MÃE DE GRAVATA

'Se me chamarem para apresentar o Mulheres, eu vou', diz Ronnie Von

Divulgação/TV Gazeta

Ronnie Von comanda o Todo Seu nas noites da Gazeta há 14 anos: ele topa qualquer horário - Divulgação/TV Gazeta

Ronnie Von comanda o Todo Seu nas noites da Gazeta há 14 anos: ele topa qualquer horário

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 14/12/2017, às 06h01

Com a saída de Cátia Fonseca da Gazeta, criou-se uma disputa por quem ficará com a vaga de apresentador de um dos programas mais antigos da TV brasileira, o Mulheres. Ronnie Von, maior nome da emissora, não descarta a possibilidade de trocar o Todo Seu pelas tardes do canal. "Se me chamarem para o Mulheres, eu vou", resume o apresentador de 74 anos.

Apesar da disponibilidade, Ronnie adianta que não ouviu nenhuma proposta. "O que sei é que a Regina Volpato vai fazer as férias de janeiro e parece que ela para por aí. Mas até que não seria má ideia eu fazer o Mulheres. Já fiz programa à tarde, o Mãe de Gravata [1999-2000], na época da CNT/Gazeta, que era um sucesso", lembra ele.

Apaixonado por televisão, Ronnie diz que quer trabalhar, sem se importar se o programa será exibido à tarde, à noite ou de madrugada. "Acho que o público que você constrói te acompanha em qualquer horário. Se me colocarem no Mulheres, o público vai comigo. Na madrugada, seria a mesma coisa", minimiza.

O veterano diz ter se surpreendido com a saída de Cátia Fonseca, com quem mantinha um laço de afetividade: os dois dividiam o estúdio, e a apresentadora chegou a ceder seu camarim a Ronnie quando ele foi contratado pela Gazeta, há 14 anos. "Sinceramente? Eu não entendi nada. Não sabia, tomei um choque", admite.

A transferência de Cátia foi tão inesperada que Ronnie não sabe o que a emissora fará com as vinhetas de fim de ano que os dois gravaram juntos. "Fizemos vários clipes, abraçados, dando risada. Aquela coisa de beijos, de muita alegria, fogos de artifício. Não sei como vão fazer agora", reflete.

Ronnie conta que, assim como Cátia Fonseca, já recebeu propostas para deixar a Gazeta, mas nunca as aceitou. "Na emissora, eu tenho um conforto emocional que, de certa forma, me segura lá", explica ele.

O apresentador tem contrato sem duração específica com a casa: "Se eu quiser romper, ou se eles quiserem, fazem um cálculo da multa de rescisão referente a um certo número de salários, acho que três". Cátia seguia o mesmo modelo de acordo.

reprodução/tv gazeta

Ronnie e Cátia gravaram juntos as vinhetas de fim de ano da Gazeta: 'Não sei o que vão fazer'

'Se aposentar, viro cogumelo'
Com mais de 50 anos de carreira, Ronnie jura que não pensa em aposentadoria, negando os boatos de que se afastará da TV no fim de 2018. "Meu pai morreu com 99 anos, e ele me falava: 'Filho, em hipótese alguma pense em se aposentar. A não ser que tenha vocação para ser cogumelo'. Eu não quero virar cogumelo, então vou trabalhar até quando eu aguentar fisicamente", adianta o apresentador.

A aposentadoria aconteceu somente na carreira musical, que Ronnie largou devido à agenda puxada de viagens. "Foram 40 anos viajando no mínimo quatro vezes por semana. E uns voos absurdos, um dia em Paris, outro em Uberaba; de Santo Antônio de Pádua para Palma de Mallorca. Eu não quero mais essa vida para mim", explica.

O apresentador, porém, não cogita largar a televisão. "Eu faço TV desde os 21 anos, quando estreei O Pequeno Mundo de Ronnie Von [1966, na Record], sou apaixonado por isso. Eu me sinto muito confortável em frente às câmeras. Se você quiser acabar com minha vida, me tira do ar", resume.

Leia também

 

 

Enquete

O que você achou do vaivém de Datena na Band?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook