Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

MANIFESTO

Em carta, artistas do Brasil e EUA pedem para Biden rejeitar acordo com Bolsonaro

REPRODUÇÃO/WARNER E NETFLIX

Leonardo DiCaprio e Wagner Moura em montagem, com o americano de terno e o brasileiro de camisa azul

Leonardo DiCaprio e Wagner Moura estão entre os artistas que assinaram uma carta enviada a Joe Biden

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 20/4/2021 - 21h11

Leonardo DiCaprio, Mark Ruffalo, Joaquin Phoenix, Sonia Braga, Wagner Moura, Gilberto Gil, Caetano Veloso e outros artistas, brasileiros e estrangeiros, assinaram nesta terça-feira (20) uma carta endereçada ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. O grupo de 36 celebridades pede que ele rejeite um acordo ambiental com Jair Bolsonaro até que o desmatamento seja reduzido nas florestas brasileiras.

No texto, os artistas apontam que Bolsonaro tem sido conivente com a destruição da Amazônia, fazendo vista grossa para a grilagem e a extração ilegal de madeira e permitindo que o fogo consuma milhões de hectares de floresta tropical e ameace ainda mais os territórios indígenas.

"Desde que Bolsonaro assumiu o cargo em janeiro de 2019, a legislação ambiental foi sistematicamente enfraquecida, e as taxas de desmatamento triplicaram. As terras indígenas, que são as mais protegidas da Amazônia, foram invadidas, desmatadas e queimadas impunemente. Os direitos dos povos indígenas, guardiões da floresta, foram violados por Bolsonaro e seu governo", dizem no documento.

Também fazem parte do grupo de signatários os atores Alec Baldwin, Jane Fonda e Orlando Bloom, os cantores Katy Perry e Roger Waters, entre outros. Do lado brasileiro, artistas como Marisa Monte e Patricia Pillar assinam a carta.

"A proteção da floresta amazônica é essencial para as soluções globais de enfrentamento das mudanças climáticas. No entanto, a integridade desse ecossistema vital está se aproximando de um ponto crítico devido às crescentes ameaças à floresta e seus guardiões indígenas por parte do governo Bolsonaro, incluindo desmatamento, queimadas e ataques aos direitos humanos", escrevem no texto.

"Nosso futuro climático depende da proteção da Amazônia e do apoio aos defensores indígenas da floresta. Tenho orgulho de prestar minha solidariedade. Aqui nos unimos para exigir: 'Presidente Biden: com Bolsonaro não há acordo!'", adverte Mark Ruffalo, que atuou em vários filmes de sucesso --ele é o Hulk do universo cinematográfico da Marvel, por exemplo.

Desmatamento na Amazônia

O manifesto dos artistas se junta às demandas de lideranças indígenas e das sociedades civis brasileira e norte-americana, que pedem que Biden não aceite as diretrizes de Bolsonaro. O governo norte-americano vem mantendo há mais de um mês conversas a portas fechadas com a administração de Jair Bolsonaro sobre meio-ambiente.

Semana passada, o chefe de estado do Brasil enviou uma carta ao presidente dos EUA em que fez o compromisso de dar fim ao desmatamento ilegal em território brasileiro até 2030. Os americanos querem que Bolsonaro desenvolva um plano concreto para reduzir o desmatamento ilegal nas florestas no curto prazo e também as queimadas e outros problemas.

A Casa Branca realizará na quinta (22) e na sexta (23) a Cúpula do Clima, na qual o presidente norte-americano vai anunciar novas metas para o país, com objetivo de zerar a emissão de gases que geram o efeito estufa. O evento, com dezenas de líderes mundiais, será online e transmitido ao vivo. O Brasil deve discursar na abertura.

O desmatamento na Floresta Amazônica cresceu 9,5% entre agosto de 2019 e julho de 2020, segundo dados do governo brasileiro, o que representa o maior percentual em uma década. Além disso, um levantamento do Instituto Imazon mostrou que a Amazônia teve a maior taxa de desmatamento em dez anos para o mês de março.

Leia a carta na íntegra:

"Carta dos artistas do Brasil e dos EUA ao presidente Joseph Biden para proteger a Amazônia

Caro presidente Biden,

Obrigado por seu compromisso de agir pelas mudanças climáticas, pela conservação das florestas e pelo respeito aos direitos e à soberania dos Povos Indígenas. Escrevemos para você hoje como artistas e músicos dos Estados Unidos e do Brasil para expressar nosso apoio e solidariedade aos Povos Indígenas e organizações da sociedade civil na Bacia Amazônica —e ao redor do mundo— que expressaram profunda preocupação com relação a possíveis acordos ambientais com o presidente brasileiro Jair Bolsonaro. Instamos sua Administração a ouvir nosso apelo e a não se comprometer com nenhum acordo com o Brasil neste momento.

Proteger a Floresta Amazônica é essencial para soluções globais para lidar com as mudanças climáticas. No entanto, a integridade deste ecossistema crítico está se aproximando de um ponto de não retorno devido às crescentes ameaças à floresta tropical e aos seus guardiões pelo governo Bolsonaro, incluindo desmatamento, incêndios e ataques aos direitos humanos.

Desde que Bolsonaro assumiu o cargo em janeiro de 2019, a legislação ambiental foi sistematicamente enfraquecida e as taxas de desmatamento triplicaram. As terras indígenas, que são as mais protegidas da Amazônia, foram invadidas, desmatadas e queimadas impunemente. Os direitos dos povos indígenas, guardiões da floresta, foram violados por Bolsonaro e seu governo.

Estamos preocupados que seu governo possa estar negociando um acordo para proteger a Amazônia com Bolsonaro neste momento. Embora estejamos aliviados que a secretária de imprensa da Casa Branca Jen Psaki tenha declarado recentemente que não haveria nenhum acordo bilateral anunciado na Cúpula dos Líderes do Clima no Dia da Terra, ainda estamos apreensivos.

Nós nos juntamos a uma coalizão crescente de mais de 300 organizações da sociedade civil brasileira e norte-americana, povos indígenas, membros do Congresso dos Estados Unidos e legisladores brasileiros para pedir a seu governo que rejeite qualquer acordo com o Brasil até que o desmatamento seja verdadeiramente reduzido, os direitos humanos sejam respeitados e a participação significativa da sociedade civil seja atendida.

Compartilhamos suas preocupações de que ações urgentes devem ser tomadas para enfrentar as ameaças à Amazônia, ao nosso clima e aos direitos humanos, mas um acordo com o Bolsonaro não é a solução.

Encorajamos você a continuar o diálogo com povos indígenas e comunidades tradicionais da Bacia Amazônica, com governos subnacionais e a sociedade civil, que têm soluções e desenvolveram propostas para sua consideração, incluindo a Plataforma Climática da Amazônia, antes de anunciar quaisquer compromissos ou liberar quaisquer fundos.

Agradecemos sua liderança em tomar as medidas necessárias e urgentes para lidar com a emergência climática que enfrentamos coletivamente.

Respeitosamente,

Mark Ruffalo
Leonardo DiCaprio
Joaquin Phoenix
Jane Fonda
Rosario Dawson
Orlando Bloom
Katy Perry
Uzo Aduba
Alyssa Milano
Alec Baldwin
Marisa Tomei
Philip Glass
Roger Waters
Frances Fisher
Misha Collins
Laurie Anderson
Sigourney Weaver
Katherine Waterston
Ed Begley Jr.
Wendie Malick
Barbara Williams

Fernanda Abreu
Sonia Braga
Caetano Veloso
Gilberto Gil
Alice Braga
Wagner Moura
Fernando Meirelles
Walter Salles
Marisa Monte
Maria Gadú
Andrea Beltrão
Patrícia Pillar
Débora Bloch
Marcos Palmeira
Bela Gil"


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e confira o nosso boletim diário com os principais destaques do dia


Leia também

Web Stories

+
Dez anos após o fim de Smallville, veja como está o elenco da sérieDe cuidadora de cachorros a musa sertaneja: Como está Juliette fora do BBB21Salve-se Quem Puder: Última semana da reprise tem chantagem, reencontro perigoso e revelaçãoPower Couple Brasil 5 aposta em casais polêmicos e promete barraco e confusãoPereirão, Lurdes e Edilásia Sardinha: veja 7 mães marcantes das novelas brasileiras

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você está animado para a nova temporada do No Limite?