Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

FAMÍLIA JONES

Saudade de Dinastia e Dallas? Atriz promete 'prazer culposo' em nova série

DIVULGAÇÃO/LIFETIME MOVIES

Atrizes da série de filmes Família Jones, vestidas de preto, em cena de funeral

Vivica A. Fox (ao centro) com atrizes da série de filmes Família Jones, que estreia no Lifetime

LUCIANO GUARALDO

luciano@noticiasdatv.com

Publicado em 21/1/2022 - 6h30

Nos anos 1980, séries como Dinastia (1981-1989) e Dallas (1978-1991) dominavam a TV norte-americana --e a brasileira-- com uma pegada de novela: traições, tapas na cara, romances proibidos e mortes assombrosas eram elementos frequentes. Quarenta anos depois, o "prazer culposo" (ou guilty pleasure, como é chamado em inglês) promete uma volta com tudo com Família Jones, que estreia nesta sexta-feira (21) no Brasil.

O projeto é protagonizado por Vivica A. Fox, atriz de Independence Day (1996) e Kill Bill (2003). Ela interpreta Robin Jones, matriarca da família que se vê à frente de um império milionário após a morte do marido. O problema é que o ricaço deixou quatro filhas do outro casamento --e elas não aceitam que a madrasta controle a fortuna.

"Elas acham que eu me casei com o pai delas apenas pelo dinheiro. E, veja bem, se foi isso mesmo... Parece que deu certo, não?", entrega Vivica, aos risos, durante conversa com o Notícias da TV. "Eu preciso lidar com elas, o que rende brigas ótimas. Tem muito drama, tapas na cara, diamantes, figurinos incríveis... E os homens são lindos."

Aos 57 anos, a atriz não esconde sua empolgação por interpretar uma personagem tão exagerada, em que a atuação parece estar sempre um nível acima do recomendado. "Eu amo! Quando comecei a ler os roteiros e vi os diálogos, pensei: 'Isso vai ser tão divertido'. Robin é uma personagem em que eu posso me jogar de cabeça. O figurino é incrível, eu tenho 33 trocas de roupas, o cabelo, a maquiagem, eu adoro esse glamour", admite.

A atração começou como uma trilogia de filmes, gravados durante a pandemia e exibidos em julho do ano passado nos Estados Unidos. A audiência foi tão boa que o canal Lifetime já encomendou mais quatro capítulos inéditos. "Começamos a gravar agora, no fim de janeiro", adianta a artista, que também ocupa o posto de produtora --e assume que mete o bedelho em tudo.

Vivica flertou com o novelão exagerado durante sua participação na série Empire (2015-2020), em que deu vida a Candace, a irmã mais velha da extravagante Cookie Lyon (Taraji P. Henson). Questionada pela reportagem se trouxe algo da série musical para Família Jones, ela nega.

"Candace era muito arrogante, conservadora, casada com um dentista, morava no subúrbio. E eu amo Cookie, mas não queria copiar o que a Taraji fez. Então, me inspirei em Dominique Deveraux, de Dinastia. Família Jones, para mim, é uma versão atualizada de Dinastia para garotas negras."

A escolha por Dominique Deveraux não é por acaso. A personagem, vivida por Diahann Carroll (1935-2019) na série, era uma das poucas negras em meio aos milionários da família Carrington. "Diahann foi um ícone da TV para mim. Eu me lembro de quando a encontrei pessoalmente, era como se estivesse conhecendo alguém da realeza. Sinto que a TV está numa fase em que tudo do passado está voltando, já era hora de o prazer culposo retornar também!"

A trilogia de Família Jones será transmitida ao longo do fim de semana no Lifetime, sempre às 21h, em três dias seguidos: o primeiro, A Família Errada, vai ao ar nesta sexta; o segundo, O Negócio Errado, no sábado (22); e A Chantagem Errada fecha a exibição no domingo (23). Confira os trailers:


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.