Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

VALE TUDO

Para reduzir custos, Globo vende até torres de transmissão em negócio milionário

DIVULGAÇÃO/TV GLOBO

Paulo Marinho com uma camisa azul e um sorriso, olhando para a câmera, ao ser anunciado como novo presidente da Globo

Paulo Marinho, novo presidente da Globo: grupo vendeu torres de transmissão para reduzir custos

GABRIEL VAQUER, colunista

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 1/12/2021 - 7h00

A Globo fechou a venda de 17 torres de transmissão em diversas cidades do Brasil para a empresa IHS, sediada na Nigéria. O objetivo da negociação é arrecadar dinheiro para investir em mais produções e reduzir custos de operação. O acordo foi aprovado pelo Cade (Conselho de Administração de Defesa Econômica).

O contrato começa a valer em janeiro. Mas, mesmo após a venda, a emissora seguirá usando os transmissores. Foi assinado um acordo para que os nigerianos cuidem de toda a infraestrutura do parque tecnológico. Os novos donos, porém, também poderão ceder a estrutura para emissoras concorrentes.

Ou seja, a Globo continuará a usar as torres para emitir seu sinal digital de TV aberta, por exemplo, mas com gastos bem menores. A emissora não vai precisar mais desembolsar milhões em manutenção, como acontece hoje.

Junto com a venda das torres, a emissora também se desfez de 16 imóveis onde ficam parte das antenas. Esses foram arrematados pela empresa San Gimignano. 

Segundo os documentos do processo no Cade, a Globo vendeu suas torres de transmissão por ver uma oportunidade de enterrar dois problemas de uma vez. O maior deles envolve custos de operação, atualmente a principal causa de atenção na Globo.

Operação da Globo custa caro

Segundo balanço do último trimestre, divulgado pelo colunista Guilherme Ravache, do Notícias da TV, o Grupo Globo gastou 28% a mais em relação ao mesmo período do ano passado com operações técnicas e investimento em tecnologia. Os gastos chegam a ultrapassar a marca de R$ 1 bilhão.

O objetivo da Globo é reduzir em até 25% o que se gasta com essas operações. No Cade, ela confirmou que "é uma oportunidade de desinvestimento de ativos, proporcionando a redução de custos com uma atividade secundária ao negócio principal".

O valor da venda ficou em sigilo no Cade. Mas fontes no mercado ouvidas pela coluna dizem que uma transação do tipo não sai por menos de R$ 200 milhões. O Cade aprovou o negócio sem restrições por entender que a IHS tem apenas 20% de participação no mercado brasileiro de torres.

É a segunda operação em menos três meses que a Globo faz para arrecadar dinheiro e tentar diminuir suas operações. Em setembro, a empresa vendeu o seu data center após fazer um acordo com o Google que vai colocar todo o seu arquivo no formato de nuvem.

Procurada para comentar a operação institucional, a Globo respondeu após a publicação da reportagem com a seguinte nota:

"Como temos divulgado de forma recorrente, a Globo está em pleno processo de revisão do seu modelo operacional, implementando medidas que visam apoiar a transformação da empresa em sua estratégia D2C. Neste sentido, a empresa vem buscando ampliar a sua eficiência através da captação de novas fontes de receita, da racionalização na gestão de custos e da ampliação da sinergia entre suas operações, gerando valor em tudo o que faz.

Portanto, atribuir a venda das torres de transmissão apenas a corte de custos é uma visão reducionista, que não considera a estratégia de negócios da companhia. Como informado ao Cade, a venda das torres significa uma oportunidade de desinvestimentos de ativos que são parte de uma atividade secundária ao seu negócio principal.

A matéria ainda repercute de forma equivocada os resultados apresentados no terceiro trimestre, que apontam custos operacionais derivados da retomada da programação e investimentos em novas tecnologias na ordem de 14% --e não 28%, como afirma o jornalista. Por último, a Globo tampouco reconhece os valores envolvidos na negociação. Tais informações são meramente especulativas e não refletem a realidade da negociação." 


Leia também

Enquete

Você gostou dos participantes escolhidos para o BBB22?

Web Stories

+
BBB22: Cinco vezes em que Naiara Azevedo atraiu o ranço do público na primeira semanaFaustão na Band abala concorrentes com ibope histórico e equipe provoca RecordAntes da estreia, BBB22 já rendeu treta entre famosos, tentativa de redenção e maisBBB22: Após frustrar público, Globo anuncia participantes nesta sexta-feiraSunga branca, esponjão e recorde no paredão: 10 momentos para o BBB22 tentar superar

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas