Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SEM HERDEIROS

Justiça decide quem fica com herança de Rogéria cinco anos após morte

REPRODUÇÃO/SBT

Foto de Rogéria; ela veste camisa vermelha e usa colar preto

A atriz Rogéria em entrevista ao programa De Frente com Gabi, exibido no SBT, em 2013

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 5/7/2022 - 19h45

O processo de inventário de Rogéria (1943-2017) chegou ao fim após anos de espera para definir quem ficaria com a fortuna da atriz. Como a artista não deixou herdeiros, sua herança será dividida entre seus quatro irmãos: Marilene e Vera Lúcia Accacio, Flávio e Cyr Barrozo.

Segundo o jornal O Globo, a decisão foi tomada pela 11ª Vara de Órfãos e Sucessões do Rio de Janeiro nesta semana.

Conhecida como "a travesti da família brasileira", Rogéria morreu aos 74 anos após ser diagnosticada com um quadro de infecção urinária. A causa da morte foi choque séptico.

Ícone LGBTQIA+, ela foi a primeira travesti a fazer sucesso na televisão nacional. Foi jurada de inúmeros programas de auditório, como o Cassino do Chacrinha (1982-1988). Como atriz, participou de novelas como Tieta (1989), Paraíso Tropical (2007), e Babilônia (2015), todas na Globo.

Nascida Astolfo Barroso Pinto, em 1943, na cidade de Cantagalo (RJ), Rogéria começou a se vestir de mulher aos 14 anos. Seu nome artístico foi dado pelo público, em 1964, após participar de um concurso de fantasias no Teatro República, no Rio.

Já adulta, foi maquiadora de atores na extinta TV Rio. Em um dos trabalhos, foi incentivada por Fernanda Montenegro a se tornar artista. Recebeu um "empurrão" da atriz Bibi Ferreira, que a colocou no espetáculo Roque Santeiro, na década de 1960, no qual atuava como cantora.


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.