Últimos Homens em Aleppo

Últimos Homens em Aleppo

Ficha técnica: De Sidste Mænd i Aleppo. Dinamarca/Síria, 2017, 104 min. Direção: Firas Fayyad, Steen Johannessen. Com: Khaled Umar Harah. Disponível no Now.

Sinopse: Os chamados Capacetes Brancos são soldados voluntários neutros que trabalham em zonas de guerra resgatando e salvando vidas. Mas a situação em Aleppo, cidade síria mais afetada pelos ataques do Estado Islâmico, se tornou insustentável. O documentário acompanha uma equipe de resgate e mostra como funciona seu trabalho.

Por que assistir: Indicado ao Oscar 2018 de melhor documentário, o longa foi premiado no Festival de Sundance. Em uma época em que o cinema produz dezenas de filmes sobre heróis, Últimos Homens em Aleppo mostra os super-homens da vida real, pessoas que arriscam sua integridade o tempo todo apenas com o objetivo de fazer o bem.

Brooklyn Nine-Nine

Brooklyn Nine-Nine

Ficha técnica: Comédia, EUA, 2013. Criação: Dan Goor, Michael Schur. Elenco: Andy Samberg, Stephanie Beatriz, Terry Crews, Melissa Fumero, Joe Lo Truglio, Andre Braugher. Disponível no TBS e na Netflix.

Sinopse: Detetives e funcionários desleixados de um fictício distrito policial de Nova York mudam de postura assim que recebem o novo chefe, Capitão Ray Holt (Andre Braugher), determinado a transformar seus comandados nos melhores policiais da cidade.

Por que assistir: Assinada pelo criador de The Office e The Good Place, Brooklyn Nine-Nine subverte as populares séries policiais ao acrescentar um humor ácido nas batidas investigações do gênero mais visto na TV. Logo no ano de estreia, a comédia venceu o Globo de Ouro, assim como o protagonista, Andy Samberg, ex-Saturday Night Live.

Divinas Divas

Divinas Divas

Ficha técnica: Brasil, 2017, 110 min. Direção: Leandra Leal. Com: Rogéria, Jane di Castro, Divina Valéria, Camille K, Fujika de Halliday, Eloína dos Leopardos, Marquesa, Brigitte de Búzios. Disponível no Now.

Sinopse: Conheça a primeira geração de artistas travestis do Brasil. Rogéria, Jane di Castro, Divina Valéria, Camille K., Fujika de Holliday, Eloína dos Leopardos, Marquesa e Brigitte de Búzios formaram o grupo Divinas Divas, que testemunhou o auge da Cinelândia repleta de cinemas e teatros.

Por que assistir: Vencedor do prêmio de melhor documentário no Festival do Rio, o longa dirigido pela atriz Leandra Leal mostra um pouco dos bastidores das Divinas Divas e de como era ser uma artista travesti nos anos 1960. Para os saudosistas, também é um dos últimos registros de Rogéria, que morreu em setembro de 2017.

Uma Verdade Mais Inconveniente

Uma Verdade Mais Inconveniente

Ficha técnica: An Inconvenient Sequel: Truth to Power. EUA, 2017, 98 min. Direção: Bonni Cohen, Jon Shenk. Com: Al Gore.

Sinopse: Mais de uma década depois de Uma Verdade Inconveniente (2006), o ex-vice-presidente Al Gore retorna com os últimos desenvolvimentos na crise climática e como o mundo está à beira de uma revolução.

Por que assistir: Se o filme original colocou em debate o tema das mudanças climáticas, sua continuação expande a discussão. O documentário fica ainda mais relevante na era Trump, em que o presidente alega que o aquecimento global é uma invenção e recusa acordos mundiais de redução de poluição. Uma Verdade Mais Inconveniente foi indicado ao Bafta (o Oscar britânico) e seus diretores concorreram no Festival de Cannes.