Claire Foy

Ganhadora de prêmio, rainha de The Crown tinha salário menor do que príncipe

Divulgação/Netflix

Matt Smith e Claire Foy em cena da série The Crown: mesmo premiada, atriz recebeu menos - Divulgação/Netflix

Matt Smith e Claire Foy em cena da série The Crown: mesmo premiada, atriz recebeu menos

REDAÇÃO - Publicado em 13/03/2018, às 16h27

Vencedora do Globo de Ouro de 2017, a atriz Claire Foy recebeu menos do que seu colega de cena, Matt Smith, pelas duas temporadas de The Crown (Netflix). Uma das produtoras do drama, Suzanne Mackie, admitiu a discrepância salarial entre os atores em um painel realizado nesta terça (13) na INTV, em Jerusalém. Ela afirmou que isso não irá se repetir nos próximos anos da série, quando Claire não estará mais na trama.

Segundo ela, a diferença no valor ocorreu porque Smith tinha mais fama mundial antes de a série ir ao ar, por ter estrelado a série Doctor Who. Ele deu vida ao príncipe Philip e ela interpretou a jovem rainha Elizabeth. Já Claire era um rosto conhecido apenas no Reino Unido, onde atuou em Upstairs, Downstairs (2010-2012).

"Daqui para a frente, ninguém vai ganhar mais do que a rainha", enfatizou Suzanne. Porém, quem vai lucrar com essa decisão será Olivia Colman, que assumirá o papel da protagonista nas próximas duas temporadas.

De acordo com lista divulgada para revista Variety em agosto do ano passado, o salário de Claire Foy foi de US$ 40 mil (R$ 130 mil) por episódio, igual ao dos atores Justin Hartley e Chrissy Metz, de This Is Us, mas bem distante do US$ 1,1 milhão (R$ 3,5 milhões) que recebem Emilia Clarke e Lena Headey, de Game of Thrones.

The Crown é a segunda série mais cara da Netflix, atrás apenas de The Get Down (2016-2017). A produção do drama sobre a vida da rainha Elizabeth custou US$ 140 milhões (R$ 456 milhões) pelas duas primeiras temporadas, e grande parte deste dinheiro foi gasto em figurinos.

Já The Get Down, atração que mostrou o surgimento da indústria do hip-hop, saiu por US$ 192 milhões (R$ 625 milhões). O licenciamento das músicas tocadas elevou o custo do drama, cancelado após a primeira temporada.

Luta pela igualdade
O padrão em Hollywood é ainda oferecer um salário menor para uma atriz protagonista do que para um homem na mesma posição. Para mudar isso, as profissionais estão colocando a boca no trombone, chamando a atenção para a desigualdade.

Algumas conseguem, como foi o caso de Emmy Rossum, que no final de 2016 pediu o mesmo salário do que o colega de cena William H. Macy para continuar na série. A atriz entrou em um acordo com a Warner e o canal Showtime e conseguiu a equiparação salarial.

Gillian Anderson, a cara de Arquivo X, recebeu uma proposta de salário que seria a metade da oferecida a David Duchovny para atuar nas novas temporadas do drama de ficção-científica. Eventualmente, ela conseguiu a igualdade.

Outro exemplo que gerou muita mídia se deu em julho do ano passado. A atriz Grace Park saiu de Hawaii Five-0 porque a CBS não quis pagar para elas o mesmo salário dos protagonistas homens. Ela estava na série desde a primeira temporada

Entre as séries que pagam salários iguais aos protagonistas homens e mulheres estão The Big Bang Theory, This Is Us, Modern Family e Game of Thrones.

 

 

Enquete

O que você está achando de Segundo Sol?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook