Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NA HBO

Lenta, versão mexicana de A Garota da Limpeza tem muito sangue e pouca tensão

REPRODUÇÃO/HBO

Rosa (Damayanti Quintanar) em cena de A Garota da Limpeza com macacão, luvas e máscara olhando para o chão com a mão direita segurando fios do fone de ouvido

Rosa (Damayanti Quintanar) em cena de A Garota da Limpeza; série mexicana estreia neste domingo (20)

LUÍS FELIPE SOARES

luis@noticiasdatv.com

Publicado em 20/6/2021 - 6h20

O drama de uma mulher que precisa juntar dinheiro para o tratamento de saúde do filho e passa a higienizar cenas de crimes é o foco de A Garota da Limpeza. A versão mexicana do conto original argentino estreia neste domingo (20), às 23h, na HBO. Mas o que poderia parecer uma trama policial agitada é um novelão com ritmo lento e pouca tensão, mesmo com muito sangue pelo caminho da protagonista.

A ideia da série La Chica que Limpia (2017-2018), da Argentina, começa a ser exportada para versões internacionais. Além da feita no México, a Fox prepara para os Estados Unidos The Cleaning Lady, com estreia agendada para 1° de setembro. Cada atração conta com estilo diferente e detalhes únicos dentro do enredo original.

A trama mexicana acompanha Rosa (Damayanti Quintanar), que mora com a mãe e o filho pequeno. O garoto tem sério problema imunológico e consegue vaga para uma operação nos Estados Unidos, mas a família precisa de uma grande quantia em dinheiro para ter os vistos e conseguir viajar. Mesmo que ela trabalhe em uma loja de materiais de limpeza e na casa de uma família rica, não tem condições de levantar o valor em pouco tempo --e a proposta de parcelar o pagamento não é aceita.

A protagonista reforça o título do drama quando começa a ter ganho extra de maneira inusitada: ao limpar cenas de crimes cometidos por uma organização criminosa. Após testemunhar o cenário de um assassinato e ser forçada a ajudar o grupo, passa a ser chamada para outros serviços com muito sangue para todo o lado. Detalhe que ela tem TOC (transtorno obsessivo compulsivo), o que faz com que as diversas esfregadas deixem sua limpeza diferenciada.

Só é possível decifrar a sinopse depois de alguns episódios assistidos. As histórias se misturam, o que deixa o entendimento da linha principal confuso. Ao mesmo tempo, há também a investigação de um crime brutal com uma adolescente, uma família poderosa em meio a esquemas, dois primos ricos que embebedam mulheres para abusarem das vítimas e uma jovem que sofreu um desses abusos da dupla e vê seu vídeo íntimo colocado na internet.

Entre tantos acontecimentos, Rosa aparece bem menos do que deveria para quem está no papel principal. Há a preocupação de que ela provavelmente não conseguirá juntar o dinheiro para o pagamento do tratamento do filho nas 48 horas estipuladas, mas as linhas paralelas chamam mais a atenção. Claro que tudo acaba se interligando no decorrer da temporada, mas o maior drama tem pouco força no começo, o que pode tirar a atenção do público.

Os momentos de destaque da protagonista acontecem no lado profissional. Pouco se mostra sobre os lugares onde as violentas mortes ocorrem, com as descrições de cabeças abertas e corpos mutilados sendo feitas rapidamente. Rosa não se abala com o sangue no chão, nos móveis e nas paredes.

Seu arsenal de produtos e o trabalho minucioso surgem em meio a uma espécie de luz divina que aparece quando respira fundo e coloca os fones de ouvido nas orelhas. Ela aproveita o pop latino que toca para fazer do serviço um escape dos problemas pessoais.

Os poucos momentos de brilho fazem com que seja preciso ter paciência para o projeto mexicano ter uma chance. A impressão que fica é que faltam elementos chamativos para prender o público para o andamento das tramas.

O ritmo lento adotado pela produção não condiz com a ideia de uma saga criminal, cujos detalhes são importantes para instigar. O mundo em torno da atração começa grande demais e pouco foca em detalhes realmente importantes, com os momentos mais tensos não sendo tão impactantes.

A Garota da Limpeza tem oito episódios, cada um com cerca de uma hora de duração. O material será apresentado semanalmente, sempre aos domingos.

Veja o trailer da série:


Leia também

Web Stories

+
Vômito, narrador ridículo e ‘xerecada’: Cinco momentos engraçados das OlimpíadasBárbara, Kelvin e Medina: Atletas brasileiros se envolvem em tretas nas OlimpíadasAna ou Manuela? Saiba quem fica com Rodrigo no final de A Vida da GenteComo Rayssa Leal e Douglas Souza: Cinco atletas das Olimpíadas que você deve seguirTraição de Pyong Lee e treta de Nadja Pessoa: Ilha Record promete estreia acalorada

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual a melhor cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio?