Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

ESTREIA HOJE

Sex Education: Menos safadinha, terceira temporada entra no universo queer

FOTOS: REPRODUÇÃO/NETFLIX

Imagem de Asa Butterfield (à esq.) e Emma Mackey em cena da 3ª temporada de Sex Education

Asa Butterfield e Emma Mackey em Sex Education; terceira temporada estreia nesta sexta na Netflix

PAOLA ZANON

paola@noticiasdatv.com

Publicado em 17/9/2021 - 6h25

A terceira temporada de Sex Education estreia na Netflix nesta sexta-feira (17). Com oito episódios, a história de Otis (Asa Butterfield), Eric (Ncuti Gatwa) e Maeve (Emma Mackey) volta com menos cenas de sexo do que as temporadas anteriores, mas com uma nova leva de personagens que abrem as portas para o universo queer.

[Atenção: Contém spoilers da terceira temporada de Sex Education abaixo]

Após ganhar a fama de "escola de sexo", o Colégio Moordale recebe uma nova diretora: Hope (Jemima Kirke). A princípio, a educadora conquista os alunos com simpatia, mas aos poucos mostra que chegou para colocar todos na linha e acabar com a safadeza dos adolescentes.

Com apologia à abstinência sexual, uso de uniformes e uma lista de proibições, a nova diretora acua os alunos e, por vezes, chega a humilhá-los com castigos expositivos. Adam Groff (Connor Swindells), por exemplo, é obrigado a andar com uma placa no pescoço que informa que ele não é muito higiênico.

Revoltados, os jovens se organizam para dar uma lição em Hope na frente do conselho e da imprensa, mas depois descobrem que o tiro saiu pela culatra. Ao mesmo tempo, Otis descobre que a diretora tem dificuldade para engravidar e se sensibiliza após a gestação de risco de sua mãe.

Ola e Otis namoraram na segunda temporada

De ex-namorados a irmãos

Após Jean Milburn (Gillian Anderson) engravidar de Jakob (Mikael Persbrandt), pai de Ola (Patricia Allison), os quatro acabam formando uma família nada convencional e feliz na casa do protagonista. Com um namoro no histórico, Otis e a parceira de Lily (Tanya Reynolds) se estranham mais do que o comum para dois "irmãos".

Além de lidar com uma gravidez inesperada e de risco aos 49 anos, Jean também precisará reconquistar a simpatia de Ola, já que a adolescente a culpa pelos meses de sofrimento que seu pai passou após o romance deles ser interrompido com a revelação de que a sexóloga havia beijado o pai de Otis.

Adam e Eric passam por problemas na nova fase

Romances, términos e traições

Os romances que começaram no final da segunda temporada e trouxeram a discussão sobre relações LGBTQIA+, como o de Eric e Adam e o de Lily e Ola, passam por provações na nova leva de episódios. A personagem de Patricia Allison tenta encontrar um jeito de dizer que, às vezes, gostaria de ter transas normais com a namorada, sem nada sobre alienígenas no meio.

Eric, por sua vez, tenta lidar com o receio de Adam de que ele seja "gay demais". Bissexual, o filho do ex-diretor encontra problemas para assumir o relacionamento, principalmente para sua mãe. O melhor amigo de Otis, por outro lado, passa dos limites em sua busca pela liberdade e acaba cometendo uma traição.

Os relacionamentos héteros também são explorados na terceira temporada. Após sofrer um abuso sexual, Aimee (Aimee Lou Wood) não consegue mais transar com Steve (Chris Jenks) e acaba rompendo com ele ao perceber o quanto a experiência ruim a transformou.

Ainda magoada com Otis e sem saber que ele a procurou, Maeve acaba se entregando ao sentimento que Isaac (George Robinson) tem por ela e descobre novas formas de sentir --e dar-- prazer ao lidar com a paralisia quase total de seu vizinho.

Por último, Otis surpreende a todos ao engatar um relacionamento casual com Ruby (Mimi Keene), a garota mais popular do colégio. A princípio, a patricinha sente vergonha de assumir a relação com o nerd, mas o gosto pelo sexo e o interesse do protagonista a amolecem, e eles se tornam namorados.

Cal chega para balançar Jackson na 3ª temporada

Universo queer

Após o fim do relacionamento com Maeve e o acidente que o impediu de continuar nadando, Jackson (Kedar Williams-Stirling) precisou se dedicar aos estudos e se reinventar. O personagem ganha mais destaque na terceira temporada ao desenvolver uma relação com Cal (Dua Saleh), adolescente que se identifica como não-binária.

Nascida mulher, Cal não se sente confortável em seu corpo e prefere usar roupas mais largas ou masculinas. A obrigatoriedade do uniforme traz um dos principais embates da temporada, entre a personagem queer e a diretora, que exige que ela vista um tamanho "apropriado", ou seja, mais justo ao corpo. 

O preconceito de Hope incomoda Jackson, que passa a ajudar e defender a colega. O ex-atleta acaba se apaixonando, assim como Cal, que recua com o receio de ser vista por ele como uma garota. Com mães lésbicas, Jackson se abre, tenta entender seus sentimentos, toma consciência de que não se identifica como queer, mas ainda insiste na paixão.

Ao final da temporada, uma outra personagem não-binária também ganha destaque e pede ajuda a Cal para esconder os seios sem se machucar. 

Otis e Maeve têm final feliz adiado

Otis e Maeve

Depois de muitos desencontros, mágoas e discussões, Otis e Maeve finalmente têm seu primeiro beijo. O filho de Jean se declara depois de terminar o namoro com Ruby, mas a adolescente rebelde alega que ainda está confusa por causa de seus sentimentos por Isaac.

Ao mesmo tempo em que precisa lidar com os vícios e imprudências de sua mãe, Maeve se entrega aos sentimentos por Otis, que também tem de encarar o risco da gravidez de Jean. No entanto, passados os problemas familiares, o final feliz do casal é adiado mais uma vez.


Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Além de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na políticaApós derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco originalTadeu Schmidt no BBB22: Conheça a carreira do apresentador na Globo

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas