Barraco na Barra Funda

Auditório foge de gravação e acusa Record de cárcere privado

Divulgação/Record

O jornalista Geraldo Luís, do Balanço Geral, que será um dos apresentadores em rodízio do Domingo da Gente - Divulgação/Record

O jornalista Geraldo Luís, do Balanço Geral, que será um dos apresentadores em rodízio do Domingo da Gente

DANIEL CASTRO - Publicado em 24/10/2013, às 19h08 - Atualizado em 26/10/2013, às 13h12

[Texto publicado originalmente às 19h08 de 24/10/2013]

[Correção: o confinamento da platéia e a acusação de cárcere privado ocorreu em gravação do Domingo da Gente com Scheila Carvalho, não Geraldo Luís]

O apresentador Geraldo Luís teve de voltar aos estúdios da Record nesta quinta-feira (24) para concluir a gravação de uma edição do Domingo da Gente que começou na última segunda (21).

A gravação de segunda ficou incompleta, pela metade, porque o auditório foi embora antes de o diretor Vildomar Batista terminar os trabalhos. 

As cerca de 400 pessoas que compuseram a plateia do programa chegaram à emissora por volta do meio-dia. Muitos saíram de casa, na periferia da Grande São Paulo, antes das 10h. As gravações demoraram a começar e eram interrompidas a todo tempo.

Por volta das 20h, houve um princípio de rebelião. Muitos reclamaram de fome, pois estavam sem lanche. Uma pessoa da plateia chamou a polícia e denunciou estar sendo vítima de cárcere privado.

Um carro da polícia foi parar na frente da Record, na Barra Funda, em São Paulo, e conseguiu "libertar" os "reféns" por volta das 21h.

A Record não se pronunciou até a publicação deste texto.

O Domingo da Gente deve estrear no próximo dia 10.

 

 

Enquete

O que você achou do vaivém de Datena na Band?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook