Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

GUERRA NO MERCADO

Dólar em alta: Como gigantes do streaming estão seduzindo estrelas da Globo?

DIVULGAÇÃO/GLOBO

Ingrid Guimarães faz uma cara sedutora em uma foto de divulgação da novela Bom Sucesso, produzida em 2019 pela Globo

Ingrid Guimarães: estrela deixou Globo e assinou um contrato longo de exclusividade com a Amazon

GABRIEL VAQUER, colunista

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 22/9/2021 - 14h47

A contratação de Lázaro Ramos e Ingrid Guimarães é mais um importante capítulo da briga das gigantes do streaming contra a Globo. Empresas como Netflix e Prime Video estão propondo para estrelas e jovens promissores um contrato longo para a produção de séries e projetos mais curtos. O valor pago por episódio produzido é em dólar, o que cresce os rendimentos com a desvalorização do real frente à moeda americana.

Lázaro Ramos será diretor de uma série no Prime Video após ficar 20 anos na emissora e pode desenvolver outros projetos. Já Ingrid Guimarães fará filmes e programas de comédia para plataforma.

Segundo apurou o Notícias da TV, outro ponto que atrai as estrelas é que estes projetos podem ser disponibilizados para outros mercados no mundo, o que pode abrir portas em fora do Brasil. Foi de olho nisso que Marco Pigossi e Bruno Gagliasso decidiram ir para a Netflix tempos atrás, por exemplo.

Quem sai na vantagem com a tendência são jovens atores que eram apostas da Globo para os próximos anos, e que foram descobertos pela novelinha Malhação. Para a produção de séries, o salário oferecido é na casa dos US$ 30 mil (R$ 158 mil no câmbio atual) por episódio gravado. Foi por esse valor que a atriz Isabella Santoni fechou acordo para estar no elenco de Dom, um sucesso do Prime Video.

Valores parecidos também são oferecidos para a produção de filmes da Netflix. André Luiz Franbach e Giovanna Lancelotti, outros dois nomes com apelo juvenil e que foram descobertos pela Globo, gravaram filmes e séries em 2020 com esse tipo de contrato em vigor.

Globo paga em real, streaming, em dólar

Estes atores estão aceitando acordos com o streaming não só pelo dinheiro bem maior do que ganhariam na Globo. Gravar novelas ocupa tempo e é um trabalho muito desgastante, que dura pelo menos oito meses de produção. Para vários deles, o custo-benefício não vale a pena. Se a Globo pagasse melhor, eles pensariam em ficar.

Existem nomes que já foram sondados e tiveram seus contratos renovados por longo prazo. É o caso de uma das protagonistas de Malhação: Viva a Diferença (2017). Gabriela Medvedovski, por exemplo, foi uma das sondadas pela Netflix que a Globo segurou com um contrato de três anos. Hoje, ela é protagonista da novela das 18h, Nos Tempos do Imperador.

A maior dificuldade da Globo é competir com os salários em dólar. A emissora paga em reais, e um jovem ator que tem destaque não ganha mais de R$ 40 mil quando está no ar. Com o dólar valendo mais de cinco reais, os contratos dos streamings ficaram ainda mais atrativos.

Grazi Massafera na mira da Netflix

Quem deve ser a próxima a sair da Globo é Grazi Massafera, revelada pela emissora no BBB5 (2005) e forjada como atriz a partir de Páginas da Vida (2006). Hoje, a estrela de 39 anos tem uma proposta na mesa da Netflix para ser uma de suas estrelas.

Nos próximos anos, a Netflix deve apostar na produção de novelas curtas para atrair quem gosta do gênero. Existem negociações para a compra da nova versão de Dona Beija, produzida pela extinta TV Manchete (1983-1999) em 1986 e que vai ganhar uma versão inédita pela produtora Floresta.

Confira esta reportagem em vídeo:


Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Além de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na políticaApós derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco originalTadeu Schmidt no BBB22: Conheça a carreira do apresentador na Globo

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas