Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

MÁS LEMBRANÇAS

'Foi bem triste': Sete histórias de atores que querem passar longe da Record

REPRODUÇÃO/PRIME VIDEO E YOUTUBE

Montagem com imagens dos atores Thiago Ventura e Íris Bruzzi com expressões sérias; a atriz aparece com sobrancelhas levantadas

Os atores Thiago Ventura e Íris Bruzzi relataram más experiências por trabalharem na Record

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 20/1/2022 - 6h30

Com suas novelas bíblicas, a Record dá emprego a centenas de atores e figurantes. Mas nem todos foram felizes durante os períodos em que trabalharam na emissora. Alguns profissionais, que já haviam passado pela Globo, falaram publicamente sobre os problemas que encontraram na concorrente, de falta de estrutura ao fato de se sentirem anônimos lá.

O meme "morreu ou está na Record?" se mostrou real para Raul Gazolla e Íris Bruzzi. Os dois foram abordados por pessoas que acharam que eles haviam abandonado suas carreiras, quando na verdade estavam atuando na emissora de Edir Macedo. Teve até gente que achou que a atriz estava morta, o que ela detestou. 

Houve também situações de descaso relatadas por atores. Leonardo Brício não gostou do tratamento que teve após sofrer um acidente de trabalho. Já Thiago Ventura denunciou maus-tratos que havia presenciado na emissora, de um diretor contra uma apresentadora. 

Relembre sete casos de atores que saíram da Record muito magoados:

reprodução/Instagram

O ator Theo Becker mostrando seus músculos

Theo Becker

O ator caiu em desgraça após participar da primeira edição de A Fazenda, na qual surtou diversas vezes, teve sérias brigas e cunhou o bordão "esse é irmão desse", em referência a seus braços musculosos. Ele alega que estava interpretando um papel no reality e que foi orientado a fazer isso pela direção. Becker já criticou a Record muitas vezes desde então e guarda mágoas. 

"Jamais aceitem ir para a Record, mesmo que te ofereçam um salário 10 vezes maior. Façam qualquer coisa, até figuração, mas não façam a mesma cagada que muitos fizeram, como eu fiz de aceitar ir para lá", escreveu ele no Twitter em outubro de 2021. 

reprodução/Youtube

Íris criticou falta de popularidade da Record

Íris Bruzzi

Para a atriz veterana, o maior problema de trabalhar na Record foi o fato de ninguém assistir ou saber que ela estava em alguma produção da emissora. Houve até quem achasse que ela já havia morrido. 

"Fui em uma festa em que estava passando um documentário do qual eu participei. Aí, apareceu uma senhorinha com um celular, que disse: 'Você é a Íris Bruzzi? Você está linda! Eu pensei que você estava morta'. Na Record, a gente desponta para o anonimato. As pessoas pensam que a gente morreu, mas eu estou vivíssima. Eu fico muito triste com isso", disse, em entrevista ao canal de YouTube de Antonia Fontenelle, em 2016.

reprodução/tv globo

Paloma fala claramente que prefere a Globo

Paloma Duarte

Numa conversa com seus seguidores no Instagram, Paloma Duarte foi perguntada se preferia trabalhar na Globo ou na Record. Ela não precisou pensar muito para responder.

"Fiz grandes amigos na Record, fui bem feliz o tempo que estava lá. Mas não dá nem para comparar, né? Em termos de estrutura, de know-how [conhecimento]... A Globo, né, gente?", debochou. Ela chegou a processar a emissora de Edir Macedo por direitos trabalhistas, mas perdeu a ação.

reprodução/instagram

Brício ficou magoado com a Record

Leonardo Brício

O protagonista da minissérie bíblica Rei Davi (2012) deixou a Record em 2014, após a emissora decidir não renovar seu contrato. Ele ficou chateado pela maneira com que a empresa lidou com a situação e lamentou, com o agravante de que, durante as gravações de Rei Davi, teve um dedo polegar profundamente cortado enquanto fazia uma cena de luta de espadas.

"Rolou só um papo por telefone, beijo e tchau. Só isso. Foi bem triste. Nem toda empresa é justa. Eles não pesam que em Rei Davi eu fui parar no hospital por incompetência deles. Quatro dias depois eu estava gravando porque eu queria, para não atrasar o trabalho. E isso não é levado em conta, não", lamentou, em entrevista ao UOL. "Você sente que, apesar de o trabalho ser tão importante, as pessoas da direção da emissora não dão tanto valor assim", falou ao Notícias da TV.

reprodução/instagram

Gazolla também ressaltou o anonimato na Record

Raul Gazolla

O anonimato também foi o principal problema da Record para Raul Gazolla. O ator trabalhou na emissora entre 2006 e 2014.

"Fiquei nove anos na Record. O que acontece? Você está na Rede Globo, serve um cafezinho para o [Antonio] Fagundes, você é um figurante. No dia seguinte, você é celebridade. Você está três meses protagonizando uma novela na Record e te perguntam: 'Pô, Gazolla, parou de fazer novela?'. Sem querer desprestigiar ou cuspir no prato que comi, fui muito bem tratado na Record. Tenho muito carinho. Mas é isso, a Record tem uma projeção bem menor", explicou, em entrevista ao site Purepeople.

reprodução/facebook

Ventura denunciou maus-tratos na emissora

Thiago Ventura

O humorista Thiago Ventura já atuou na Record ao apresentar números de stand up comedy e de humor nos programas Tudo a Ver (2004-2013) e Tudo É Possível (2005-2012). Mas ele não guarda boas recordações do ambiente de trabalho. Em entrevista ao podcast Podpah, o artista declarou que presenciou maus-tratos do diretor Vildomar Batista com a apresentadora Ana Hickmann. 

"Eu já vi esse maluco ser completamente grosseiro com Ana Hickmann. Eu vi a mina chorar ao vivo, tá ligado? E ninguém falou porra nenhuma. Eu dou os nomes mesmo porque eu estava lá, eu vi e um montão de gente viu, o maluco falando uma rachada de uma maneira deselegante, que não se trata uma profissional, tá ligado?", comentou.

"Foi uma das piores experiências da minha vida trabalhar na Record. Pior lugar que trabalhei foi na Record. Chegava 8h da manhã, gravava só às 17h. Davam uma comida horrível para a gente comer", reclamou o humorista.

reprodução/facebook

Tássia até processou e venceu a Record

Tássia Camargo

A atriz foi para a Record em 2006, para atuar na novela Vidas Opostas. Mas, além de ter havido boatos na época sobre relações conturbadas dela com os colegas de trabalho (Tássia foi acusada de ter comportamento agressivo), ela processou a emissora. A atriz foi contratada como pessoa jurídica e pediu o reconhecimento de seu vínculo empregatício. Em 2011, ela ganhou a ação. 

"No momento de assinar o contrato, eles exigiram que eu fosse pessoa jurídica, na promessa de que iriam me registrar no futuro. O problema foi que a novela passou e nada aconteceu", disse ao portal Terra em 2011. "Na Record eu não piso mais", se limitou a declarar, em entrevista ao blog de Heloísa Tolipan, em 2016.


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.