Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

TRISTEZA PROFUNDA

Mariana Belém revela síndrome após ouvir que engordar era falta de vergonha na cara

Reprodução/Instagram

A cantora Mariana Belém posou sorridente para uma selfie, de cabelo solto e blusa branca

Mariana Belém, que recebeu o diagnóstico de Síndrome de Cushing às vésperas de completar 40 anos

MARÍLIA BARBOSA

marilia@noticiasdatv.com

Publicado em 24/7/2020 - 12h27

Diagnosticada com Síndrome de Cushing, Mariana Belém revelou que pagou caro por todo o estresse e tristeza que passou na vida pessoal nos últimos dez anos. Os sintomas silenciosos da doença fizeram com que a artista recebesse o diagnóstico somente em 2020, às vésperas de completar 40 anos. Ela afirma que a consequência disso foi ouvir inúmeras vezes que não emagrecia por falta de vergonha na cara.

"Toda vez que eu me propunha a fazer uma coisa restritiva, eu emagrecia. E era só comer uma coisinha a mais que eu engordava de novo e ficava presa àquele peso [de antes de ter emagrecido]. Eu ouvia muito das pessoas: 'Ah, é o efeito sanfona, não tem vergonha na cara'. Eu ouvia muito isso, até de médico", declarou em entrevista ao Notícias da TV.

Após iniciar alguns tratamentos com diferentes médicos, a filha de Fafá de Belém notou que engordava rapidamente em períodos em que enfrentava problemas emocionais. A morte do irmão, Rafael Mascarenhas --filho de Cissa Guimarães com o pai Raul Mascarenhas--, há dez anos foi um desses momentos delicados.

"Em julho de 2010, eu perdi o meu irmão. Em setembro do mesmo ano, perdi minha avó materna. Em outubro, eu engravidei e em novembro eu perdi. Esses meses foram suficientes para eu ficar enorme de gorda", relembrou ela.

A cantora destacou que sofria muito com tais instabilidades: "Parecia que eu estava dando desculpa por estar triste, com raiva, chateada e querer comer. E não era isso".

Mariana resolveu pesquisar mais afundo os sintomas das disfunções em seu corpo quando, em 2019, sofreu um novo pico de estresse. Ao ser questionada sobre o que teria motivado esse período conturbado, a cantora não quis comentar para preservar suas filhas, Laura e Júlia. Porém, indicou que teria relação com as notícias que circularam a respeito da separação do então marido, Cristiano Saab.

Entre as consequências da Síndrome de Cushing, doença da filha de Fafá de Belém, destacam-se cansaço, preguiça e facilidade para engordar.

"O médico da minha mãe, que é acupunturista, falou que eu tenho um problema de cortisol muito alto. E o cortisol é o hormônio do estresse. O nível normal é dois e eu estava com 20, mais ou menos, era um negócio absurdo. Então, o doutor Henry aprofundou o tratamento e descobriu a síndrome", detalhou.

Sempre atualizando as redes sociais, Mariana Belém contou sobre a doença em algumas postagens no Instagram, mas aproveitou para fazer um alerta às pessoas que sofrem por não receber o diagnóstico correto de alguma enfermidade.

"Se alguma coisa te diz que você ainda não encontrou o caminho, mesmo que falem que você não tem vergonha na cara ou que é efeito sanfona, a gente sabe que não é isso. E ficar ouvindo esse tipo de coisa às vezes desmotiva a gente. Então, procure outros profissionais, outras pessoas, e continue buscando a cura", finalizou.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?