Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

DOCUMENTÁRIO NETFLIX

Britney vs Spears expõe ameaças, encontro secreto e dopagem em caso de tutela

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM e YOUTUBE

Montagem de fotos com Britney Spears e Jamie Spears (pai dela); Britney vs Spears é o novo documentário Netflix

A disputa judicial entre Britney Spears e Jamie Spears (pai dela) é tema de documentário da Netflix

VINÍCIUS ANDRADE

vinicius@noticiasdatv.com

Publicado em 28/9/2021 - 18h24

A Netflix lançou, nesta terça-feira (28), o documentário Britney vs Spears. Com aproximadamente uma hora e meia de duração, o filme trata sobre o processo de eliminação da tutela do pai, Jamie Spears, sobre ela. A trama expõe ameaças veladas, encontros secretos e indica que a estrela do pop era dopada com remédios para continuar trabalhando.

O documentário passa rapidamente pelos problemas de Britney no início dos anos 2000, com o assédio da imprensa, o isolamento da família e o uso de drogas. Como o nome sugere, o ponto central da trama é a relação da cantora com seus parentes, principalmente o pai.

O que ajuda a documentarista Erin Lee Carr e a jornalista Jenny Eliscu, narradoras e responsáveis pela produção Netflix, a contarem a história são os autos do processo de tutela --até então, os documentos estavam em segredo de Justiça, mas ela tiveram acesso ao material por causa de uma fonte anônima.

O filme mostra como a artista e o paparazzo Adnan Ghalib se conheceram e desenvolveram um romance em meio ao caos que ela vivia. Na imprensa, o fotógrafo sempre foi pintado como alguém interesseiro e de caráter duvidoso, mas Britney vs Spears o apresenta como alguém que tentou ajudar a cantora a se livrar da tutela do pai.

A partir de fevereiro de 2008, quando ela passou a ser controlada por Jamie Spears, tudo o que a cantora fazia ou falava era acompanhado de perto por pessoas que tinham interesse na continuidade desse controle.

Encontro secreto

Ao lado de Sam Lufti, ex-agente da princesinha do pop, Ghalib chegou a costurar um encontro secreto de Britney com a repórter Jenny Eliscu em um hotel em 2009. O objetivo não era conceder uma entrevista, mas sim fazer com que a artista assinasse um termo com um pedido para mudar de advogado no processo.

A jornalista era uma velha conhecida da cantora e uma das poucas pessoas da imprensa em quem ela confiava. A "reunião" aconteceu em um banheiro de um hotel em Beverly Hills, e a assinatura foi feita. Ao chegar na Justiça, no entanto, o pedido não foi aceito.

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Britney Spears no clipe Work Bitch, de 2013

Demência x trabalho

Ao ser colocada sob tutela pessoal e financeira, Britney foi diagnosticada com "demência", o que tirou dela o poder de escolha para nomear um advogado ou até mesmo para contestar a decisão. O ex-agente Sam Lufti conta que foi usado como bode expiatório pela família. Ele foi acusado de colocar drogas na comida da artista. Ele negou:

Tem cem exames de sangue e toxicológicos de quando estive com ela, e ela passou em todos. É por isso que a polícia nunca bateu na minha porta, nunca ninguém chamou a polícia. Ser acusado de alegações tão graves, de que você está drogando a maior estrela do mundo você liga para a polícia, para o FBI. Não para o TMZ. Eu era o bode expiatório perfeito: eu era novo, ninguém sabia quem eu era e era apenas um cara dispensável.

Algumas das entrevistas do documentário só reforçam o mistério em torno do caso, já que médicos, advogados e até mesmo uma ex-assistente da cantora se recusam a falar sobre determinados assuntos ou pessoas, como se tivessem medo das consequências.

O contraponto apresentado para a versão de demência é que Britney continuou trabalhando normalmente durante o período de tutela. Os documentos mostrados, inclusive, indicam que o pai fazia questão que ela continuasse fazendo turnês para bancar todas as mordomias e advogados.

Além disso, há indícios de que o tutor mudava a medicação dela sem maiores explicações. O filme ainda reforça que muito do que a cantora "aceitava" fazer era uma resposta às ameaças que recebia em relação ao contato com os filhos, Sean e Jayden Federline.

Fim da tutela

Produzido desde 2019, Britney vs Spears pouco explora os acontecimentos dos últimos meses, como o movimento Free Britney. O assunto fica para os dez minutos finais de filme, com parte das informações colocadas em texto. O longa também exibe o áudio do depoimento prestado pela cantora em junho deste ano.

"Realmente acredito que essa tutela é abusiva. É desmoralizante tudo que passei. Nunca disse isso abertamente, nunca pensei que alguém fosse acreditar em mim. Não estou mentindo. Só quero minha vida de volta. Já se passaram 13 anos, e isso é o suficiente. Eu guardei isso durante tanto tempo, mas isso não é bom para o meu coração", disse ela na audiência.

Em agosto, Jamie Spears confirmou que tinha a intenção de deixar a tutela e colaborar na transição para um novo acordo. Nesta quarta-feira (29), acontecerá uma audiência para definir se Britney poderá voltar a ser livre. Ela tem planos de se casar com o preparador físico Sam Asghari, com quem namora há quatro anos.


Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Outubro Rosa: Conheça cinco famosas que venceram o câncer de mamaAlém de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na políticaApós derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco original

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas