Lucifer

Lucifer

Ficha técnica: Drama, EUA, 2015. Criação: Tom Kapinos. Elenco: Tom Ellis, Lauren German, Kevin Alejandro, D.B. Woodside, Lesley-Ann Brandt. Disponível na Netflix.

Sinopse: Entediado no Inferno, Lúcifer Morningstar (Tom Ellis), o Diabo, abandona seu posto no Reino das Trevas e se aventura em Los Angeles, onde abre uma boate. Ele conhece uma detetive e vira consultor da polícia para ajudar a resolver crimes.

Por que assistir: Lucifer é uma entre tantas outras boas séries baseadas em personagens de histórias em quadrinhos. Ela também se enquadra nas tramas policiais fora da caixinha que têm personagens pitorescos ajudando na caça de bandidos. O diabo da série tem charme e usa seu poder de convencimento para arrancar confissões. Na terceira temporada, Lúcifer vai ter um caso com Eva, aquela do Jardim do Éden.

Outras recomendações

The Handmaid’s Tale

The Handmaid’s Tale

Ficha técnica: Drama, Suspense, EUA, 2017. Criação: Bruce Miller. Elenco: Elisabeth Moss, Yvonne Strahovski, Alexis Bledel. Disponível no Paramount+ (novos episódios da terceira temporada estreiam em 15/6).

Sinopse: Ambientada em um Estados Unidos dominado por um governo fundamentalista cristão,  a série acompanha o drama de mulheres férteis sob o domínio de famílias ricas, que as mantêm apenas para procriar.

Por que assistir: Protagonizada por Elizabeth Moss, The Handmaid's Tale conquistou todos os prêmios possíveis em Hollywood e entrou para a história como a primeira série de uma plataforma de streaming a vencer o Emmy de melhor drama. Na terceira temporada, a série promete diminuir as cenas de terror contra as mulheres e vai mostrá-las à frente de um grupo de resistência contra Gilead. São as criadas e empregadas contra o sistema.

Gentleman Jack

Gentleman Jack

Ficha técnica: Drama, EUA e Reino Unido, 2019. Criação: Sally Wainwright. Elenco: Suranne Jones, Sophie Rundle, Gemma Whelan, Timothy West. Disponível na HBO (sextas, 22h)

Sinopse: O ano é de 1832 e Anne Lister (Suranne Jones) retorna para uma casa ancestral de sua família, na Inglaterra. Ela vira a chefe da família e passa a fazer vários trabalhos considerados de homens. Lésbica, ela tem como meta cuidar dos negócios dos parentes e achar uma mulher.

Por que assistir: Mesmo ambientada nos anos 1800, as adversidades vividas por Anne Lister são facilmente identificáveis com a realidade de 2019. É uma história real, de Anne Lister, que entrou para a história como a primeira lésbica moderna. A personagem encoraja a telespectadora a escrever sua própria história e a viver felliz.

 

Black Summer

Black Summer

Ficha técnica: Drama, EUA, 2019. Criação: Karl Shaefer, John Hyams. Elenco: Jaime King, Justin Chu Cary, Christine Lee, Sal Velez Jr. e Kelsey Flower. Disponível na Netflix.

Sinopse: O apocalipse zumbi começou há seis semanas e habitantes de uma pequena cidade americana buscam refúgio em um estádio para se livrarem dos mortos-vivos. Mas alguns sobreviventes ficam de fora de uma seleção do Exército e não têm outra opção a não ser se virar para escapar dos zumbis e de suas mordidas.

Por que assistir: Black Summer é elétrica, sem tempo para marasmo e papo furado. Os zumbis são velocistas e fortes, nada iguais aos molengos e arrastados de Walking Dead. Os episódios são curtos, movimentados e agradam ao fã de produções com zumbis. A direção usa e abusa de planos sequências, o que só ajuda a série.

Confira todas as Recomendações

+ Lidas

Notícias da TV

Redes sociais