Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Irmãos separados

Bruno e Thiago Gagliasso passam Natal afastados após briga política: 'Indiferença'

Agnews

Bruno e Thiago Gagliasso em abril do ano passado; desde outubro de 2018 a relação entre os irmãos ficou estremecida

Bruno e Thiago Gagliasso em abril do ano passado; desde outubro de 2018 a relação entre os irmãos ficou estremecida

REDAÇÃO

Publicado em 25/12/2019 - 8h06

As diferenças políticas mantiveram os irmãos Bruno e Thiago Gagliasso afastados durante todo o ano, e no Natal não foi diferente. Os dois comemoraram a data em casas diferentes, e Thiago explicou que sua família, como tantas no Brasil, está polarizada. Ele afirmou que sente indiferença em relação ao irmão e que se acha vítima da situação.

"A polarização prejudicou muito todo mundo, e me sinto vítima. Eu e Bruno não somos mais amigos, mas nos respeitamos. Cada um no seu canto, não tenho problema com o meu irmão. E não teve briga política só lá em casa. É porque a minha família é pública, mas teve muita gente que parou de falar com parente por causa de eleição [para a Presidência do Brasil em 2018]", disse Thiago ao jornal Extra.

A briga na família Gagliasso se tornou pública em outubro do ano passado, quando Thiago, declaradamente apoiador de Jair Bolsonaro, fez um post em que criticava a Globo, a grande mídia e dizia que a TV estava morta.

Giovanna Ewbank não gostou, o considerou ingrato e citou uma lista de itens dos quais ele usufruía graças ao trabalho de Bruno na TV, como um apartamento e mensalidades da escola de seu filho. Thiago expôs em suas redes sociais a conversa que teve com a cunhada pelo whatsapp, e desde então a família nunca mais foi a mesma.

O irmão mais novo disse que nunca chegou a ter uma briga pessoalmente com o mais velho e a cunhada, mas o distanciamento entre eles continua. Thiago falou que Bruno não respondeu ao convite para ir à festa de aniversário de seu filho, por exemplo.

"Convidei Bruno para o aniversário do Gabriel, meu filho, ele leu e não respondeu. Meu filho vai à festa do Bless, filho dele. Não ligo, acho isso tão pequeno que não vale a pena. Nunca chegamos a brigar pessoalmente. Eles não respeitaram minha opinião política e vieram me bater. Eu, erradamente, postei. A gente faz besteira de cabeça quente. Estamos aqui para aprender e evoluir, está faltando o lado de lá evoluir também", opinou.

"Achei desnecessário minha cunhada entrar, não dou nem confiança a ela, nem sou amigo e dou zero liberdade. Também não ligo mais, pelo menos meus sobrinhos me abraçam. Em briga, todo mundo perde. Quando nos vemos, nos cumprimentados cordialmente. Chegou num grande nível de indeferença, mas não guardo mágoa e vai ser legal se a vida um dia nos juntar de novo", concluiu Thiago Gagliasso.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você espera ver na TV em 2021?