Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Barraco ao vivo

Apresentador da Record diz que Urach 'caiu na sem-vergonhice', e ela chora

Andressa Urach chora durante entrevista ao Balanço Geral de Santa Catarina

DANIEL CASTRO

Publicado em 25/9/2015 - 19h31

O que era para ser uma entrevista de divulgação do livro Morri para Viver, biografia da ex-modelo Andressa Urach, virou um barraco ao vivo. Apresentador do Jornal do Meio-Dia e do Cidade Alerta de Santa Catarina, o jornalista Hélio Costa disse nesta sexta-feira (25), ao vivo, que Andressa virou prostituta por "sem-vergonhice". A ex-modelo, hoje garota-propaganda da Igreja Universal do Reino de Deus, chorou e não conseguiu dar continuidade à entrevista (veja vídeo acima). Costa está com o emprego na RIC TV, afiliada da Record, seriamente ameaçado.

Andressa participará do lançamento do livro em um shopping de Florianópolis neste sábado. Na obra escrita por Douglas Tavolaro, vice-presidente de jornalismo da Record, emissora controlada pela Universal, ela confessa que se prostituía. 

A certa altura da entrevista, a coapresentadora Karem Fabiani questiona se Andressa virou garota de programa por causa da pobreza. "Pra mim, isso [pobreza] é desculpa", interferiu Costa. O apresentador continuou citando que sua mãe criou cinco filhos sem ter que vender o corpo. "Ela não caiu na sem-vergonhice igual a ti", sentenciou.

"Eu me envergonho muito, mas não posso mudar meu passado. Tu acha que eu fiz esse livro por quê? Porque me arrependo do passado", tentou argumentar a ex-participante de A Fazenda. "É uma vergonha falar que fui prostituta, senhor Helio", encerrou, chorando.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas