Passa bem

Faustão tem alta de hospital após passar por cirurgia no coração

Raquel Cunha/TV Globo

O apresentador Fausto Silva no Troféu Melhores do Ano, em dezembro: stents no coração - Raquel Cunha/TV Globo

O apresentador Fausto Silva no Troféu Melhores do Ano, em dezembro: stents no coração

DANIEL CASTRO e LUCIANO GUARALDO - Publicado em 08/02/2018, às 12h03 - Atualizado às 17h01

O apresentador Fausto Silva, 67 anos, teve alta na tarde desta quinta-feira (8) do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele foi internado ontem (7) à noite para se submeter a uma angioplastia para desobstruir uma artéria e receber dois stents. Ele passa bem. O programa do próximo domingo, que já estava gravado, irá ao ar normalmente.

Faustão foi ao Albert Einstein na manhã da quarta para exames de rotina. Um desses exames, a cintilografia do miocárdio, detectou a obstrução de uma artéria e a necessidade de um cateterismo para investigar vasos sanguíneos e o interior do coração. Tudo transcorreu muito tranquilamente.

Marcado para a quarta à noite, o cateterismo foi seguido por uma angioplastia, procedimento cirúrgico para desobstruir a artéria. Houve ainda a necessidade de implantação de dois stents.

Procurada pelo Notícias da TV, a assessoria de imprensa do Hospital Albert Einstein não confirmou a internação de Fausto Silva. A Globo, no entanto, emitiu a seguinte nota oficial:

"Em um exame de rotina, Fausto detectou a obstrução de uma artéria e se submeteu a uma angioplastia na noite de ontem [quarta]. O apresentador passa bem e terá alta ainda hoje [quinta]. O programa do próximo domingo já estava gravado e vai ao ar normalmente e, no dia 18, a previsão é que seja ao vivo, conforme planejado."

O procedimento
"O cateterismo pode ter duas funções: diagnóstico ou tratamento. O primeiro consiste em avançar um cateter por dentro de uma artéria até chegar no coração, e lá injetar contraste. Artérias levam o sangue do coração a algum lugar. Quando a pessoa tem doença coronária, as artérias vão se entupindo e o espaço disponível para a passagem do sangue diminui", explica Ibraim Masciarelli Pinto, cardiologista e presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp).

"Se sobra mais da metade do vaso [livre para passagem do sangue], geralmente o caso recebe tratamento clínico, a pessoa fica em observação. Se o entupimento é maior, você pode avaliar se o caso precisa de revascularização. Pode ser feita por cirurgia ou stent", continua.

"O stent é o cateterismo terapêutico. O médico pega uma artéria da perna, chega até o coração e avança um balãozinho por dentro. Em cima desse balão tem um tubinho metálico, o stent. O catéter chega até o ponto que está entupido e solta o stent. Ele esmaga a placa de gordura que estava entupindo o vaso e limitando a passagem do sangue. O stent esmaga essa placa e restaura o espaço para o sangue passar", conclui o médico.

Rei do improviso
Nascido em 2 de maio de 1950, Fausto Silva iniciou sua carreira profissional como locutor de rádio aos 14 anos, na cidade de Campinas. Ainda na década de 1960, começou a trabalhar como repórter esportivo. Nos gramados, aprendeu a improvisar durante transmissões, qualidade que o faria se destacar mais tarde na televisão.

A convite do apresentador Blota Júnior (1920-1999), Faustão se mudou do interior para São Paulo em 1969 para trabalhar como repórter de um jornal da TV Record e apresentar um noticiário da Rádio Record. Assim, ampliou sua área de atuação _além dos esportes, cobria política e cidades, como o incêndio do Edifício Joelma, em 1974.

Sua primeira passagem pela TV Globo ocorreu em 1982, como comentarista esportivo do Bom Dia São Paulo. No ano seguinte, foi para a Rádio Excelsior comandar um programa humorístico, o Balancê, ao lado dos jornalistas Osmar Santos e Juarez Soares e dos comediantes Nelson "Tatá" Alexandre e Carlos Alberto, o Escova.

O sucesso no Balancê o levou para a Gazeta, onde foi convidado por Goulart de Andrade (1933-2016) para ter um quadro no Comando da Madrugada, o Perdidos na Noite. A repercussão foi tão grande que virou um programa próprio, na Record de São Paulo, em julho de 1984.

Com produção mambembe e convidados trash, a atração ganhou público e crítica. Em 1986, Faustão migrou para a Band, onde o Perdidos na Noite ganhou exibição nacional.

Não demorou para a Globo chamar de volta seu filho pródigo e, em 1989, Fausto Silva reestreou na emissora como repórter de Carnaval, entrevistando personalidades no Camarote do Faustão. Em março, ele estreou o Domingão do Faustão, que está prestes a completar 28 anos ininterruptos no ar.

Em 2009, com problemas de diabetes e pressão alta, o apresentador se submeteu a uma cirurgia bariátrica, em que é feita a redução do estômago. Em 2016, durante conversa com Jô Soares, ele contou que perdeu 40 quilos depois do procedimento. "É ridículo. Já vi amigos que perderam 70, 80 quilos", brincou ele.

Leia também

 

+ Lidas

Enquete

O novo Vídeo Show tem chance de sucesso?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook