Jornalismo

Preocupada, Globo orienta repórter a denunciar irregularidades da Copa

Reprodução/TV Globo

Manifestestantes colocam fogo em Fusca em cobertura da Globo dos protestos contra a Copa no último dia 25 - Reprodução/TV Globo

Manifestestantes colocam fogo em Fusca em cobertura da Globo dos protestos contra a Copa no último dia 25

DANIEL CASTRO - Publicado em 02/02/2014, às 20h08 - Atualizado em 03/02/2014, às 06h00

A Globo distribuiu na semana passada uma recomendação a todos os jornalistas da rede para que adotem uma cobertura "equilibrada" da Copa do Mundo, que ocorre no Brasil de 11 de junho a 13 de julho. A orientação vale principalmente para os profissionais que trabalham para o Jornal Nacional.

Os coordenadores de cobertura da Copa de todas as afiliadas foram orientados a transmitir a repórteres e editores a mensagem de que a Copa e a seleção brasileira são uma paixão nacional, mas que irregularidades deverão ser denunciadas e "pautas positivas" deverão ser evitadas, a não ser que "surjam naturalmente". 

Reportagens que mostram como a Copa está beneficiando grupos de pessoas, como os comerciantes vizinhos a estádios, já não estão sendo produzidas para o Jornal Nacional.

Jornalistas da Globo entenderam a mensagem da seguinte forma: não se deve enaltecer a Copa para não passar a mensagem de que a emissora é aliada da Fifa, organizadora do evento. A rede, enfim, irá cobrir tudo, sem tirar nem por. Só haverá oba-oba em cima da seleção e seus craques, caso o Brasil, é claro, faça uma boa campanha.

Apesar do esforço do jornalismo, a Globo é, sim, aliada da Fifa. Não apenas como detentora dos direitos de transmissão da Copa do Mundo, mas também como licenciadora de mais de 1.700 produtos do evento, que deverão movimentar R$ 2 bilhões no varejo, segundo estimativa da emissora. A Globo já faturou R$ 1,438 bilhão com a venda das oito cotas de patrocínio das transmissões da Copa.

E, se no jornalismo a ordem é procurar distanciamento, na publicidade o posicionamento da Globo é de emissora oficial da Copa. A Globo lançou sábado um novo comercial, chamado Cadeiras, sob o conceito "Agora Somos um Só", cuja proposta é mostrar "como a televisão, com a transmissão de uma Copa do Mundo, tem a magia de colocar o país todo na mesma vibração".

LEIA TAMBÉM:

Globo nega ter orientado repórter a denuncia irregularidade na Copa

Com um dia de Super Bowl, Fox fatura oito meses de futebol na Globo

Record desiste de compacto de Pecado Mortal, mas mantém estratégia suicida

Fora da TV, Rodolfo Carlos, da dupla com ET, vive com R$ 3.000

Na Record, Sabrina Sato vai usar vestido curto, brilho e salto alto

Danilo Gentili dirige caminhão de mudança na primeira chamada do SBT

Em Família: Dupla de lésbicas será mostrada como casal comum, diz autor

Mel Lisboa nega ida para a Globo após abandonar Pecado Mortal

Mel Lisboa deixa Pecado Mortal, e autor se sente desrespeitado

'Nada de beijo gay nas minhas novelas', desdenha Aguinaldo Silva

Globo: Beijo entre Félix e Niko reflete 'momento da sociedade'

Crítica: Amor à Vida termina inconsistente e com cenas impactantes

Relembre como a tecnologia alterou os rumos de Amor à Vida


​► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é o personagem mais trouxa da TV?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook