Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Greenleaf

Baixarias de igreja evangélica serão expostas em série do canal da Oprah

Divulgação/OWN

A empresária Oprah Winfrey em apresentação da programação do canal OWN, em janeiro deste ano - Divulgação/OWN

A empresária Oprah Winfrey em apresentação da programação do canal OWN, em janeiro deste ano

REDAÇÃO

Publicado em 30/7/2015 - 15h19
Atualizado em 30/7/2015 - 18h25

Os escândalos de uma fictícia igreja evangélica localizada no Memphis, Estados Unidos, serão expostos na mais nova série do canal da apresentadora Oprah Winfrey, o OWN. Intitulado de Greenleaf, o drama terá 13 episódios, informou nesta quinta (30) o site da revista Hollywood Reporter. Craig Wright, roteirista de Lost, Six Feet Under e Tyrant, vai escrever os capítulos e produzir a série junto com Oprah. Não foi definida a data de estreia da atração.

Greenleaf vai mostrar os bastidores de uma megachurch (igrejas pentecostais sediadas em enormes templos), principalmente a baixaria que ocorre quando o culto acaba. Adultério, ganância e outras atitudes inescrupulosas serão os elementos apresentados na trama. A igreja crescerá em números de fiéis, a maioria negros, e na mesma proporção aumentará a indecência entre os pastores. O drama apresentará os pecados tanto da família que fundou a igreja quanto dos integrantes da congregação. 

Em nota, Wright falou sobre alegria em ser parceiro de Oprah nesse projeto. "Ter a chance de contar essa explosiva história ao lado de Oprah é uma oportunidade única na vida", detalhou o roteirista. Ele recebeu quatro indicações ao Emmy pelo trabalho em Six Feet Under (2001-2005), da HBO. Por Lost (2004-2010), Wright ganhou um prêmio do WGA, o sindicato dos roteiristas norte-americanos, em 2006. 


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.