Comédia embranquecida

Criadores de Friends recusaram incluir negros no elenco, diz executiva de TV

Divulgação/NBC

Jennifer Aniston, David Schwimmer, Courteney Cox, Matt LeBlanc, Lisa Kudrow e Matthew Perry - Divulgação/NBC

Jennifer Aniston, David Schwimmer, Courteney Cox, Matt LeBlanc, Lisa Kudrow e Matthew Perry

REDAÇÃO - Publicado em 12/06/2018, às 05h16

Criticada por ter dado pouco espaço para negros, Friends (1994-2004) ganha mais uma página polêmica para sua história. A executiva Karey Burke diz que os criadores da série, David Crane e Marta Kauffman, se recusaram a diversificar o elenco de protagonistas, formado por seis brancos. Ela trabalhava na NBC quando a dupla bateu à porta da emissora.

Karey assistiu a apresentação do piloto de Friends. Afirma que, juntamente com outros executivos, ressaltou a falta de diversidade (sem negros, asiáticos ou latinos) e pediu mudanças. Mas Crane e Marta bateram o pé. Eles já tinham definido como seriam os personagens e não queriam voltar atrás.

Para a executiva, atual vice-presidente de programação do canal Freeform, se Friends fosse ao ar nos dias de hoje, seria completamente diferente.

"Agora, a conversa seria outra", disse Karey em entrevista para o site da revista The Hollywood Reporter. "Temos os millennials [nascidos entre meados dos anos 1980 e 1994], a geração Z [pós-1995], que são mais diversos. E para agradar a esse público, eu honestamente acredito que seria burrice [Friends] não ser mais inclusivo."

O pensamento de Karey está em voga em Hollywood. Redes e canais que resgatam séries dos anos 1980 e 1990 estão alterando o núcleo das tramas para não ficarem à margem da onda de diversidade.

Um caso emblemático ocorreu com Magnum, que na versão a ser lançada no próximo semestre terá um protagonista de origem latina (Jay Hernandez), diferente do homem branco da série clássica, o bigodudo Tom Selleck.

Negros subalternos
Friends sempre foi alvo de críticas por mostrar uma Nova York embranquecida. O grupo de amigos Rachel (Jennifer Aniston), Monica (Courteney Cox), Phoebe (Lisa Kudrow), Chandler (Matthew Perry), Joey (Matt LeBlanc) e Ross (David Schwimmer) raramente trombavam com negros na cidade. Quando apareciam, eram operários.

De garçom a bombeiros, negros tinham espaço restrito na trama. Muitas vezes, sequer ganhavam um nome, sendo rotulados apenas por um número. Entre atores conhecidos que já passaram por essa experiência, está Jason Winston George, ex-Grey's Anatomy, que atuou na série durante apenas 40 segundos.

O mundo girou para o ator. Em Friends, ele viveu um bombeiro. Atualmente, ele é o protagonista da série Station 19, produzida por Shonda Rhimes, na qual ele interpreta novamente um bombeiro, chamado de Ben Warren.

Durante dez temporadas, somente uma atriz negra esteve no elenco recorrente da série. Aisha Tyler (Criminal Minds) foi a professora de paleontologia Charlie Wheeler, que namorou Joey (Matt LeBlanc) e Ross (David Schwimmer).

O debate sobre o motivo da ausência de negros em Friends ganhou espaço na mídia no ano passado. Jay-Z, um dos maiores rappers da história da música americana, fez uma paródia de Friends em que os seis protagonistas eram vividos por negros.

Atores conhecidos do público participaram do clipe de Jay-Z: Lil Rel Howery (de Corra!) fez Joey; Lakeith Stanfield (Atlanta) interpretou Chandler; Jerrod Carmichael (The Carmichael Show) foi Ross; Issa Rae (Insecure) viveu Rachel; Tiffany Haddish (The Carmichael Show) atuou como Phoebe; e Tessa Thompson (Westworld) deu vida a Monica.

Leia também

 

 

Enquete

Você pretende assistir Lia, minissérie da Record?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook