Bastidores do poder

Rede de TV tentou censurar caso de presidente dos EUA em Scandal

Divulgação/ABC

Tony Goldwyn e Kerry Washington se beijam antes de sexo no Salão Oval, em Scandal - Divulgação/ABC

Tony Goldwyn e Kerry Washington se beijam antes de sexo no Salão Oval, em Scandal

REDAÇÃO - Publicado em 12/04/2017, às 05h11

Às vésperas do centésimo episódio de Scandal, no ar nesta quinta-feira(13) nos Estados Unidos, a criadora da série, Shonda Rhimes, revelou que a rede ABC tentou censurar o caso do presidente dos Estados Unidos com a lobista protagonista da trama.

"Paul Lee [ex-presidente de entretenimento da ABC] leu o roteiro [da série] e me ligou dizendo: 'Nós queremos esse projeto, mas algumas pessoas estão me perguntando se podemos tirar a parte na qual ela [a protagonista] tem um caso com o presidente'", relatou a showrunner em entrevista à revista Hollywood Reporter.

"Minhas exatas palavras [para Lee] foram estas: 'No sexto ou sétimo episódio, essa mulher vai ter uma relação sexual com o presidente na mesa do Salão Oval. Então, se todos discordarem disso, não deveríamos fazer essa série'", ameaçou Shonda. Ela falou que todos ficaram estupefatos com a resposta.

Scandal expõe os bastidores sujos da política norte-americana sob o ponto de vista de Olivia Pope (Kerry Washington), uma gerenciadora de crises escalada para trabalhar na campanha presidencial do governador da Califórnia, Fitzgerald Thomas Grant (Tony Goldwyn). Eles acabam tendo um caso. Fitz era casado com Mellie (Bellamy Young).

A cena de sexo na Casa Branca foi exibida somente na segunda temporada, no oitavo episódio. Fitz entrou pela primeira vez no Salão Oval como presidente e teve um momento quentíssimo com Olivia. A passagem remete ao escândalo enfrentado por Bill Clinton nos anos 1990 _o presidente foi acusado de fazer sexo com a estagiária Monica Lewinsky no mesmo Salão Oval.

No ano de estreia, no sexto episódio, os amantes tiveram sua primeira relação sexual, mas em um quarto de hotel. A cena teve direito a lingerie, gemidos e trilha digna de filme erótico. O momento foi considerado pesado para uma série exibida em TV aberta.

reprodução/ABC

Primeira cena de sexo entre Olivia (Kerry) e Fitz (Goldwyn) em Scandal; muito quente para a TV

Olivia branca
Shonda Rhimes citou outra intervenção que a cúpula da ABC queria fazer em Scandal. "Quando a série foi confirmada, alguém me ligou dizendo: 'Esse drama é perfeito para Connie Britton [atriz loira, branca, estrela de Friday Night Lights e Nashville]'", contou a cineasta. "Eu devolvi: 'Seria, porque Olivia Pope é negra'".

No Brasil, o drama vai ao ar no canal AXN com o nome de Escândalos – Nos Bastidores do Poder. A primeira temporada já foi exibida na Globo e os cinco primeiros anos estão disponíveis na Netflix.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

+ Lidas

Bloco de Notas

Mais Ozark

O ator Jason Bateman em cena da primeira temporada de Ozark: série renovada - Divulgação/Netflix A série Ozark, estrelada por Jason Bateman e Laura Linney, terá uma segunda temporada. A Netflix confirmou a renovação do drama para uma nova leva de dez episódios, ainda sem previsão de estreia. A produção ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

O que você está achando dos vazamentos de Game of Thrones?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook
Click Click