VIDAS BRASILEIRAS

Pela primeira vez em duas décadas, Malhação adaptará novela estrangeira

Divulgação/ICI Télé

Atrizes Karine Vanasse (à esq.), ex-Revenge, e Madeleine Peloquin em cena da novela 30 Vies - Divulgação/ICI Télé

Atrizes Karine Vanasse (à esq.), ex-Revenge, e Madeleine Peloquin em cena da novela 30 Vies

DANIEL CASTRO e LUCIANO GUARALDO - Publicado em 16/08/2017, às 05h15

Depois de ter uma temporada com uma inédita trama ambientada em São Paulo, Malhação irá buscar inspiração em um texto estrangeiro. A próxima temporada da novela teen da Globo será uma adaptação de 30 Vies (30 Vidas), novela canadense que ficou no ar de 2011 a 2016 e concorreu três vezes ao Emmy Internacional de telenovela.

Apesar da raiz gringa, a 26ª temporada de Malhação se chamará Vidas Brasileiras. A estreia está prevista para março do ano que vem.

Cada uma das 11 temporadas de 30 Vies girava em torno de um professor do ensino médio que precisava ajudar seus alunos com problemas que iam de dramas típicos da adolescência a problemas mais sérios, como vício em drogas e abuso sexual.

Os dilemas de cada aluno duravam entre uma ou duas semanas, estrutura que se repetirá em Malhação. A produção da Globo trará histórias quinzenais sobre problemas sociais brasileiros e, principalmente, da adolescência no país.

Com tramas mais curtas, que se resolviam em até oito capítulos, 30 Vies pôde abordar diversos temas espinhosos. Logo na semana de estreia, a professora de francês Gabrielle Fortin (Marina Orsini) precisou lidar com Dominique Veilleux (Antoine Pilon), um aluno alcoólatra.

Malhação, por outro lado, evitou tratar do consumo de álcool entre adolescentes durante 24 temporadas _só neste ano, com Viva a Diferença, incluiu o tema alcoolismo na discussão por meio do personagem MB (Vinicius Wester).

Outros problemas enfrentados pelos professores de 30 Vies incluem a participação dos jovens alunos em gangues, xenofobia com imigrantes árabes, abuso sexual, paixão por uma prostituta, HIV, automutilação, paralisia cerebral, seitas religiosas, agressão doméstica, romance lésbico, depressão e déficit de atenção.

Em suas três indicações ao Emmy Internacional, 30 Vies foi superada por novelas brasileiras. Em 2013, perdeu para Lado a Lado; no ano seguinte, para Joia Rara; e, em 2016, para Verdades Secretas. A obra canadense, no entanto, é recordista em indicações na categoria: foi a única telenovela a concorrer três vezes.

O texto de Fabienne Larouche será adaptado por Patrícia Moretzsonh, que volta à novela adolescente que ajudou a criar, em 1995. Ela cuidou dos roteiros de Malhação da estreia até 2000, voltou de 2007 a 2009 e em 2013. 

Patrícia contará com a supervisão de Daniel Ortiz, autor de Alto Astral (2014) e Haja Coração (2016), com a qual a escritora colaborou. A direção ficará com Natália Grimberg. O elenco já está sendo escolhido. 

Tudo sobre esta novela

Últimas de Malhação

Outras novelas

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

+ Lidas

Bloco de Notas

Três É Demais

Jodie Sweetin (centro) como Stephanie em Fuller House, reboot de Três É Demais - Divulgação/Netflix A atriz Jodie Sweetin, que viveu a Stephanie na série Três É Demais (1987-1995) e repete a personagem em Fuller House, confessou nunca ter visto um episódio completo da atração em que atuou quando era ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Quem é seu jurado preferido do The Voice?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook
Fechar
Click Click