MEMÓRIA DAS COPAS NA TV

Em 1994, Jô Soares levou programa inteiro para a Copa dos Estados Unidos

Ramón Vasconcelos/TV Globo

Jô Soares no comando de seu talk show na Globo: humorista voltará à TV em programa esportivo - Ramón Vasconcelos/TV Globo

Jô Soares no comando de seu talk show na Globo: humorista voltará à TV em programa esportivo

THELL DE CASTRO - Publicado em 14/06/2018, às 05h26

Grande atração do canal Fox Sports na cobertura da Copa do Mundo da Rússia, Jô Soares volta ao mundo dos programas esportivos depois de 24 anos. Em 1994, o Jô Soares Onze e Meia, talk show que ele comandava no SBT, se mudou de mala e cuia para os Estados Unidos. A sede daquele Mundial virou cenário do programa durante todo o torneio.

"Vamos fazer modificações, a começar pelo nome do programa. Ele passará a se chamar Jô na Copa. Teremos uma outra estrutura, um outro ambiente e outro cenário. O estúdio do SBT vai se mudar do Sumaré para Los Angeles", contou o apresentador ao jornal O Globo de 5 de maio de 1994.

A versão internacional do programa estreou em 21 de junho, um dia após o primeiro jogo do Brasil, com uma entrevista com Mikhail Gorbachev, ex-premiê da União Soviética. A conversa havia sido gravada previamente em Moscou. Também foi mostrada a saga de um torcedor que foi de carro do Brasil aos Estados Unidos.

O Jô na Copa não se restringia ao futebol, já que havia o risco de a seleção brasileira ser eliminada no decorrer da competição _o time acabou se sagrando campeão. Passaram pelo sofá gringo do Jô nomes como o ex-jogador Fio Maravilha, que trabalhava como entregador de pizzas nos EUA, a jornalista Danuza Leão e os músicos Sérgio Mendes e Paulinho da Viola. 

O apresentador na abertura do Jô na Copa: sem banda, com mesa-redonda (Reprodução/YouTube)

Só faltou o quinteto
Praticamente toda a equipe de produção do Jô Soares Onze e Meia foi para a Califórnia _as gravações foram feitas no Hollywood Center Studios.

No entanto, o Quinteto Onze e Meia, conjunto de músicos que sempre acompanhou Jô em seus programas, não pôde seguir o apresentador, por falta de verba. Bandas locais norte-americanas participaram de algumas edições para compensar a ausência.

A estrutura era a mesma do Jô Soares Onze e Meia: um talk show diário, de segunda a sexta, com três entrevistados por noite. Como única diferença, em dias de jogos do Brasil, a atração virava uma mesa-redonda sobre futebol, sob o comando de Jô e com a participação de jornalistas, como Matinas Suzuki Jr. e Roberto Benevides.

"Nos dias em que forem realizadas as partidas da seleção brasileira, o programa não obedecerá à estrutura tradicional, conhecida por todos. Teremos uma mesa-redonda, mediada por mim, em que comentaremos a rodada daquele dia e, no caso dos finais de semana, a rodada da semana", disse o apresentador a O Globo.

Na época, toda a ação foi custeada pela cervejaria Brahma, que criou a Rede Número 1 e fez diversas táticas de guerrilha para marcar presença naquela Copa.

Na noite desta quinta-feira (14), Jô marcará presença no programa Debate Final Especialistas, que o Fox Sports estreia às 22h30, sob o comando de Téo José. Será o retorno do humorista e apresentador ao vídeo depois de um ano e meio _ele saiu do ar em dezembro de 2016, com o fim do Programa do Jô.

Ele chegou a renovar contrato com a Globo até o fim de 2017, mas decidiu tirar longas férias e não apresentou nenhum projeto para a TV. Neste ano, em entrevista ao Notícias da TV, disse que não voltará à televisão tão cedo. "Não tem nada que me dê vontade de fazer no momento", desabafou.


THELL DE CASTRO é jornalista, editor do site TV História e autor do livro Dicionário da Televisão Brasileira. Siga no Twitter: @thelldecastro

Leia também

 

 

Enquete

Você pretende assistir Lia, minissérie da Record?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook