Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Fundo do poço

Sem dinheiro para se manter no ar, Cultura corta núcleo infantil

Divulgação/TV Cultura

Bonecos de Cocoricó, cujos manipuladores serão dispensados pela TV Cultura em dezembro - Divulgação/TV Cultura

Bonecos de Cocoricó, cujos manipuladores serão dispensados pela TV Cultura em dezembro

REDAÇÃO

Publicado em 1/10/2013 - 18h58
Atualizado em 5/10/2013 - 20h02

Responsável pela produção de Cocoricó e Castelo Rá-Tim-Bum, referências da programação infantil nacional, o Departamento Infantil da TV Cultura foi extinto. O gerente do núcleo, Fernando Gomes, foi demitido na segunda-feira (30).

Os programas Cartãozinho Verde e Quintal da Cultura foram transferidos para o Núcleo de Produção, que cuida de todas as atrações.

Já o Cocoricó sairá do ar após 17 anos na programação. O programa terminaria no dia 27 de setembro, mas o elenco fez um apelo ao presidente da Fundação Padre Anchieta, Marcos Mendonça, para cumprir seus contratos até o fim, em dezembro.

Com isso, o programa TV Cocoricó deixa de ser diário, mas será exibido até o final do ano aos sábados, ao meio-dia, com os 11 integrantes, incluindo Fernando Gomes, que agora está contratado apenas como manipulador do personagem Júlio. O programa terá apenas um roteirista.

Passando por uma de suas piores crises, com orçamento "estourado", a Cultura vem promovendo demissões a conta-gotas, cortando principalmente funcionários tidos como de altos e médios salários.

Na segunda-feira (30), três gerentes de núcleo e um diretor foram dispensados. Na semana passada, a emissora rompeu com Amir Labaki, apresentador da sessão de documentários É Tudo Verdade.

Segundo profissionais da Cultura, Marcos Mendonça tem feito poucas demissões, de no máximo cinco pessoas por dia, para não chamar a atenção de sindicalistas e imprensa.

Sem ajuda do Estado, a Cultura não terá dinheiro para se manter até o final do ano. Da verba de R$ 159 milhões para 2013, 90% já foram gastos.

Em nota, a emissora informou que o desligamento dos quatro funcionários na segunda-feira ocorreu "em função da necessidade de contenção de despesas". A emissora não se pronunciou sobre o fim do Departamento Infantil, mas afirmou que seus profissionais foram remanejados. E diz que teve de dispensar Amir Labaki "em função de contenção orçamentária".

TUDO SOBRE

Crise

TV Cultura


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou dos participantes do BBB21?