Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NO TWITTER

Camilla de Lucas bate boca após ser acusada de militar errado: 'Burra'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Camilla de Lucas com argolas nas orelhas em selfie tirada para as redes sociais

Camilla de Lucas se irrita com a seguidora que a chamou de 'burra' e ironiza em resposta

IGRAÍNNE MARQUES

igrainne@noticiasdatv.com

Publicado em 23/6/2022 - 21h44

Camilla de Lucas foi acusada de "militar errado" na internet. A confusão começou quando a ex-BBB criticou a abordagem policial na prisão de Demétrius Macedo, procurador que agrediu a colega de trabalho. "Cadê as algemas?", questionou a influencer, destacando o privilégio do homem. "Quanta burrice", rebateu uma internauta.

A ex-BBB deu a entender que Macedo teria tido a liberdade de não ser algemado para seguir até a viatura porque é uma pessoa branca. "Cadê as algemas? Tá tendo até ajuda pra caminhar… O privilégio que * tem…", escreveu Camilla, usando o símbolo no lugar da palavra. Ela repostou as imagens da abordagem policial para reforçar seu ponto. 

Na sequência, uma seguidora identificada como Fefa reagiu. "Quanta burrice! Não é privilégio, amiga, acontece que o uso legítimo de algemas não é arbitrário... Militou errado, próxima", escreveu.

Camilla imediatamente reagiu, ironizando a situação. "Ela realmente acha que só colocam algema quando a pessoa vai fugir. Tá dizendo que cor da pele não influencia kkkkkkkkkkkkkkk Amada! E a burra sou eu". 

Internautas apoiaram Camilla, com relatos pessoais para provar o argumento da ex-BBB. "Minha mãe já foi conduzida pra delegacia em uma mala de viatura cheia de sangue, simplesmente por que tinha uma carro branco roubando no bairro que a gente mora e o nosso carro também é branco. E só o nosso carro foi parado, mas eles juram que a cor de pele não influencia", escreveu Linconl Renaissance, outra internauta. 

"O cara só espancou uma mulher, gente, qual seria o motivo de algemar um anjo desse? Tu só vai ser algemado se for preto, pobre, roubar mercado ou então, no mínimo, será morto por andar sem capacete... O branco rico não necessita disso, ele não representa risco para a sociedade (contém ironia)", disse a seguidora Carla Marinho, também apoiando Camilla.

Entenda o caso

O procurador Demétrius Macedo foi filmado agredindo a própria chefe, a procuradora-geral Gabriela Samadello Monteiro de Barros, na prefeitura de Registro, no interior de São Paulo, na terça (21). Nas imagens, é possível ver que Macedo desfere socos e chutes não apenas em Gabriela, mas em outras mulheres que tentar interferir para ajudá-la. 

A procuradora-geral mostrou o rosto ensanguentado nas redes sociais e abriu um boletim de ocorrência contra Macedo, que foi suspenso do trabalho por meio de uma portaria do Diário Oficial da prefeitura. Ele prestou depoimento na sequência e foi liberado pelas autoridades pouco depois. Nesta quinta, no entanto, o procurador foi preso após se internar em um hospital psiquiátrico.


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.