seu assessor, Queiroz (Marcelo Laham), e da família do morto para que ele possa fazer seu discurso. "Meus amigos, sua atenção. O Altíssimo chamou o nosso estimado irmão Antenor Ribeiro. Homem íntegro, respeitável, exemplo de integridade e virtude religiosa e cristã! Sua súbita ausência abre uma cratera em nossos corações. Vamos orar por ele, por sua sofrida esposa e adoráveis rebentos", dirá Aderbal.

No meio de sua oratória, o assessor chegará com um homem, indicado no roteiro como um quarentão, discreto, que se chama Raul. Aos prantos, ele abraçará o prefeito e dirá que suas palavras são lindas. "Meus pêsames pelo seu irmão", exclamará Aderbal, que será corrigido por Queiroz. "Não é irmão."

"Seu tio? Seu primo? Seu cunhado?", perguntará o político. "Meu saudoso marido", responderá Raul. "O quê? O defunto era boiola? Por que ninguém me contou que o morto era pederasta? Invertido! Eu não sabia que o meu secretário de comunicação era maricas", gritará Aderbal, que exigirá dos subordinados uma explicação para essa informação nunca ter sido passada a ele.

Insensível

A situação vai piorar com o político mandando tirar o caixão da prefeitura. Raul ficará revoltado. "Eu não vou velar um doente no salão da prefeitura", vai disparar Aderbal. "Nós não somos doentes! O senhor está sendo um cavalo! Seu estúpido", retrucará Raul, avançando em cima do corrupto.

Para não ser atingido, Aderbal esbarrará no caixão, que cairá no chão junto com ele. "O caixão desmonta, o defunto cai em cima de Aderbal. Confusão", indica o roteiro. "Acudam! Chamem a polícia! A ditadura gay está agredindo o meu filho", gritará Consuelo (Arlete Salles). 

O viúvo será agarrado e retirado por seguranças."Isso não fica assim! Você vai pagar, seu homofóbico! Eu vou te processar", ameaçará Raul. A sequência está prevista para ir ao ar no dia 29 em Babilônia.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Últimas de Babilônia

Outras novelas

Leia também

 

+ Lidas

Enquete

O novo Vídeo Show tem chance de sucesso?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook