Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SALMA NA RECORD

Suzana Alves revela que ator ficou inseguro para beijá-la em Gênesis; saiba o motivo

REPRODUÇÃO/RECORD

Suzana Alves em cena como Salma em Gênesis, da Record

Suzana Alves em cena como Salma em Gênesis; atriz vive mulher sofrida na trama bíblica

ELBA KRISS

elba@noticiasdatv.com

Publicado em 30/7/2021 - 6h30

Intérprete de Salma em Gênesis, Suzana Alves viveu uma situação inédita em sua carreira como atriz. Em recente cena de beijo para a trama bíblica, ela encarou a insegurança de um colega, o ator Heitor Martinez. E se engana quem pensa que a fama símbolo sexual dos anos 1990 como Tiazinha tem alguma coisa a ver. Nada disso. O veterano demonstrou hesitação na sequência íntima por causa da Covid-19. Em abril, ele chegou a ser internado por causa do vírus e estava com receio da gravação com contato físico.

"O Heitor estava voltando a trabalhar, e a confiança, voltando aos poucos. O mais importante era ele estar bem e tranquilo. Ficamos felizes com a recuperação e com o retorno dele", conta Suzana ao Notícias da TV.

Intérprete de Labão na novela de Camilo Pellegrini, Stephanie Ribeiro e Raphaela Castro, o ator de 52 anos ficou 13 dias internado no CTI da Clínica São Vicente, no Rio de Janeiro, por causa de complicações do coronavírus. Após alta hospitalar em meados de abril, passou a fazer fisioterapia respiratória com exercícios em sua casa.

Gênesis: Martinez e Suzana em cena de beijo, dublês para próximas sequências (Foto: Reprodução/Record)

Por causa do trauma recente de Martinez, a Record optou por usar dublês nas sequências românticas de Labão e Salma. A cena do beijo com substitutos irá ao ar nos próximos dias --na semana passada um momento íntimo do casal foi exibido, mas essa sequência foi gravada com os atores originais antes do episódio da Covid-19. No enredo, serva e patrão dão início a uma relação às escondidas, o que magoa a serviçal.

"Salma sofre muito, sim, mas não deixa de ser sonhadora. Ela sofre os lutos, mas a cada desafio se torna uma grande mulher. Só isso que vou falar por enquanto, aos detalhes, vocês têm que assistir (risos)", comenta ela.

Gênesis é a segunda novela de Suzana na Record. Ela fez sua estreia em Topíssima (2018) --primeira trama que atuou de cabo a rabo. Antes, ela só havia feito participações em produções como Lia (2018) e Cidadão Brasileiro (2006), na atual emissora, e Amigas & Rivais (2007), no SBT. No passado, teve também sua própria atração, a série As Aventuras de Tiazinha (1999-2000), na Band.

A produção bíblica, no entanto, é a primeira que trouxe um novo desafio para a atriz. Primeiramente pela carga emocional da mulher martirizada que é Salma. Segundo, pelo trabalho em plena pandemia da Covid-19. Encarar as gravações no chamado novo normal a fez refletir. 

Foi uma superação emocional diante de um cenário mundial de muitas perdas. Ao mesmo tempo, uma oportunidade incrível de uma novela histórica. Uma produção incrível, com grandes atores. Eu sempre me senti segura nesse trabalho, eles [a Record] são cuidadosos e competentes, preocupados com toda a equipe sempre com máscaras e muitos exames semanalmente. Tudo impecável! Me sentia confiante graças a Deus.

Na narrativa da Record, Salma tem um filho já jovem, Éder (César Cardadeiro), com quem vive às turras, pois o rapaz gosta de farra e bebidas. Zelosa, ela quer que o herdeiro ande na linha e faça um bom casamento com uma menina de família. Aos 42 anos, Suzana diz não se importar em dar vida à mãe de um moço quase adulto.

Para o trabalho de progenitora cautelosa e mulher sofredora, ela deixou a vaidade de lado. "Tive que me desapegar da estética limpinha, da beleza jovial... Tentei trazer um corpo e rosto mais sofrido", detalha.

reprodução/record

Heitor Martinez (Labão) e Suzana Alves (Salma) em Gênesis

Filho pequeno não vê Gênesis

Em seu mundo real, a empresária é mãe de Benjamin, de apenas cinco anos -- fruto do casamento com o ex-tenista Flávio Saretta. O menino, aliás, começa a ter noção de que os pais são famosos por suas profissões. No entanto, ele não acompanha a Gênesis por uma decisão da família. "O Benjamin dorme cedo e não tem idade para assistir a novelas ainda. Colocamos ele para dormir, revezamos, eu e o Flávio", conta.

"Acabo assistindo [a novela] depois pelo PlayPlus [serviço de streaming da Record]. Também tenho uma pessoa que grava a novela pra mim e assistimos depois. Estamos começando a falar agora para o Ben que mamãe e o papai trabalham na TV (risos)", compartilha.

O ofício na televisão é longo, aliás. Suzana começou na carreira artística aos 12 anos, mas foi como Tiazinha, assistente de palco do Programa H (1998-1999), da Band, que ela virou celebridade. A personagem que dominou o imaginário de toda uma geração depilava rapazes no palco da atração com muita sensualidade.

Mas o auge da atriz também foi um de seus piores momentos. Em declarações recentes, ela confidenciou que sofreu com a exposição em rede nacional. A menina insegura virou uma mulher desejada, mas sentia solidão em seu íntimo. Ao aposentar o chicote e a lingerie também encarou a depressão. Segundo ela, a doença veio pela falta de apoio quando decidiu tomar novos rumos.

Atualmente, a artista fez as pazes com o título de celebridade e com a popularidade que vem junto. "A fama hoje tem um propósito. A exposição é um caminho relevante na vida das pessoas. Sempre desejei impactar a transformação, a criatividade, sendo uma inspiração pela essência e resiliência diante das adversidades da vida. Hoje a fama faz todo sentido", considera.

Suzana Alves: fios brancos assumidos na quarentena (Foto: Reprodução/Instagram)

"Não me incomoda mais me chamarem de Tiazinha hoje em dia, porque sei separar a pessoa da personagem. É claro para mim que o símbolo sexual é a personagem, a Tiazinha", aponta.

Justamente por ser sempre lembrada com a mulher sensual lançada por Luciano Huck, ela atualmente enfrenta situações, no mínimo, controversas. No período de quarentena, Suzana chamou a atenção nas redes sociais por ter assumido os fios brancos. A aparência rende tanto elogios quanto críticas, o que levanta um debate sobre os padrões de beleza. Mas depois de anos sendo alvo de julgamentos por ser a Tiazinha, ela dá de ombros para os haters da internet.

"Eu amo ver opiniões diversas. Nada me afeta! Amo meus cabelos grisalhos e tenho orgulho. Acredito que a resistência é uma luta individual contra a própria mudança. A liberdade de padrões que escravizam diz respeito muito às crenças e vivências pessoais de cada um. Não julgo ninguém, procuro respeitar o tempo e a vida de cada pessoa, por isso, as críticas em relação a minha vida não me incomodam", rebate.

Gênesis é uma adaptação livre do primeiro livro da Bíblia. O folhetim é dividido em sete fases, e, atualmente, a Record exibe a sexta --Jacó. Além dos spoilers, o Notícias da TV publica o resumo da novela bíblica.

Veja cenas e fotos de Suzana Alves em Gênesis:


Saiba tudo sobre os próximos capítulos das novelas com o podcast Noveleiros

Ouça "#67 - Cora, é você? A mudança radical da vilã de Império" no Spreaker.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações do que vai acontecer em Gênesis e outras novelas.


Últimas de Gênesis


Resumos Semanais

Resumo da novela Gênesis: Capítulos de 27 de setembro a 1º de outubro

Segunda, 27/9 (Capítulo 180)
José finalmente fica sozinho com Asenate. Judá sente o impacto das palavras de Muriel. Sheshi afoga as mágoas na bebida. Judá reencontra Israel.   Terça, 28/9 (Capítulo 181)
Shetep ampara o faraó. Anos depois, Neferíades observa ... Continue lendo


Outras Novelas

Leia também

Web Stories

+
A Fazenda 13: Sem barracos, Liziane frustra público e é eliminada; veja trajetóriaComo Lázaro Ramos e Taís Araujo: 7 casais formados nos bastidores da GloboSex Education vai ter 4ª temporada? Veja cinco curiosidades sobre a sérieA Fazenda 13: Surto na baia e barraco com ofensas marcam primeira semana do realityQuem é Alanis Guillen? Conheça a Juma Marruá do remake de Pantanal

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Além de Pantanal, qual novela antiga merecia um remake?