LETÍCIA PERSILES

Protagonista de novela reclama da falta de convites para trabalhar na TV

Raquel Cunha/TV Globo

Letícia Persiles como a Amélia de Orgulho e Paixão: faltam convites para estar na TV - Raquel Cunha/TV Globo

Letícia Persiles como a Amélia de Orgulho e Paixão: faltam convites para estar na TV

LUCIANO GUARALDO, no Rio de Janeiro - Publicado em 07/03/2018, às 05h56

Letícia Persiles estreou na TV em 2008, já com o peso de carregar uma protagonista, na minissérie Capitu. Depois, teve o principal papel feminino em Amor Eterno Amor (2012), mas não se tornou um rosto recorrente na Globo: nos últimos cinco anos, atuou apenas em Além do Tempo (2015). Prestes a voltar ao ar em Orgulho e Paixão, a atriz reclama que seus trabalhos bissextos são decorrentes da falta de convites.

"Eu teria feito outras novelas se me chamassem. Se alguém está deixando de me convidar porque acha que eu recuso trabalho, não é nada disso. Por que eu recusaria algum papel? Pode oferecer que eu estou aqui!", crava.

A atriz de 35 anos revela que a vida de atores, mesmo daqueles que já foram protagonistas, não é tão glamourosa. "Tem muita competição e poucas oportunidades de trabalho. Tirar um hiato entre um trabalho e outro, como eu fiz, não é necessariamente uma decisão do ator", explica.

Como também é cantora, Letícia aproveita os momentos de desemprego televisivo para trabalhar o lado musical. "É importante para mim, é um trabalho autoral, que eu não teria tempo de desenvolver se emendasse novelas. Por outro lado, quando estou fora do ar, estou desempregada. Perco o plano de saúde e o salário que a Globo me dá... Então, preciso correr atrás de projetos", admite.

raphael dias/tv globo

Letícia com Gabriel Braga Nunes em Amor Eterno Amor (2012): de protagonista ao sumiço

A tatuagem de uma bromélia com pássaros que cobre boa parte de seu braço direito poderia ser um empecilho para que ela conseguisse mais papéis? Letícia minimiza que o desenho a atrapalhe. "No meu primeiro trabalho eu já tinha [tatuagem], então fui apresentada para o meio com a tatuagem. E hoje é tão fácil cobrir com maquiagem, esconder com figurino..."

Doente, mas não sofrida
Em Orgulho e Paixão, Letícia interpreta Amélia, uma mulher com uma doença misteriosa que deixa sua saúde frágil. Mas não é uma personagem sofrida. "Apesar da doença, ela é extremamente otimista, firme em suas decisões, não é uma personagem frágil na questão da personalidade", adianta a atriz.

Na novela, Amélia formará um triângulo amoroso com Jorge (Murilo Rosa) e Ema (Agatha Moreira), a casamenteira oficial do fictício Vale do Café. Disposta a arrumar um par para Jorge, Ema o une com Amélia, sem imaginar que o grande amigo nutre uma paixão por ela.

"Há uma falta de comunicação entre Jorge e Ema, e a Amélia acaba no meio disso. E ela gosta do personagem do Murilo de verdade, nem percebe que ele é apaixonado pela outra", explica Letícia.

Escrita por Marcos Bernstein e com direção geral e artística de Fred Mayrink, Orgulho e Paixão estreia no dia 20, substituindo Tempo de Amar na faixa das seis da Globo.

Leia também

 

 

Enquete

Afinal, como você avalia Bruna Marquezine em Deus Salve o Rei?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook