Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

AO COMPRAR IMÓVEL

Mulher de Cid Moreira é acusada de falsidade ideológica e lavagem de dinheiro

AGNEWS

Fátima Sampaio e Cid Moreira no show do Roberto Carlos em 2014, no Citibank Hall, em São Paulo

Fátima Sampaio e Cid Moreira no show do Roberto Carlos em 2014; mulher do veterano é acusada

ELBA KRISS

elba@noticiasdatv.com

Publicado em 13/8/2021 - 7h00

Após se declarar "constrangido" com toda a situação, Cid Moreira encara uma série de ataques a sua mulher, Fátima Sampaio, diante da rixa judicial movida por seus filhos. Rodrigo Radenzev Simões Moreira e Roger Felipe Naumtchyk Moreira, herdeiros do jornalista, agora acusam a madrasta de falsidade ideológica e lavagem de dinheiro --ela é investigada em um inquérito no Ministério Público do Rio de Janeiro.

No mês passado, os filhos do ex-âncora pediram a abertura de uma apuração policial no Ministério Público do Rio de Janeiro em que pedem a prisão preventiva da madrasta por considerarem que ela se apropriou dos bens do ex-apresentador e faz uso deliberado do patrimônio do parceiro. No mesmo dia, também solicitaram a interdição do pai no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Na semana passada, o MP-RJ enviou o caso para a 106ª Delegacia Policial, de Petrópolis. Lá, o delegado Ney José Tales passou a liderar a investigação. Nesta semana, a mulher de Moreira foi acusada de coagir uma testemunha do caso. Agora, os filhos do comunicador notificaram as autoridades de que a companheira do locutor disse ser "divorciada" em um documento de compra e venda de um imóvel no Rio de Janeiro. A propriedade está avaliada em aproximadamente R$ 400 mil. 

O Notícias da TV teve acesso aos autos em que Roger e Rodrigo pedem "a instauração de inquérito policial" em face de Fátima. "Os fatos são muito graves. Ela, desde novembro de 2006, é casada com Cid Moreira. Acontece que a mesma vem adquirindo bens como se divorciada fosse", apontam. 

Para comprovar as alegações, os irmãos localizaram uma escritura datada de 29 de julho de 2009 em que a companheira do ex-funcionário da Globo efetua a compra de um apartamento, localizado em Recreio dos Bandeirantes. Oficialmente, ela não declarou o matrimônio, o que invalidaria o documento. 

"A mesma, diante do tabelião, faltou com a verdade. Declarou-se divorciada enquanto era casada. Praticando falsidade ideológica, com finalidade de lavagem de dinheiro. Dinheiro esse oriundo do seu marido, Cid Moreira, que, em tese, já demonstra incapacidade diante da senilidade", diz o ofício enviado à polícia. 

"Em tese, temos o presente: falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, apropriação indébita de valores da vítima senil, dentre outros", reforça o registro. 

Ao delegado responsável, Roger e Rodrigo exigem que Fátima seja "interrogada, indiciada e processada na forma da lei penal". "Teme-se que a querelada venha a tentar falsear a verdade ou praticar fraude processual. Requer ainda que seja determinado pelo juízo da competência que suas contas sejam bloqueadas. À boca pequena tem-se notícia que a mesma está tentando passar para terceiros valores em banco e em espécie, inclusive cheque e promissórios de empréstimos de dinheiro [agiotagem]", detalham. 

À reportagem, Angelo Carbone, advogado dos irmãos Moreira, considerou a omissão do matrimônio um fator preocupante. "Ela compra as coisas como se fosse divorciada. Ela está comprando tudo no nome dela", aponta. Por causa da situação, ele solicitou que o cartório que lavrou a escritura seja investigado. Para a defesa, o documento "é falso" por conter uma "inverdade". 

O Notícias da TV tentou contato com a assessoria de imprensa de Moreira e sua mulher, mas não obteve retorno até a conclusão deste texto. Na quinta-feira (12), a jornalista se manifestou publicamente sobre o desenrolar do caso. Para ela, tudo é uma "loucura e indecência"

reprodução/record

Angelo Carbone, Rodrigo e Roger 

Entenda o caso

Em julho, Roger Felipe Naumtchyk Moreira concedeu entrevista para o quadro A Hora da Venenosa, no Balanço Geral, sobre sua relação com o ex-âncora da Globo. Ele acusou o veterano de "deserdá-lo" ao ter seu nome retirado do testamento. Apesar da briga, a legislação brasileira não permite deserdar filhos. Por causa disso, há um ano e meio, ele entrou com ação na Justiça contra o comunicador, alegando abandono afetivo.

Rodrigo Radenzev Simões Moreira, por sua vez, apareceu na imprensa após o desabafo público do irmão, que nunca havia conhecido. Ele é fruto do casamento do locutor com Olga Verônica Radenzev Simões. Os dois ficaram juntos no início da década de 1970. Após a separação, a mãe teria tentado que pai e filho se reaproximassem, mas não teve sucesso.

Ao jornalístico da Record, o filho biológico do ex-Globo declarou nunca ter recebido afeto do pai. O herdeiro chegou a processá-lo em R$ 1 milhão por abandono afetivo, mas perdeu a ação e desistiu de ser amado e de ter uma ligação familiar com o ex-funcionário da Globo.

Rodrigo, que mora em São Paulo, e Roger, que reside no Rio de Janeiro, decidiram se unir após se conhecerem no A Hora da Venenosa. Desde então, criaram vínculos e, agora, partiram para a Justiça.

Em 20 de julho, os filhos do ex-âncora do Jornal Nacional protocolaram uma ação de interdição contra o pai no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Fátima Sampaio, mulher do jornalista, por sua vez, é alvo de um inquérito policial no Ministério Público do Rio de Janeiro. Eles pedem a prisão preventiva da madrasta por considerarem que ela se apropriou dos bens do marido.

Confira vídeo em que Roger Moreira e Angelo Carbone falam do caso:


Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Além de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na políticaApós derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco originalTadeu Schmidt no BBB22: Conheça a carreira do apresentador na Globo

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas