Audiência

Mesmo com morte, The Walking Dead tem pior retorno de temporada em seis anos

Divulgação/AMC

Andrew Lincoln, Chandler Riggs e Danai Gurira em cena do retorno de Walking Dead - Divulgação/AMC

Andrew Lincoln, Chandler Riggs e Danai Gurira em cena do retorno de Walking Dead

REDAÇÃO - Publicado em 27/02/2018, às 13h08

[Atenção: este texto contém spoilers]

The Walking Dead registrou a pior audiência de um retorno de temporada desde 2012, mesmo com a despedida mais importante da série até o momento: Carl Grimes (Chandler Riggs) morreu depois de ser mordido por um zumbi. O episódio exibido no domingo (25), intitulado Honor, teve 8,3 milhões de telespectadores nos Estados Unidos, uma queda de 32% em relação à marca registrada pelo nono episódio do terceiro ano, 12,2 milhões.

O capítulo com a morte de Carl só fica à frente do retorno da segunda temporada, que teve 8,1 milhões _na época, a série ainda dava os primeiros passos para se tornar o fenômeno pop que é hoje.

Em comparação com o nono episódio da temporada passada, exibido em fevereiro de 2017, Walking Dead perdeu 3,7 milhões de telespectadores. Na ocasião, o drama zumbi teve um concorrente forte, a 59ª edição do Grammy, o Oscar da música.

Neste ano, a série do canal pago AMC bateu de frente com a reprise da cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang (Coreia do Sul), exibida pela NBC. O confronto rendeu uma das poucas notícias positivas para a equipe da série: no confronto direto, se considerado o público adulto (18 a 49 anos, o que mais interessa ao mercado publicitário), Walking Dead superou a festa esportiva, com uma performance 20% melhor do que a obtida pela concorrente.

Mas as boas notícias duram pouco: no público de 18 a 49 anos, o retorno de Walking Dead foi visto por apenas 4,7 milhões de espectadores, o pior resultado da história da série nos capítulos de volta do hiato. Perde até para a segunda temporada.

A última vez que o drama zumbi enfrentou o final de uma Olimpíada de Inverno é uma amostra de quanto o prestígio da série diminuiu. Em 2014, a atração teve um confronto com o encerramento dos Jogos realizados em Sochi (Rússia) e se saiu bem melhor do que contra Pyeongchang: naquele ano, o público de Walking Dead foi 50% maior do que a despedida do evento esportivo.

Desde a estreia da sétima temporada, quando a trama bateu recorde com 17 milhões de telespectadores, a audiência tem caído; o episódio em questão mostrou a morte brutal de Glenn (Steven Yeun) e Abraham (Michael Cudlitz). Boa parte do público desistiu da série, que perdeu cerca de 10 milhões de telespectadores em 14 meses.

Adeus melancólico
Honor foi um dos episódios mais comoventes de Walking Dead e serviu como a despedida de Carl da trama. Ciente de que morreria, o garoto deu adeus aos amigos antes de sucumbir ao vírus letal. Em uma das cenas finais do capítulo, o pai de Carl, o xerife Rick Grimes (Andrew Lincoln) teve de cavar a cova do próprio filho.

 

 

Enquete

Qual protagonista de Deus Salve o Rei você mataria?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook