CSI: Cyber

Franquia CSI se reinventa com crimes online e vencedora do Oscar

Divulgação/CBS

A atriz Patricia Arquette em CSI: Cyber, com James Van Der Beek ao fundo; série estreia hoje (10) no AXN - Divulgação/CBS

A atriz Patricia Arquette em CSI: Cyber, com James Van Der Beek ao fundo; série estreia hoje (10) no AXN

JOÃO DA PAZ - Publicado em 09/06/2015, às 13h00 - Atualizado em 10/06/2015, às 09h35

A franquia policial CSI produziu três séries cults ao longo de 15 anos (CSI, a de Las Vegas, CSI: Miami e CSI: Nova York). Agora aposta em Patricia Arquette, vencedora do Oscar 2015 de atriz coadjuvante pelo filme Boyhood, para manter o sucesso conquistado em uma década e meia. Após o fim da  atração original, anunciado em maio, CSI: Cyber será o único produto da franquia no ar. O novo drama, que investiga crimes que tem origem na internet, estreia hoje no Brasil, às 22h, no canal AXN.

A personagem de Arquette, Avery Ryan, é inspirada em Mary Aiken, psicóloga, professora e palestrante especializada em crimes na internet. O criador de CSI, Anthony Zuiker, conheceu o trabalho Aiken há cinco anos e, desde então, tentava vender a ideia de CSI: Cyber para a rede norte-americana CBS. O programa só foi aceito quando a própria Aiken conversou com a presidente da CBS, Nina Tassler.

Ainken trabalha com inteligência artificial desde 1990 e com comportamento de criminosos na internet há 12. Ela é uma das produtoras da série e acompanhou todos os processos de elaboração dos episódios, do roteiro às filmagens. E deu dicas a Arquette de como se comportar em determinadas situações, principalmente no olhar projetado nos criminosos.

Na série, a protagonista Avery Ryan consegue observar se alguém está mentindo ou não apenas observando os gestos e reações da pessoa. No momento em que Avery descobre uma mentira, a câmera foca em um tique nervoso do suspeito, que pode ser um piscar de olho ou uma engasgada na fala. 

A atriz Patricia Arquette à frente do elenco coadjuvante da quarta série da franquia CSI 

De site de relacionamentos a Uber

Avery Ryan é chefe de uma equipe do FBI (polícia federal norte-americana), localizada no Estado da Virgínia, especializada em investigar crimes na internet, que vão desde bandidos que acessam sites de relacionamento até os que usam uma cópia do aplicativo Uber, usado para agendar caronas, na caça às vítimas.

Cada episódio trata de um crime específico. Antes de a investigação começar, um verbete explica o significado de cada um deles. Entre as infrações online mostradas na série estão malvertisement, um falso anúncio que leva o internauta a um site ilegal, e botnet, quando um hacker controla computadores de terceiros para praticar ilegalidades.    

Ao lado de Avery, está o ex-oficial da Marinha Elijah Mundo (James Van Der Beek, ex-Dawson’s Creek), um viciado em games, responsável pelo planejamento estratégico e de força da equipe. Avery recrutou três ex-hackers para ajudar nas investigações: Charley Koontz (Daniel Krumitz), rapaz introvertido e muito leal; Hayley Kiyoko (Raven Ramirez), que conhece todas as tendências da internet e do mundo das redes sociais; e Shad Moss (Brody Nelson), o mais novo membro do time, em crise por hackear para o bem.

O elenco de CSI: Cyber vai ganhar um reforço de peso para a segunda temporada: Ted Danson. O ator interpretava o supervisor D.B. Russell em CSI (Las Vegas). Com o fim da série, com um episódio especial de duas horas em 27 de setembro, o personagem vai integrar a equipe do FBI comandada por Avery.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

 

 

Enquete

O que você achou do vaivém de Datena na Band?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook