Televisão

Memória da TV

Primeiro gato estrela da Globo, Zé Roberto ganhava cachê e tomava calmante

Reprodução/TV Globo

Célia Biar em cena de Estúpido Cupido (1976): atriz ficou conhecida como 'a mulher do gato' - Reprodução/TV Globo

Célia Biar em cena de Estúpido Cupido (1976): atriz ficou conhecida como 'a mulher do gato'

DANIEL CASTRO - Publicado em 21/11/2017, às 07h17

Muito antes de Priscila, a cachorra apresentadora do infantil TV Colosso, nos anos 1990, e do Louro José de Ana Maria Braga, a Globo teve em um gato a sua primeira estrela do mundo animal. Zé Roberto acompanhava a atriz Célia Biar na apresentação da primeira sessão de filmes da emissora, em 1966. Fez tanto sucesso que virou marchinha de Carnaval. Gato de carne e osso, ele ganhava cachê e tomava calmante para não agredir Célia Biar, ao vivo.

Na verdade, houve mais de um Zé Roberto. "A dona do gato, achando que era a empresária do Garfield, veio logo pedir aumento de cachê e tivemos que trocar de gato", lembra seu criador, Walter Clark, o primeiro grande executivo da Globo, no livro O Campeão de Audiência, escrito por Gabriel Prioli.

"O substituto, coitado, sofreu muito, pois a Célia tinha horror a gatos e, para fazer a cena, o contrarregra tinha de dar calmantes ao bichano. Uma pequena maldade com o pobrezinho. Mas a 'mulher do gato' ficou famosíssima no Rio, todo mundo comentava. E era uma solução barata, feita ao vivo, com cachê apenas para dois artistas: ela e o gato", conta Clark.

O gato de pelos brancos não tinha de fazer nada a não ser emprestar um ar chique à apresentadora da sessão de filmes _a primeira Sessão das Dez, aliás. Como nenhum filme era inédito, Clark pegou Célia, "com aquele jeito fresco dela", deu-lhe uma piteira e colocou Zé Roberto no colo. 

Célia Biar com Zé Roberto no único registro do gato

"Ela virou uma apresentadora chiquérrima, uma dondoca que estava em casa com o espectador, preparando-se para ver o filme. Dava lá umas informações, fazia o charme e o filme rolava", escreveu em O Campeão de Audiência.

 Com Célia Biar e seu gato, ainda no primeiro ano de exisitência, que a Globo descobriu o poder das reprises _muito antes de Silvio Santos.

"Foi com a experiência de selecionar os filmes para essa sessão que descobri o poder de O Corcunda de Notre Dame. Assim como o Silvio Santos, por algum tempo, usou filmes de terror para tirar a audiência da Globo, descobri que O Corcunda de Notre Dame estava no pacote de filmes que a Globo tinha comprado. Ele já havia passado umas três vezes, com audiência sempre abaixo dos 20 pontos. Mas, certa noite, programei-o na Sessão das Dez, com a Célia e o gato, e deu 70 pontos. Um fenômeno. Repeti a dose mais duas vezes e ele arrebentou novamente", conta Clark.

Compartilhe: Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Twitter Compartilhe no Twitter

Curta no Facebook Curta no Facebook
Siga no Twitter Siga no Twitter

Leia também

+ Lidas

1

Deus Salve o Rei: Afonso descobre que filho de Catarina é bastardo

2

Segundo Sol: Luzia descobre roubo de bebê e decide enfrentar vilãs

3

Segundo Sol: Luzia vira traficante e descobre que Manuela será morta

4

Deus Salve O Rei: Otávio foi casado com bruxa nobre e é o pai de Selena

5

Deus Salve o Rei: Após rejeitar mãe bruxa, Catarina faz pacto

ENQUETE

Enquete

O que você achou do vaivém de Datena na Band?

Últimas notícias

Max Jenkins e Molly Parker em Perdidos no Espaço, única novidade de destaque da Netflix - Divulgação/Netflix
Fábio Assunção foi Ramiro em Onde Nascem os Fortes: menor audiência desde O Rebu - REPRODUÇÃO/TV GLOBO
Isabella Fiorentino em seu canal no YouTube, que usa para dar dicas de moda e comportamento - Fotos: Reprodução/YouTube
Agenor (Roberto Bonfim) vai bater em Rosa (Letícia Colin) no meio da rua em Segundo Sol - Fotos: Reprodução/TV Globo