Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

ÁREA RESTRITA

Reality revela aeroporto de Guarulhos que os passageiros desconhecem

Divulgação/Discovery

Agente da Polícia Federal caminha pelo setor de retirada de bagagem com cão farejador - Divulgação/Discovery

Agente da Polícia Federal caminha pelo setor de retirada de bagagem com cão farejador

LUCIANO GUARALDO

Publicado em 28/5/2017 - 7h11

Maior aeroporto da América Latina, Guarulhos recebe 36,5 milhões de passageiros por ano. Mas o programa Aeroporto: Área Restrita, que o Discovery Channel estreia nesta segunda-feira (29), vai mostrar um lado dos terminais que poucos conhecem: a parte a que passageiros não têm acesso, que envolve dos agentes da Polícia Federal que tentam impedir o tráfico de drogas à torre de controle de tráfego aéreo.

"A ideia é mostrar o aeroporto que nós não vemos, o que ocorre por trás dos terminais. Em vez de fazer um documentário padrão, queremos mostrar o ponto de vista de quem trabalha ali nos bastidores, com cotidianos que fogem do habitual", explica o diretor-geral, Roberto d'Avila.

Os 12 episódios do reality documental são conduzidos por funcionários de diversos setores do aeroporto, como o analista da Receita Anderson Leme, o delegado da Polícia Federal Honazi Paula Farias, a controladora de tráfego aéreo Fabrícia Calado e o agente da PF Dario Neto _cada um revela um pouco de como é o seu trabalho.

No primeiro episódio, são três histórias diferentes: a primeira acompanha agentes da PF em uma operação antitráfico que resulta na apreensão de uma mala com fundo falso com cinco quilos de cocaína. Essa droga seria levada para o Laos, no sudeste asiático, por um outro homem. A equipe do programa acompanha todo o processo, desde a abordagem do suspeito até a incineração da droga, em um local mantido sob sigilo.

A segunda história mostra Anderson Leme na recepção da equipe de pentatlo moderno da China, que chega ao Brasil com pistolas de tiro esportivo e precisa ser vistoriada pelo Exército para que armas de fogo não entrem ilegalmente no país.

O terceiro caso é de um pai que vai viajar com os filhos para o exterior e precisa da autorização da mulher, que está em Miami, para que as crianças possam embarcar. A duas horas e meia do voo, cria-se uma tensão para saber se a mãe conseguirá chegar até o consulado brasileiro nos EUA para liberar a viagem ou se toda a família perderá a viagem.

Encontrar histórias que fogem do óbvio e prendem a atenção deu trabalho para a equipe da série. "Ficamos quase quatro meses lá, em contato diário com nossos personagens, mapeando o que eles iam fazer para acompanhar do início ao fim de cada ação. Mas, como eles trabalham com isso, já conhecem os voos mais sensíveis, mais suspeitos", diz o diretor André Barmak.

reprodução/discovery

Agente Dario Neto observa o perito Silas de Souza testar se substância apreendida é cocaína

Como Aeroporto: Área Restrita não tem narrador ou apresentador, os próprios funcionários ficam responsáveis pela explicação do que está sendo mostrado.

"Então, precisavam ser pessoas carismáticas, que não tivessem receio de interagir com a câmera e que fossem espontâneas, não poderiam ficar atuando. Abordamos algumas pessoas que ficaram arredias quando souberam que iam ser filmadas, então respeitamos isso. Como os setores têm mais de uma pessoa em cada função, íamos atrás das mais naturais em cada área", explica D'Avila.

Além de encontrar os personagens adequados para tecer sua trama, D'Avila e Barmak também batalharam para conseguir todas as autorizações necessárias para gravar em áreas restritas do aeroporto: são 17 órgãos diferentes envolvidos no cotidiano de Guarulhos, inclusive Receita Federal, Infraero, Anvisa e Ibama.

"Foi um trabalho de formiguinha. A área operacional do aeroporto, que coordena tudo, ajudou bastante. Entendeu no início qual era a proposta do programa e facilitou nosso acesso a cada setor. Mas tivemos de convencer um por um", lembra D'Avila.

O programa também consegue humanizar seus personagens e os aproxima do público. A controladora de tráfego aéreo Fabrícia Calado, por exemplo, não hesita ao contar que ficou nervosa quando autorizou seu primeiro voo.

"Senti medo, minha mão suava muito, era um pânico generalizado", revela na série. É uma forma de mostrar que, por mais que os cotidianos dessas pessoas sejam diferentes do normal, eles não estão tão distantes assim.

Aeroporto: Área Restrita será exibido toda segunda às 20h40. Com 12 episódios em sua primeira temporada, a série já é bem avaliada para uma nova leva.

"Quando gostamos de uma série, queremos mais. Existem outras atrações sobre aeroportos, mas essa ficou com a nossa cara, brasileira. É curioso que conhecemos Guarulhos, passamos por lá, mas nem imaginamos o que acontece do outro lado", elogia Gabriella Varallo, supervisora de produção da Discovery Networks Brasil.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?