TV à la carte

Quer assinar TV paga só para ver Game of Thrones? Agora é possível

Divulgação/HBO

Lena Headey em Game of Thrones: usuário poderá assinar TV paga somente durante série - Divulgação/HBO

Lena Headey em Game of Thrones: usuário poderá assinar TV paga somente durante série

DANIEL CASTRO - Publicado em 14/06/2017, às 05h26

Maior operadora do país, a Net está dando um grande passo rumo à TV por assinatura à la carte, em que os clientes montam seus pacotes apenas com os canais preferidos. A empresa está lançando uma modalidade de assinatura em que os assinantes de seu serviço de banda larga podem contratar TV paga durante um período pré-determinado (um mês, por exemplo) ou alugar filmes de sua plataforma de vídeo sob demanda, o Now, sem contratar pacotes de canais fechados.

Na prática, o telespectador que só tem interesse em TV paga durante a temporada de Game of Thrones, por exemplo, poderá assinar a Net apenas nos meses de julho e agosto próximos. Já o usuário que só quer assistir aos jogos da NFL, a liga de futebol americano, pode virar assinante de setembro a fevereiro e cancelar o pacote no restante do ano.

O cliente terá que desembolsar pelo menos R$ 20 por mês para receber o decoder HD da operadora mais a assinatura de banda larga (R$ 130 mensais pelo plano de 60 megabytes). Para ter acesso aos canais HBO (R$ 30 mensais), é necessário comprar pelo menos o pacote Light, com 22 canais. Tudo (banda larga mais pacotes Light e HBO) sai por R$ 229,90 por mês.

Pode parecer caro, mas é um valor bem razoável para TV por assinatura com internet de alta velocidade, com a vantagem de que os canais fechados são um custo temporário. Quem ainda não é assinante de banda larga tem de pagar R$ 60 pela adesão.

Com o decoder da Net, o assinante terá acesso a uma locadora virtual pelo controle remoto; como ocorre, por exemplo, com o iTunes na Apple TV. A locação varia de R$ 2,95 a R$ 16,90 por filme. Também terá à disposição o acervo do Clarovídeo, com 15 mil títulos.

Ainda não é possível escolher apenas os canais que se quer assinar, aqueles que o usuário de fato assiste entre mais de uma centena de opções. Mas a assinatura mensal já é um avanço. O próximo passo será as operadoras oferecerem apenas pacotes de canais de programadoras, como os Telecine e os da Fox.

Já existem negociações, por exemplo, para se vender de forma avulsa o HBO Go, serviço de vídeo sob demanda da HBO. Se as conversas evoluírem, será possível assinar o serviço de banda larga da Net e apenas o streaming da HBO, com suas séries atuais e antigas. O custo mensal deve cair para R$ 150 (para quem tem banda internet de 60 megabytes).

Com esse tipo de flexibilização, a TV por assinatura se reforça na competição com as plataformas de vídeo por streaming (Netflix e Amazon, principalmente). "O objetivo é atender ao perfil de consumo de conteúdo que não está sendo atendido da forma tradicional", diz Marco Dyodi, diretor de marketing da unidade residencial da Claro Brasil.

Outra arma da TV paga é a tecnologia. A Net também está lançando um serviço que permitirá ao assinante de seu pacote Top HD assistir a qualquer programa exibido nos últimos sete dias. É como ter toda a programação de todos os canais na última semana gravada, sem custo adicional. A grade fica armazenada, e o programa roda na íntegra, inclusive com comerciais, ao se acionar um ícone pelo controle remoto.

Por enquanto, a novidade, chamada de Replay TV, só está disponível em São Paulo e em sete canais (os ESPN, da Band e Food Network). Em breve, chega aos canais da Globosat. Demais programadoras e emissoras abertas estão em negociação.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

Notícias da TV Recomenda

Eu, Ela e Um Milhão de Seguidores

Eu, Ela e Um Milhão de Seguidores

Ficha técnica: Série, Brasil, 2017. Criação: Rafinha Bastos. Elenco: Rafinha Bastos, Paloma Duarte, Grace Gianoukas, Natallia Rodrigues e Raul Barreto. Disponível no Multishow Play e no Now.

Sinopse: A protagonista é Luli, uma jornalista casada com um crítico de TV ácido e hipocondríaco. Após ser demitida e substituída por alguém muito mais jovem, ela resolve tentar ganhar dinheiro como vlogueira e influenciadora digital e faz vídeos bizarros do marido para ter curtidas e seguidores em redes sociais.

Por que assistir: Paloma Duarte e Rafinha Bastos fazem graça pelas neuroses de seus personagens, que perdem totalmente o controle das situações em que se metem. A trama também acerta no sarcasmo com o universo glamuroso dos influenciadores digitais. A atuação de Grace Gianoukas como a mãe judia e coruja do protagonista marmanjo é outro destaque positivo.

Assista agora no NOW

+ Lidas

Bloco de Notas

Plastificada

Fabíola Reipert com a Cobra Judite; ela voltará das férias com sem rugas no rosto - Reprodução/RecordTV Jornalista que vive cutucando as celebridades que apelam ao bisturi para aparentarem mais jovens, a fofoqueira Fabíola Reipert trocou suas férias no Balanço Geral por uma temporada em uma famosa clínica de cirurgia plástica de ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Mais um BBB vem por aí e...

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook