Scoobynatural

Jogada de marketing, Supernatural com Scooby-Doo agrada até a quem não é fã

Divulgação/The CW

Desenho juntou personagens de Supernatural (Sam e Dean, à esq.) com a turma do Scooby-Doo - Divulgação/The CW

Desenho juntou personagens de Supernatural (Sam e Dean, à esq.) com a turma do Scooby-Doo

JOÃO DA PAZ - Publicado em 10/04/2018, às 06h03

O aguardado episódio de Supernatural com Scooby-Doo finalmente chega ao público depois de 12 meses de produção. O encontro animado dos irmãos Winchester com a turma do desenho clássico criado há 49 anos é jogada de marketing da Warner Bros., que juntou as duas grifes populares para revigorar a marca de ambas e vender camisetas.

Intitulado Scoobynatural, o 16º episódio da 13ª temporada de Supernatural será exibido nesta terça (10), às 21h40, na Warner. A mistura inusitada agrada até a quem não é fã fissurado de uma das atrações. Algumas referências podem não ser compreendidas, mas a história é facilmente assimilada e diverte.

A ideia do crossover inusitado surgiu em novembro de 2016 e foi apresentada a Andrew Dabb, um dos produtores-executivos de Supernatural, por um amigo dele que trabalha na divisão de animação da Warner Bros. Dois meses depois, a série foi renovada para uma nova temporada, e o especial começou a ser criado.

O roteiro foi escrito rapidamente e, em abril do ano passado, os atores Jensen Ackles (Sam), Jared Padalecki (Dean) e Misha Collins (Castiel) dublaram suas versões animadas. O episódio ficou pronto em janeiro. Todos os bastidores dessa produção estarão nos extras do DVD da 13ª temporada de Supernatural.

Modelo posa com camisa do episódio Scoobynatural

Enquanto Scoobynatural ganhava vida, o marketing da Warner Bros. trabalhava a todo o vapor. "Assim que ficamos sabendo desse episódio especial, enxergamos a grande oportunidade de oferecer novos produtos para os fãs de Supernatural e Scooby-Doo", disse um representante do setor de vendas de produtos da empresa para a revista Variety. O foco foi em camisetas com o desenho dos irmãos Winchester ao lado da turma do Scooby-Doo.

Nos Estados Unidos, a aposta da Warner surtiu efeito. As peças esgotaram no site que comercializa produtos licenciados de Supernatural, e o episódio foi o mais visto desde a estreia da atual temporada, em outubro.

Essência mantida
Bem feito, o encontro dos dois mundos ganha pontos por manter a essência tanto de Supernatural quanto de Scooby-Doo, apesar das diferenças entre as produções. A primeira caça vampiros, demônios e manifestações sobrenaturais, enquanto na segunda os monstros são pessoas usando máscaras ou cobertas por lençóis.

Há uma preocupação de não macular essa imagem pura de Scooby-Doo e de sua turma, assim como de não perder o que Supernatural tem de melhor. Os roteiristas foram felizes ao construir uma trama sem prejudicar nenhuma das atrações.

A história é bem simples, agradável e tem até elementos de um reality show para dar um embalo no especial. Depois de pegar uma TV em uma loja de penhores, Dean e Sam são sugados pelo aparelho e se tornam desenhos no mundo de Scooby-Doo.

A dupla embarca em uma aventura juntamente com a turma animada. O cachorro falante é listado no testamento de um velho milionário com outras quatro pessoas. Antes de morrer, o ricaço gravou uma mensagem propondo um desafio para os herdeiros: passar uma noite na casa mal-assombrada da família.

Se todos conseguissem cumprir a prova desse reality macabro, US$ 1 milhão seriam divididos em partes iguais. Mas o velho adicionou uma pimenta: se alguém desistisse, a parcela dessa pessoa seria dividida entre os outros. Ou seja, para alguém ficar com a fortuna toda, teria de fazer com que os outros cinco fugissem da casa.

Várias manifestações tomam conta da residência, afetando os participantes do jogo. É aí que os Winchesters, ao lado de Fred, Daphne, Salsicha, Velma e Scooby-Doo, passam a investigar o lugar para descobrir a origem desse mistério.

 

 

Enquete

Qual protagonista de Deus Salve o Rei você mataria?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook