Reprise no Viva

Trinta anos depois, 25% dos atores da novela Bebê a Bordo já morreram

Divulgação/Globo

Os atores Dina Sfat e Armando Bógus durante as gravações da novela Bebê a Bordo - Divulgação/Globo

Os atores Dina Sfat e Armando Bógus durante as gravações da novela Bebê a Bordo

REDAÇÃO - Publicado em 15/01/2018, às 05h21

Quem acompanhar a reprise de Bebê a Bordo no canal Viva, a partir desta segunda (15), sentirá grande nostalgia ao rever atores consagrados que não estão mais vivos. A novela, que foi ao ar originalmente em 1988, tem no elenco 11 atores que já morreram, 25% do total de profissionais que participaram dos capítulos. Nomes como Dina Sfat, Armando Bógus e Sebastião Vasconcellos são alguns dos que já partiram.

O público veterano sentirá mais a falta de Dina Sfat (1938-1989), consagrada na TV, no cinema e no teatro. Bebê a Bordo foi a última novela da atriz, que morreu pouco mais de um mês após o último capítulo, vítima de câncer de mama. A produção também foi a primeira da carreira de Bel Kutner, filha de Dina com o ator Paulo José.

"Um lado muito difícil [da novela] foi a saúde da Dina Sfat, que já não estava legal. A gente gostava muito dela. Isso eu confesso que foi bastante sofrido", diz o ator Paulo Guarnieri, que contracenava com Dina em Bebê a Bordo.

Na novela, Dina teve um dos papéis principais: ela interpretava Laura, mãe da protagonista fugitiva da polícia Ana (Isabela Garcia), que lutou para conseguir a guarda da pequena Heleninha (Beatriz Bertu). A própria Laura também abandonou a filha ainda bebê e, por isso, tentava se redimir cuidando da neta.

Escrita por Carlos Lombadi, que teve apagada passagem pela Record nos últimos anos, Bebê a Bordo procurou mostrar relações familiares irreverentes e inusitadas.

Heleninha, que nasceu no primeiro capítulo dentro de um carro, teve a guarda disputada pelo motorista, Tonico (Tony Ramos), pelo o ex-namorado de Ana, Zezinho (Leo Jaime), pelos irmãos Rico (Guilherme Leme) e Rei (Guilherme Fontes) e por Antônio (Rodolfo Bottino), pai de 13 filhos que fez até teste de DNA para ver se também participaria de criação de Heleninha.

Na trama, Laura era ex-mulher de Liminha (Armando Bógus), um hippie e ex-integrante do Partido Comunista Brasileiro. O ator que o interpretava também era conhecido por ser militante em grupos de esquerda durante a Ditadura Militar (1964-1985). Armando Bógus (1930-1993) fez mais quatro novelas na Globo depois de Bebê a Bordo e morreu em 1993, de leucemia.

Reprodução/Globo

Felipe Pinheiro em cena como o Ladislau na novela

O personagem dele na novela deixou a família para trás e aparecia em flashbacks de Laura. Ela morava com seu enteado Ladislau, um rapaz sonâmbulo interpretado por Felipe Pinheiro (1960-1993). O ator morreu repentinamente aos 33 anos, vítima de um ataque cardíaco. Na época, ele fazia a novela Olho no Olho (1993), e a saída de seu personagem foi explicada por uma viagem a Los Angeles.

Outro núcleo de grande repercussão na novela foi o dos irmãos Rico e Rei. Os dois tiveram que se virar sozinhos na juventude, uma vez que o pai, Seu Tico (Sebastião Vasconcelos), passou anos na prisão. A família tinha momentos de muita comédia e também de crise nas relações.

Sebastião Vasconcelos (1927-2013) já era um ator consagrado quando interpretou Seu Tico e fez pelo menos uma novela por ano na Globo até 2004. Em 2007, ele foi para a Record, mas na década de 2000 já havia sido diagnosticado com doença de Parkinson e sofria de depressão. Na época, já não recebia mais tantos convites para trabalhos na televisão. Muito debilitado, Vasconcelos morreu aos 86 anos, de choque séptico e parada respiratória.

Reprodução/Globo

Rodolfo Bottino viveu Antônio Antonucci na trama

Quem também será lembrado é Rodolfo Bottino (1959-2011). Com talento para comédia, fez sucesso em Bebê a Bordo e continuou trabalhando em produções da Globo, como O Sexo dos Anjos (1989), Pátria Minha (1994) e Sai de Baixo (1997). Nas décadas de 1990 e 2000, no entanto, ele enfrentou vários problemas de saúde. HIV positivo, teve síndrome do pânico, anorexia severa e câncer de pulmão. Morreu aos 52 anos, vítma de embolia pulmonar. 

Outros atores renomados fizeram parte de Bebê a Bordo e são parte da memória da dramaturgia, como Irving São Paulo (1964-2006), Sônia Mamede (1936-1990), Fabio Pillar (1960-2010), Tereza Rachel (1934-2016), Fabio Sabag (1931-2008) e Carlos Eduardo Dolabella (1937-2003). 

Leia também

 

+ Lidas

Enquete

O novo Vídeo Show tem chance de sucesso?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook