Atriz com ideais

No ar em Bela a Feia, Giselle Itié toma decisão radical; saiba qual

Reprodução/Instagram

Giselle Itié em foto publicada em seu Instagram; atriz gosta de postar manifestos feministas na rede social - Reprodução/Instagram

Giselle Itié em foto publicada em seu Instagram; atriz gosta de postar manifestos feministas na rede social

FERNANDA LOPES - Publicado em 06/12/2018, às 05h28

Militante, Giselle Itié se destaca nas redes sociais por mostrar seu corpo livremente e defender o feminismo. Agora, além das críticas dos mais conservadores, a atriz de 37 anos tem recebido mensagens de fãs que voltaram a acompanhá-la na Record, na reprise de Bela a Feia (2009). Giselle considera que seu papel nessa novela também era feminista e diz que só quer fazer trabalhos daqui para a frente em que possa dialogar com mulheres.

"Todos os meus projetos a partir de agora vão estar de mãos dadas com o feminismo. No teatro ou na TV, vão estar voltados a empoderar mais mulheres", declara a atriz nascida no México e criada no Brasil.

Em seu perfil no Instagram, Giselle publica constantemente mensagens sobre igualdade social e de gêneros, além de fotos em que aparece nua (sempre num tom conceitual). Ela ficou indignada quando uma dessas imagens foi removida após a denúncia de um usuário, mas continua defendendo sua posição e sua liberdade.

"Levanto essa bandeira porque sei o quanto me ajudou, me empoderou, fui me tornando cada vez mais uma mulher livre pra alcançar meus desejos. Tem pessoas que tentam diminuir esse poder, existe um movimento contra o feminismo. Já fui acusada de várias coisas em relação a isso. Mas quero sempre usar a arte para falar com mulheres e homens. A gente precisa entender que o machismo não faz bem pra ninguém", discursa ela. 

Neste ano, a atriz atuou e dirigiu uma performance teatral sobre sororidade (união e empatia entre mulheres) e também gravou episódios da série Me Chama de Bruna, sobre Bruna Surfistinha. Giselle interpreta uma cantora feminista que se torna amiga da prostituta e tenta protegê-la, defende a profissão. 

Longe da TV aberta desde o fim de Belaventura (2017), Giselle voltou a ser lembrada pelos telespectadores em novembro, quando Bela a Feia passou a ser reprisada.

Na época, a atriz deixou a Globo para interpretar a protagonista da novela na Record, uma mulher feia, desprezada, que passa por uma transformação estética e começa a ser mais notada. Giselle diz que cresceu muito com essa personagem e também vê pontos de feminismo na novela.

"Sem dúvida, Bela a Feia foi a melhor experiência que eu tive como atriz. Foi a primeira personagem em que eu pude trabalhar a favor da mulher que não era aceita pela sociedade. É algo que já marcou todo mundo, todas as pessoas em algum momento não se sentiram abraçadas, não só pela estética.Ter feito Bela a Feia foi uma experiência maravilhosa. Cresci muito como pessoa", conta.

Giselle nega boatos de que haja negociações para ela protagonizar Gênesis, próxima novela bíblica da Record. Ela confirma apenas que estará em uma série nacional da Netflix em 2019, sobre a qual ainda não pode revelar detalhes.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O que é mais bizarro em O Tempo Não Para?
Duas mulheres com mais de 60 anos dizendo estar grávidas.
23.60%
Ninguém mandar nenhuma das 'grávidas' fazer teste em laboratório.
11.04%
Vilões que matam pessoas e continuam impunes.
11.55%
De uma novela que descongelou pessoas do século 19 se espera qualquer coisa.
53.81%

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook