Ficção científica e sátira

Manu Gavassi vira serial killer em série que 'vende' o Brasil para a China

Fotos Guto Costa/Manu Gavassi

A cantora Manu Gavassi é a vilã de Planeta B; atração estreia nesta segunda-feira (10) - Fotos Guto Costa/Manu Gavassi

A cantora Manu Gavassi é a vilã de Planeta B; atração estreia nesta segunda-feira (10)

MÁRCIA PEREIRA, enviada ao Rio de Janeiro - Publicado em 10/07/2017, às 05h49

Afastada da TV há quase três anos, Manu Gavassi volta a atuar em Planeta B. A cantora se transformará em uma serial killer e contracenará com um grupo de teatro que tem praticamente a sua idade, 24 anos. Protagonizado pelos atores de Os Melhores do Mundo, o programa é o primeiro gravado em resolução 4K pelo canal Multishow.

Manu fez sua estreia como atriz na novela Em Família e depois se experimentou como vilã em Malhação, em 2014. Passou um ano e meio se dedicando ao seu terceiro álbum, lançado em abril, e conta que ficou apreensiva ao ter de fazer humor.

"Eles têm um tempo de comédia maravilhoso. Por ser fã desse grupo, levei muito a sério o convite. Li o roteiro e fui concentrada para as gravações, meio nervosinha. Mas, no final, me diverti muito", conta.

No programa, que estreia nesta segunda (10), às 22h30, ela participará de um episódio que ainda não tem data certa para ir ao ar. "É uma vilã engraçada, que entra para causar um conflito. Ela aparece como uma menina fofa e engana todo mundo. Ninguém percebe que ela é uma serial killer. Ela diz que é francesa, mas é tudo uma grande mentira."

O diretor do humorístico, César Rodrigues, diz que a personagem é a maior vilã do espaço. "Ela aterroriza a nave brasileira depois de explodir uma nave francesa", adianta.

Ester Dias, Adriana Nunes, Jovane Nunes, Victor Leal e Welder Rodrigues na nave Arara 1

O diretor reconhece que a participação de Manu é mais especial porque a cantora é muito conhecida e traz o público jovem juntamente com ela. "Ela amarra ali uma estratégia nossa. Muita gente conhece o Welder [Rodrigues, ex-Zorra], mas quem são essas pessoas do grupo? Eles são de Brasília e se consagraram no teatro, mas precisamos fazer uma apresentação desse elenco", diz.

O Brasil do futuro
Planeta B se passará no ano de 2089, logo após o Brasil ser vendido para a China. Os chineses exigirão a desocupação do território brasileiro o mais rápido possível. Uma missão espacial brasileira sairá em busca de um novo planeta para os brasileiros a bordo da espaçonave Arara 1.

Enquanto isso, milhões de brasileiros acamparão nos Lençóis Maranhenses (MA) e ouvirão estratégias absurdas dos governantes corruptos para reverter a situação. Os tripulantes da Arara 1 e os políticos do plenário na Terra são interpretados pelos atores de Os Melhores do Mundo: Adriana Nunes, Jovane Nunes, Ricardo Pipo, Victor Leal e Welder Rodrigues.

A mistura de ficção científica com sátira política foca em um humor fácil. "São eles contracenando com eles mesmos. Temos nesse programa um humor diferente, sem explosão. É um humor de narrativa e sem improvisos. Não é um humor inteligente. Eles traduzem de maneira espontânea e natural questões sérias que estamos vivendo. Sem entrar em reflexões, é só para fazer rir", explica do diretor.

Jovane Nunes, Victor Leal, Welder Rodrigues, Ricardo Pipo e Adriana Nunes no plenário

Simples como Os Trapalhões
Jovane Nunes atua, mas também escreveu os roteiros e desenvolveu o conceito do programa ao lado de César Rodrigues. Ele saiu da redação do Chapa Quente, da Globo, para esse projeto. Sem gravações externas, com apenas dois cenários, Planeta B é "programa família", sem palavrões e apelo erótico, diz.

"É o programa como o que eu gostava de assistir quando era criança, com toda família no sofá, Os Trapalhões. Traz o que as pessoas falam no bar, nas ruas. Conseguimos colocar camadas diferentes. Tem crítica política, futebol, novela, pastelão, aventura e palhaçada", conta Nunes.

"Minha única preocupação é os políticos assistirem e resolverem vender o Brasil. Eles imitam a gente. Escrevemos o programa há um ano e muita coisa escrita está acontecendo na realidade", brinca o roteirista e ator.

A missão espacial continuará em busca de um planeta "B" para levar todos os brasileiros. Nunes já começou a trabalhar nos roteiros da segunda temporada.

Com produção de A Fábrica, a série foi gravada em 4K usando uma unidade móvel adquirida pela Globosat para a Copa do Mundo de 2014. Os 24 episódios serão exibidos de segunda a sábado. O canal já disponibilizou os três primeiros no Multishow Play.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

+ Lidas

Bloco de Notas

Better Things renovada

A atriz Pamela Adlon, indicada ao Emmy, na segunda temporada de Better Things - Divulgação/FX Aclamada pela crítica, a comédia Better Things foi renovada para a terceira temporada. Exibida nos Estados Unidos pelo canal FX, a série está entre as melhores de 2017 segundo veículos especializados, da revista Variety à ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Bibi merece redenção em A Força do Querer?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook