Filmes

SONIC ESTÁ EM CARTAZ

Maldição? Cinco games que floparam no cinema e três que se deram bem

Fotos: Divulgação

Montagem com o ouriço azul Sonic em cena de seu filme, em cartaz no cinema, o ator Christian Slater em Alone in the Dark e a atriz Kristanna Loken no fracasso BloodRayne

Sonic, Christian Slater em Alone in the Dark e Kristanna Loken em BloodRayne: acertos e erros

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 15/02/2020, às 05h40

Levar um jogo para o cinema é uma tarefa complicada. Além de agradar aos fãs dos games, é necessário apresentar a história para o público que nunca segurou um joystick e ainda conquistar a crítica. Não é por acaso que, desde as primeiras adaptações de games, as telonas têm somado fracassos retumbantes. Essa maldição só foi quebrada no ano passado.

No embalo da estreia de Sonic: O Filme, já em cartaz no Brasil, o Notícias da TV relembra cinco games de sucesso que floparam feio ao chegarem aos cinemas e três longas recentes que fizeram bonito ao adaptarem personagens dos jogos.

divulgação/buena vista

John Leguizamo (Luigi) e Bob Hoskins (Mario) fizeram primeira versão de um game no cinema


Super Mario Bros. (1993)

A estreia dos games na sétima arte já foi toda errada. Os roteiristas de Super Mario Bros. parecem nunca ter jogado uma única aventura dos irmãos encanadores e criaram uma história maluca, que envolve dimensões paralelas, a extinção dos dinossauros e uma bola de fungos que se revela pai de Daisy (Samantha Mathis).

A escalação de Bob Hoskins e John Leguizamo para viver Mario e Luigi, respectivamente, é no mínimo duvidosa. No site Rotten Tomatoes, que compila resenhas de críticos, a nota do longa é 23 (de 100).

divulgação/new line

A atriz e modelo Musetta Vander ainda é alvo de piadas na web por sua atuação como Sindel


Mortal Kombat: Aniquilação (1997)

O primeiro filme de Mortal Kombat, lançado em 1995, até que não fez feio, com uma representação semifiel dos personagens da franquia de luta. Mas, dois anos depois, a sequência estragou tudo. A maior parte do elenco original se recusou a voltar, os efeitos especiais são risíveis e até hoje a atuação da modelo Musetta Vander, escalada para viver a rainha Sindel, rende piadas na internet.

No Rotten Tomatoes, o longa tem a ridícula nota 2 (contra 47 do original), uma das mais baixas de todo o site. Mas a Warner Bros. vai dar uma chance à franquia no ano que vem: com elenco renovado e outra história, o novo Mortal Kombat tem estreia prevista para 15 de janeiro nos Estados Unidos. Ludi Lin (de Power Rangers) lidera um elenco que também conta com Mehcad Brooks (de Supergirl).

divulgação/lionsgate

Christian Slater e Tara Reid em Alone in the Dark, considerado um dos piores filmes da história


Alone in the Dark: O Despertar do Mal (2005)

Nenhuma lista com as piores adaptações de games ficaria completa se não tivesse algum longa dirigido por Uwe Boll. O "cineasta" alemão está por trás de vários desastres cinematográficos e é tão odiado pela crítica que desafiou cinco jornalistas para lutas de boxe --ele ganhou todas e provou que é muito melhor no ringue do que atrás das câmeras. Boll se aposentou do cinema em 2017 e abriu um restaurante.

Lançado em 2005, Alone in the Dark foi a segunda tentativa do diretor de adaptar um game para as telonas. Ele conseguiu um elenco decente, liderado por Christian Slater (de Mr. Robot) e Tara Reid (da franquia American Pie). Mas a história sobre um detetive sobrenatural que enfrenta demônios deixou a desejar. O longa tem nota 1 no Rotten Tomatoes e é considerado um dos piores da história.

divulgação/boll kg

A vampira Rayne (Kristanna Loken) ameaça guarda de monastério (Rocky Taylor) com espada


BloodRayne (2006)

Sem descanso, Uwe Boll destruiu o jogo de tiro BloodRayne apenas um ano após lançar Alone in the Dark. A trama sobre a filha de um vampiro com uma humana que busca vingança contra todos que prejudicaram sua família foi detonada por críticos (nota 4 no Rotten Tomatoes) e fracassou na bilheteria (arrecadou US$ 3,7 milhões, muito abaixo de seu orçamento de US$ 25 milhões). Ainda assim, ganhou duas sequências, com Natassia Malthe substituindo Kristanna Loken no papel principal.

divulgação/20th century fox

Famosa por Smallville, Kristin Kreuk foi escalada para viver Chun-Li em filme de Street Fighter


Street Fighter: A Lenda de Chun-Li (2009)

O primeiro filme de Street Fighter, lançado em 1994 e com Jean-Claude Van Damme e Raul Julia (1940-1994), não era exatamente uma obra-prima nem honrava os jogos, mas tem lá seus pontos positivos e foi até indicado ao Saturn Awards, o Oscar da ficção científica. O reboot tardio de 2009, porém, é indefensável.

