Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

ENTRE MUNDOS

Pedro Andrade prova alucinógenos e atira com fuzil em programa na CNN

REPRODUÇÃO/CNN BRASIL

Imagem de Pedro Andrade no Entre Mundos, da CNN Brasil

Pedro Andrade no Entre Mundos, da CNN Brasil; jornalista enfrentou novos desafios na atração

ERICK MATHEUS NERY

erick@noticiasdatv.com

Publicado em 3/7/2022 - 6h20

Apresentador da CNN Brasil, Pedro Andrade ultrapassa seus próprios limites na nova temporada do Entre Mundos. Após fumar maconha na primeira leva de episódios, o jornalista mergulha de cabeça nas pautas do novo ano do programa, com direito a experimentar alucinógenos e até atirar com um fuzil AR-15, símbolo da violência com armas de fogo nos Estados Unidos.

"Faço questão de mergulhar nesses horizontes, universos, da maneira mais visceral, orgânica, verdadeira, inteira possível. Então, é gostoso poder ter a liberdade para contar essas histórias e ter a cabeça aberta desse público que está disposto a aprender comigo. Não que eu esteja ensinando, mas conforme vou aprendendo, o público vai aprendendo também", detalha Andrade em entrevista ao Notícias da TV.

Após apresentar ao público a proposta do seu novo programa durante a primeira temporada, o ex-modelo enfrenta voos mais ambiciosos na atual leva de episódios: "Na primeira temporada, tínhamos que mostrar ao público qual era a identidade, a essência, o DNA do programa. A gente espera que as pessoas se apaixonem pelo projeto, mas é uma temporada de apresentação de um projeto novo. Na segunda, você já se provou, já temos o sucesso e a lealdade dos telespectadores, acho que talvez por isso a gente possa ser mais ousado".

"Então, fizemos alguns episódios fora dos Estados Unidos: dois no México e um em Porto Rico, que tem uma relação complexa, apesar de ser território americano. Falamos sobre temas polêmicos como um episódio totalmente dedicado aos psicodélicos, em que tomo cogumelos e afins, outro episódio sobre a cultura das armas nos EUA", adianta Andrade.

Nos bastidores, o carioca faz questão de participar de todos os detalhes do programa e, para a reportagem, ele detalha que cada episódio leva de cinco a sete dias para ser produzido. "Desde o primeiro episódio, falei para a equipe: 'Quero que, acima de tudo, vocês tenham muito orgulho do produto que estamos construindo aqui'. Sinto que eles têm, e parte disso vem dessa liberdade que dou para o time e que o canal me dá para contar as histórias da maneira que achamos mais interessante, informativas, divertidas", pontua.

O programa traz muito conteúdo válido, temas polêmicos e importantes como racismo, xenofobia, homofobia, mas a gente faz isso com leveza. Levando isso muito a sério, mas trazendo essa minha jovialidade, um estilo informal de falar sobre esses temas. 

Ao longo da carreira, o ex-Manhattan Connection já fez de tudo um pouco nas suas reportagens, até entrar no esgoto. Porém, tem uma coisa que ele não topa de jeito nenhum: pular de paraquedas. "Detesto altura, obviamente não tenho medo de avião. Já pulei de bungee jump umas duas vezes, foi uma experiência horrorosa. Nadei com tubarões, fiz tudo, mas pular de paraquedas, algumas vezes já pediram, não fiz e não tenho a menor vontade de fazer", diz.

E com a volta da normalidade após os momentos críticos da pandemia da Covid-19, Andrade entrega quais temas gostaria de abordar no programa, mas que não pode devido à crise sanitária. "Tenho muita curiosidade em fazer um episódio sobre penitenciárias, presos. Outro sobre pessoas que trabalham na noite: DJs, seguranças, bartenders. Seria impossível fazer isso durante a pandemia", exemplifica.

A segunda temporada de Entre Mundos é exibida aos domingos, às 22h30, na CNN Brasil. Os programas também são transmitidos no YouTube da CNN Brasil Soft, linha de entretenimento do canal de notícias.


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.