Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Legislação

Para cumprir cotas, canais pagos reprisam filmes até 61 vezes no ano

Divulgação

O comediante Paulo Gustavo em Minha Mãe É uma Peça, longa brasileiro mais reprisado na TV em 2014 - Divulgação

O comediante Paulo Gustavo em Minha Mãe É uma Peça, longa brasileiro mais reprisado na TV em 2014

DANIEL CASTRO

Publicado em 1/9/2015 - 6h28

Em 2011, uma lei federal (11.485) instituiu cotas de conteúdo nacional nos canais pagos estrangeiros que atuam no Brasil. Três anos depois, o resultado foi um crescimento de 159% na quantidade de séries, filmes e programas brasileiros. Mas, apesar da obrigatoriedade, a presença nacional em grifes como Telecine, HBO, Warner e Sony ainda é irrisória: menos de 5% da programação. E, para cumprir as cotas, os canais estão apelando para as reprises que tanto irritam os telespectadores.

Levantamento inédito da Ancine, a Agência Nacional do Cinema, mostra que no ano passado um único filme brasileiro, Minha Mãe É uma Peça, foi reprisado 61 vezes, o que dá uma média de mais de uma exibição por semana. O longa estrelado por Paulo Gustavo esteve em cartaz em quatro canais diferentes (Megapix e três Telecines). De Pernas para o Ar 2, com Ingrid Guimarães, foi o segundo longa nacional mais repetido na TV paga. Teve 53 apresentações no Megapix e nos Telecines Premium, Fun e Pipoca.

Os canais Telecine e Megapix, que também investem na produção de filmes brasileiros (principalmente os com potencial de bilheteria, como as comédias com atores globais), lideram o ranking de reprises. Além das duas primeiras posições, aparecem nas 12 seguintes. Dividem a 11ª colocação (O Casamento de Romeu e Julieta) com o Canal Brasil e o Canal Sony. Só não aparecem na 14ª posição, a primeira ocupada pelos canais HBO e Cinemax, com as 39 reprises de O Som ao Redor.

Confira os filmes brasileiros mais reprisados em 2014:

O estudo da Ancine foi feito sobre 20 canais. Na média, eles dedicaram 504 horas semanais de suas programações de 2014 às produções brasileiras, o equivalente a 15,2% do total da grade _os restantes 84,8% do tempo (ou 2.818 horas/semana) foram para conteúdo estrangeiro. A proporção de conteúdo nacional aumenta para 23,8% no horário nobre (18h/0h), faixa em que se concentra a cota obrigatória de três hora e meia por semana de produção brasileira.

Mas três canais desequilibram a conta: Canal Brasil e GNT e Multishow, da Globosat. Juntos, eles têm 80% da programação brasileira dos 20 canais estudados _ou 374 horas semanais. Sem os três canais, o percentual de conteúdo brasileiro na TV por assinatura cai para 4,6% na média do dia e 12,1% no horário nobre.

Enfim, o levantamento da Ancine comprova que canais criados para exibirem séries e filmes americanos (e apreciados por isso) estão cumprindo as cotas com filmes _reprisados.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você vai acompanhar a reprise de Império?