Here and Now

'Grande Família' da HBO tem pai adúltero, filho gay, mãe neurótica e filha drogada

Divulgação/HBO

Os atores Andy Bean e Daniel Zovatto, que vivem um casal de namorados em Here and Now - Divulgação/HBO

Os atores Andy Bean e Daniel Zovatto, que vivem um casal de namorados em Here and Now

FERNANDA LOPES - Publicado em 09/02/2018, às 06h20

A representação de uma "Grande Família" na HBO não tem nada de muito unida, mas é mais do que ouriçada. Here and Now, drama que estreia neste domingo (11) e é uma das apostas do canal para 2018, gira em torno de uma família que, na teoria, é moderna e interessante. Mas, na prática, a maior diversidade dos Bishop está nos problemas, que vão de adultério e conflitos emocionais a uso de drogas e paranormalidade.

Criada por Alan Ball (de True Blood, Six Feet Under), Here and Now tenta apresentar a realidade de uma família mais liberal e globalizada do que o estereótipo norte-americano mostrado em outras séries do gênero. O grupo é formado por Greg (Tim Robbins) e Audrey (Holly Hunter), os pais, e seus quatro filhos.

Três deles foram adotados em países subdesenvolvidos, Vietnã, Libéria e Colômbia. A filha caçula é a única nascida nos Estados Unidos, mas tenta desesperadamente ser "excêntrica" como os irmãos.

Não é preciso procurar muito para achar esquisitices na família Bishop que vão além das aparências ou dos países de origem. Cada um parece ter crescido em seu próprio mundo, com crises existenciais e problemas particulares.

Boa parte do primeiro episódio se passa no aniversário de 60 anos do patriarca Greg. Todos os filhos sabem que ele nunca ligou muito para a questão humanitária das adoções ou quis formar uma família grande. Isso foi iniciativa de sua mulher.

Confuso e deprimido com o envelhecimento e os rumos de sua vida, ele mantém encontros com uma prostituta e fica totalmente fechado em meio aos parentes.

A atitude contrasta totalmente com o jeito da matriarca Audrey. A ex-terapeuta e advogada ignora totalmente a apatia do marido e tenta estimulá-lo a ser mais vibrante. Ela tem a mesma conduta com os filhos e se mete na vida deles, mas não é levada a sério.

Dos quatro herdeiros, os mais problemáticos são Ashley (Jerrika Hinton) e Ramon (Daniel Zovatto). Ela é dona de uma loja online de roupas e paquera os modelos, mesmo sendo casada e mãe de uma menina. Quando está longe da família, age como uma jovem desimpedida e inconsequente _há cenas em que cheira cocaína com um dos rapazes que modelam os trajes vendidos por ela.

Já Ramon tem um caso com outro homem (com quem tem intensas cenas de sexo no episódio de estreia) e sofre de delírios paranormais desde a infância. As alucinações passam a ficar mais fortes e a envolver toda a família no mistério.

divulgação/hbo

Greg (Tim Robbins), o pai adúltero, e Audrey (Holly Hunter), a mãe neurótica de Here and Now

Família disfuncional
Here and Now tem em seu elenco dois atores consagrados pelo Oscar: Tim Robbins ganhou o prêmio de melhor ator coadjuvante em 2003, pelo filme Sobre Meninos e Lobos; já Holly Hunter foi eleita a melhor atriz de 1993, por O Piano. No entanto, pelo menos no início da série, os dois têm seus talentos pouco aproveitados, em papéis que parecem algo que o telespectador já viu antes em filmes e séries.

Pelo menos nos primeiros episódios, a atração aborda temas controversos como racismo, sexismo, preconceitos e estereótipos de imigrantes, mas não desenvolve essas tramas da maneira que elas merecem ser abordadas.

Com expectativa de dar uma "sacudida" em uma família norte-americana, Here and Now não demonstra relevância e profundidade suficientes, mas surpreende e instiga o telespectador com o drama paranormal.

O jovem Ramon se diz perseguido por sombras e pelo número 11, além de falar sobre uma noção (mais uma vez, superficial) que tem sobre outras dimensões de vida. O drama psicológico dele gera mistério e atenção muito maiores do que os dramas de uma família claramente mal resolvida.

 

 

Enquete

Qual protagonista de Deus Salve o Rei você mataria?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook