Bastidores

Sem volta, punição de William Waack é comemorada e lamentada na Globo

Reprodução/TV Globo

William Waack no último Jornal da Globo que apresentou, na terça; volta é improvável - Reprodução/TV Globo

William Waack no último Jornal da Globo que apresentou, na terça; volta é improvável

DANIEL CASTRO - Publicado em 09/11/2017, às 11h10

O afastamento de William Waack do Jornal da Globo por causa de uma suposta declaração racista gravada em vídeo é visto como irreversível por executivos e jornalistas da emissora.

Nos bastidores da Globo, a notícia foi recebida com um misto de perplexidade e de celebração. Alguns comemoraram, pois Waack tem um histórico de arrogância, mas também teve muito profissional que lamentou, afinal ele também é um jornalista extremamente qualificado.

Em nota oficial, a Globo declarou que irá conversar com Waack, a partir de hoje (9), sobre os "próximos passos". Para observadores da cúpula da emissora, no entanto, esses "próximos passos" não incluem o retorno ao Jornal da Globo.

Na nota oficial (leia no final deste texto), a Globo aponta que o âncora fez "comentários, ao que tudo indica, de cunho racista". A afirmação reconhece margem para a dúvida, mas a dúvida deve persistir, já que Waack dificilmente conseguirá provar que é inocente.

E o recado já foi dado: a Globo não tolera manifestações racistas (nem atitudes machistas, como as que podem ter encerrado a carreira do ator José Mayer). Em outras palavras, a Globo não vai arcar com o ônus de falas e atos com os quais não concorda, posicionamento que ele deixa claro em documentos divulgados internamente.

Coisa de preto?
O vídeo que vazou na internet na quarta-feira (8) foi gravado há exatamente um ano. Waack estava em Washington para a cobertura das eleições dos Estados Unidos e se preparava para entrar no ar ao vivo, quando um motorista passou na rua, buzinando.

"Está buzinando por que, seu merda do cacete?", reclama Waack. Em seguida, ele se vira para o comentarista Paulo Sotero e afirma: "Deve ser um, com certeza, não vou nem falar de quem, eu sei quem é. Sabe o que é?".

Sotero parece confuso, e Waack move sua boca em um cochicho inaudível. Segundo internautas, ele teria dito "Preto, né? É coisa de preto com certeza". Segundo o comunicado da Globo, Waack afirmou não se lembrar do ocorrido, mas pediu sinceras desculpas.

Waack foi substituído ontem mesmo pela jornalista Renata Lo Prete, que leu no ar o comunicado oficial sobre seu afastamento _outro forte argumento dos que não acreditam no retorno do jornalista ao telejornal.

Sem supresas
Para boa parte dos profissionais da Globo em São Paulo, o vídeo que derrubou William Waack não foi nenhuma surpresa. Fontes ouvidas pelo Notícias da TV relatam que o âncora tem fama de ser arrogante e uma extensa lista de pessoas maltratadas.

Durante algum tempo, Waack estacionou seu carro em vaga de estacionamento destinada a deficientes físicos porque ela ficava mais próxima do acesso à Redação.

Reservadamente, jornalistas relatam que já ouviram de Waack afirmações machistas e racistas, mas ressalvam que não sabiam se ele estava falando sério ou não.

Os defensores de William Waack ressaltam sua qualificação profissional, que vai de sólidos conhecimentos de geopolítica, estratégia militar e aviação _ele é piloto. E lamentam que todo esse preparo não sirva de nada diante de um comentário que, até alguns anos atrás, era tolerado.

Confira o comunicado da Globo na íntegra:

"A Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida."

"Nele, minutos antes de ir ao ar num vivo durante a cobertura das eleições americanas do ano passado, alguém na rua dispara a buzina e, Waack, contrariado, faz comentários, ao que tudo indica, de cunho racista. Waack afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação."

"William Waack é um dos mais respeitados profissionais brasileiros, com um extenso currículo de serviços ao jornalismo. A Globo, a partir de amanhã [9], iniciará conversas com ele para decidir como se desenrolarão os próximos passos."

Veja o vídeo que vazou na internet na quarta-feira (8):

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

Notícias da TV Recomenda

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Ficha técnica: War for the Planet of the Apes. EUA/Canadá/Nova Zelândia, 2017, 140 min. Direção: Matt Reeves. Elenco: Andy Serkis, Woody Harrelson, Steve Zahn, Karin Konoval, Toby Kebbell. Disponível no Now.

Sinopse: Os macacos liderados por Caesar (Serkis) enfrentam os humanos do sanguinário Coronel (Harrelson) em uma batalha mortal. Depois de sofrer várias perdas, Caesar precisa lutar contra seus instintos mais sombrios para vingar sua espécie. Tem início uma nova guerra que vai redefinir o futuro do planeta.

Por que assistir: Indicado ao Oscar de efeitos visuais, o longa rendeu protestos contra a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que optou por não indicar Serkis como melhor ator, já que a performance dele se deu por meio da captura de movimentos. Um dos mais badalados atores nesse segmento, Serkis dá show como Caesar, passando emoção na voz e nas expressões faciais do macaco com personalidade humana e muitos conflitos.

Assista agora no NOW

+ Lidas

Bloco de Notas

Mulheres em foco

Claudia Winkleman (à esq.) e Tess Daly, apresentadoras da BBC: salário menor - Reprodução/BBC A BBC, principal rede de TV do Reino Unido, anunciou um novo plano de carreira que melhorará a vida das funcionárias da empresa. Diretora da versão escocesa da emissora, Donalda MacKinnon será a responsável pelo ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Com quem Maria Vitória deve ficar em Tempo de Amar?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook