Amy Schumer

Acusado de vulgar, stand-up de comediante sensação fracassa na Netflix

Reprodução/Netflix

A comediante Amy Schumer abusa das caras e bocas em seu primeiro stand-up para a Netflix - Reprodução/Netflix

A comediante Amy Schumer abusa das caras e bocas em seu primeiro stand-up para a Netflix

JOÃO DA PAZ - Publicado em 15/03/2017, às 18h08

Lançado no último dia 6, o primeiro stand-up da comediante Amy Schumer na Netflix está sendo um fracasso. Telespectadores, tanto dos Estados Unidos quanto do Brasil, deram apenas uma estrela (de cinco) para o especial na área de avaliação do serviço de vídeo por streaming. Recheada de piadas vulgares sobre a vida sexual da humorista, a atração inclui detalhes sobre sua vagina. A palavra mais repetida pelos usuários é "decepcionante".

Amy Schumer contra-atacou as críticas em uma postagem no Instagram publicada nesta quarta (15). Intitulando-se "a primeira comediante que lota arenas ao redor do mundo", Amy afirmou que os comentários negativos são obra de uma ação organizada de pessoas simpatizantes da alt-right (direita alternativa), grupo ultraconservador dos Estados Unidos.

No Brasil, assinantes da Netflix ressaltam a dificuldade de achar alguma piada realmente boa. "Chatíssimo, sem graça. Não consegui passar dos dez minutos", disse um usuário não-identificado na área de comentários da Netflix. Um outro internauta confessou que teve de "forçar para ver até o final".

As opiniões são parecidas com as dos norte-americanos. "Desisti após dez minutos. Me cansei de esperar por uma piada de verdade. Ela apenas estava fazendo barulhos e caretas", disse um internauta. "Sempre torci por ela, mas parece que se perdeu", lamentou um fã.

Amy usa quase todos os 56 minutos do especial para falar de assuntos relacionados a sexo, explorando os detalhes mais grotescos. Dissecou sobre como prefere que seu namorado ejacule em seu corpo e comparou uma masturbação de mulher no homem com "um menino no parque de diversões segurando um sorvete de casquinha derretendo." Há uso excessivo de palavras chulas, como xoxota, boquete e trepar.

Ao longo da carreira, Amy ganhou notoriedade por ser perspicaz ao comentar sobre a vida de uma mulher na casa dos 30 anos, a solteirice e a maternidade, sem se preocupar com o politicamente correto. Porém, seus trabalhos anteriores não foram tão vulgares quanto esse da Netflix.

Aposta
Amy Schumer foi uma grande e importante contratação da Netflix, um dos principais nomes da empresa para representar a linha de stand-up comedy, que tem humoristas de alto nível como Jerry Seinfeld, Louis C.K. e Chris Rock.

Falar de sexo é uma das bandeiras dela desde seu primeiro stand-up, o Amy Schumer: Mostly Sex Stuff (Quase Tudo Sobre Sexo), lançado em 2012, avaliado pelo jornal britânico The Guardian como "comédia de ouro."

No ano seguinte, ela estreou no canal Comedy Central o Inside Amy Schumer, programa de esquetes que alavancou sua carreira. Em quatro temporadas, a atração recebeu 11 indicações ao Emmy e venceu três (direção, música original e melhor programa de variedade ou esquete).

Inside tem como característica abordar problemas sociais, como machismo e desarmamento, e por isso recebeu um Peabody Award, prêmio concedido a atrações ou pessoas que prestam um serviço público relevante. O programa foi renovado para uma quinta temporada, sem data de estreia prevista.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

Notícias da TV Recomenda

Planeta dos Macacos: A Guerra

Planeta dos Macacos: A Guerra

Ficha técnica: War for the Planet of the Apes. EUA/Canadá/Nova Zelândia, 2017, 140 min. Direção: Matt Reeves. Elenco: Andy Serkis, Woody Harrelson, Steve Zahn, Karin Konoval, Toby Kebbell. Disponível no Now.

Sinopse: Os macacos liderados por Caesar (Serkis) enfrentam os humanos do sanguinário Coronel (Harrelson) em uma batalha mortal. Depois de sofrer várias perdas, Caesar precisa lutar contra seus instintos mais sombrios para vingar sua espécie. Tem início uma nova guerra que vai redefinir o futuro do planeta.

Por que assistir: Indicado ao Oscar de efeitos visuais, o longa rendeu protestos contra a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que optou por não indicar Serkis como melhor ator, já que a performance dele se deu por meio da captura de movimentos. Um dos mais badalados atores nesse segmento, Serkis dá show como Caesar, passando emoção na voz e nas expressões faciais do macaco com personalidade humana e muitos conflitos.

Assista agora no NOW

+ Lidas

Bloco de Notas

Mulheres em foco

Claudia Winkleman (à esq.) e Tess Daly, apresentadoras da BBC: salário menor - Reprodução/BBC A BBC, principal rede de TV do Reino Unido, anunciou um novo plano de carreira que melhorará a vida das funcionárias da empresa. Diretora da versão escocesa da emissora, Donalda MacKinnon será a responsável pelo ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Com quem Maria Vitória deve ficar em Tempo de Amar?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook