Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Code of a Killer

Minissérie investiga estupros e conta a história do pai do teste de DNA

Divulgação/ITV

O ator John Simm em Code of a Killer; minissérie conta o surgimento do teste de DNA - Divulgação/ITV

O ator John Simm em Code of a Killer; minissérie conta o surgimento do teste de DNA

JOÃO DA PAZ

Publicado em 6/8/2016 - 6h58

A primeira aplicação do teste de DNA em uma investigação criminal ocorreu há três décadas, na Inglaterra, para solucionar dois crimes aparentemente sem conexão. Essa história real é contada na minissérie britânica Code of a Killer, que estreia à meia-noite deste sábado (6) para domingo no canal TNT Séries. O protagonista é o geneticista e professor universitário Alec Jeffreys, que conseguiu desenvolver a técnica da impressão digital genética, o famoso teste de DNA.

Interpretado por John Simm, o personagem entra em uma investigação a pedido do detetive David Baker (David Threlfall), que está em busca do criminoso que estuprou e matou duas garotas de 15 anos _Lynda Mann e Dawn Ashworth morreram em 1983 e 1985, respectivamente. Jeffreys desenvolveu uma tecnologia que permite a identificação de uma pessoa pelo DNA, estrutura molecular que diferencia um indivíduo dos outros.

Logo após a descoberta, o novo método livrou um inocente da prisão. A série mostra cenas de um adolescente que confessa os crimes e é preso pela polícia. No entanto, o geneticista compara amostras de sangue do jovem com sêmen coletado nas cenas do crime e percebe que o garoto não é o criminoso procurado.

Assim, Jeffreys e Baker vão atrás do verdadeiro assassino. Na época, eles recolheram salivas de 4 mil homens entre 17 e 34 anos que moravam na região onde ocorreu o crime, em volta da cidade de Leicester, na Inglaterra. Bem-sucedidos, conseguiram encontrar e prender o culpado, graças ao teste de DNA.

Legado

Alec Jeffreys, hoje com 66 anos, é considerado uma lenda viva no meio acadêmico. Ele faz parte do corpo docente da Universidade de Leicester e viaja pelo mundo para falar sobre a minissérie e dar detalhes de sua descoberta em palestras _a mais recente foi em maio no Museu da Ciência, em Londres. O trabalho do professor revolucionou o mundo da genética.

Alec Jeffreys na Universidade de Leicester

"[Na época] As pessoas riam muito quando dizíamos que era possível usar o DNA para capturar estupradores. Elas pensavam que eu tinha ficado louco", contou Jeffreys em entrevista ao jornal britânico Daily Express.

"Hoje, isso soa bizarro porque é ridiculamente óbvio que é possível usar DNA em investigações policiais", continuou. "Mas, acredite, lá nos anos 1980 isso era visto como uma completa bobagem". O geneticista achava que o teste de DNA seria "absolutamente a última alternativa" usada em uma investigação, após os detetives terem esgotado todas as outras opções. Atualmente, não é bem assim que funciona: a busca por DNA em uma cena de crime é a primeira tarefa dos investigadores.

Code of a Killer será exibido pelo TNT Séries em três episódios de 45 minutos cada, sempre na madrugada dos sábados para domingos.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

TUDO SOBRE

TNT Séries


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do início do BBB21?