Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

CONSCIÊNCIA NEGRA

Preta Gil manda a real sobre racismo: 'Não fomos nós que inventamos'

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

A cantora Preta Gil segura um microfone com a mão direita diante de um cenário verde e um músico com um violão nos braços

Preta Gil se apresenta em live em comemoração ao Dia da Consciência Negra neste sábado (21)

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 21/11/2020 - 19h16

Preta Gil colocou o dedo na ferida numa live em meio às comemorações do dia da Consciência Negra neste sábado (21). Ela frisou que o combate ao preconceito racial é uma tarefa de sociedade como todo. "Nós não inventamos os racismo, foram os brancos. Eles têm que ser os grandes responsáveis por romper e acabar com isso", discursou a intérprete de 46 anos.

A cantora também puxou a orelha de quem não se posiciona na prática diante da discriminação. "Se você é um antirracista, tenha práticas antirracistas. Todos os dias, todas as horas. Nós precisamos de aliados. Se você quer ser um antirracista, então seja", afirmou a filha de Gilberto Gil.

Ela ainda exaltou a diversidade dentro da negritude. "Preto não é tudo igual. Eu sou preta, eu sou gorda, eu sou mulher, eu sou bissexual, eu sou livre. Eu estou aqui com muito orgulho de ser quem eu sou", continuou.

Preta propôs que cada artista negro estendesse a mão para novos talentos, a fim de quebrar barreiras e lançar novas carreiras. "A gente está falando de visibilidade e resistência. Se a gente puder romper essa bolha, seria ótimo. É algo que eu faço há anos, que é dar as mãos para gente em quem eu acredito", emendou.

A musicista ainda lembrou que o processo de desconstrução dos preconceitos é lento, doloroso, mas necessário. "O racismo é tão estrutural, está tão dentro das entranhas da sociedade que o nosso vocabulário tem palavras racistas que a gente nem imagina", alerta.

Ela mesma já foi vaiada durante uma palestra ao usar o termo "denegrir". "Minhas amigas me explicaram que dá um sentido pejorativo ao gesto de tornar-se preto. Eu tomei um susto. Como eu nunca soube? Eu fiquei assustada com a minha ignorância aos 40 anos", arrematou a mãe de Francisco Gil.

 Acompanhe a live Consciência Negra no Youtube:



Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?