Kristin Kreuk (a Lana Lang de Smallville) foi escalada para interpretar a lutadora Chun-Li, que deixa de ser chinesa e vira americana sinodescendente. O longa foi tão detonado que o renomado crítico Leonard Maltin disse que, em comparação com essa continuação, o primeiro parecia o clássico ...E o Vento Levou (1939).

Hora da virada

Depois de tantas produções desprezíveis, os gamers já estavam lavando as mãos e aceitando o fato de que seus jogos favoritos jamais teriam adaptações de verdade. E, com a qualidade gráfica dos videogames cada vez melhor, nem seria necessário, pois as aventuras são como filmes nos quais o jogador controla o protagonista.

Tudo mudou com Tomb Raider (2018), estrelado por Alicia Vikander (vencedora do Oscar em 2016), que mostrou que um bom roteiro, cenas de ação empolgantes e efeitos especiais bem realizados podem render uma produção de qualidade. A superprodução tem nota 52 no Rotten Tomatoes e abriu portas para mais sucessos. 

divulgação/warner bros.

Os atores Justice Smith e Kathryn Newton acompanham Pikachu em uma aventura elogiada


Pokémon: Detetive Pikachu (2019)

Em maio do ano passado, Detetive Pikachu chegou aos cinemas e logo quebrou uma barreira: foi a primeira adaptação de um game a ter nota acima de 60 no Rotten Tomatoes --no site, que compara cada filme lançado com um tomate, produções que superam seis dezenas são considerados frescas ("fresh"), enquanto as que ficam abaixo desse índice são frutos estragados ("rotten").

A história, situada no universo de Pokémon, mostra o jovem Tim Goodman (Justice Smith) em busca de pistas sobre o desaparecimento de seu pai, com a ajuda de um Pikachu com capacidade de fala (e dublado por Ryan Reynolds). Elogiado pela crítica e com boa bilheteria, o filme vai ganhar uma continuação.

divulgação/sony pictures

Sucesso no celular, animaizinhos de Angry Birds já ganharam duas animações para o cinema


Angry Birds 2: O Filme (2019)

Joguinhos de celular também migraram para o cinema, e Angry Birds provou que eles podem render boas produções. A primeira animação, de 2016, ganhou 43 de avaliação no Rotten Tomatoes, um resultado mediano. Mas sua continuação, que estreou no ano passado, conseguiu o raro feito de superar o original: tem nota 73 no site que reúne reviews de críticos e até foi cotado para o Oscar deste ano.

divulgação/paramount pictures

Sonic e o policial Tom (James Marsden) são os protagonistas do primeiro filme do ouriço


Sonic: O Filme (2020)

Lançado na última quinta-feira, Sonic é apenas a terceira adaptação de um game para os cinemas a ser considerado "fresco" pelo Rotten Tomatoes. O longa tem nota 64 no site, muito próximo do premiado Coringa (2019), cuja avaliação é de 68.

A história mostra o ouriço azul superveloz em uma aventura na Terra: com a ajuda do certinho Tom (James Marsden), ele precisa ir até San Francisco para encontrar um de seus anéis mágicos e usá-lo como portal para um planeta onde se livrará da ameaça do maligno Dr. Robotnik (Jim Carrey).

Compartilhe: Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Twitter Compartilhe no Twitter

Curta no Facebook Curta no Facebook
Siga no Twitter Siga no Twitter

Leia também

No sofá da sala do BBB20, Guilherme Napolitano recebe carinho de Victor Hugo na cabeça

ESPECIALISTA EXPLICA

Assexual se apaixona? Flerte de Victor Hugo com Guilherme confunde público

A atriz Aline Dias caracterizada como a Úrsula em cena de Salve-se Quem Puder

ALINE DIAS

Viciada em tarja preta em novela, atriz recorre a terapia; saiba por quê

Juju Salimeni em ensaio fotográfico carnavalesco em fevereiro de 2020

RAINHA DA X-9

Juju Salimeni confessa que passa fome para ser rainha de bateria no Carnaval

A atriz Simone Spoladore, em close, com um pequeno chapéu, caracterizada como a Clotilde em cena de Éramos Seis

BRIGA POR FRANCISCO

Éramos Seis: Após 'sim' a Almeida, Clotilde sela destino de bastardo

+ Lidas

1

Abandonada, mansão de Beth Carvalho é colocada à venda; veja fotos

2

Neusa Borges revela mágoa com Ailton Graça: 'Ele me deu tristeza'

3

GloboNews e CNN travam guerra de números de audiência na TV paga

4

No BBB20, Babu revela interesse por Jojo Todynho e ciúmes de sua namorada

5

Malhação desvenda crime do primeiro capítulo; veja o culpado

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

ENQUETE

Enquete

Qual reprise da Globo você mais quer ver?

Últimas notícias

O apresentador Marcelo Cosme no comando do J10, na Globonews, em 22 de março
Reprodução de imagem de Babu Santana, participante do Big Brother Brasil 20
Reprodução de imagem de Taynara Nunes, participante do Soltos em Floripa, e Felipe Prior, participante do BBB20
Reprodução de imagem de Neymar Jr e Gabriel Barbosa, o Gabigol